Seguidores fiéis: os torcedores que acompanharam o Timão em todos jogos da Libertadores

Seguidores fiéis: os torcedores que acompanharam o Timão em todos jogos da Libertadores

Foram sete viagens e seis partidas no Pacaembu. Uma maratona que chega ao seu final na noite desta quarta-feira. Marcel Budau e Walter Oliveira estiveram em todos os jogos do Corinthians na Libertadores. Desde a estreia contra o Deportivo Táchira até a decisão com o Boca Juniors. Histórias e loucuras que estão na memória dos dois.

'Desde o começo, esse time está com cara do time de 90, quando saiu aquele tabu de Brasileiro. Uma passagem importante foi contra o Emelec. Estádio acanhado, bagunça na rua, difícil para chegar. Ali vimos que a Libertadores tinha começado. Teve a expulsão, do Jorge Henrique, um jogo pegado, bola na trave. Ali olhei para o Tico (apelido de Walter) e falei: agora vai dar', lembra.

A amizade que começou nas arquibancadas segue um ritual. Entrar no estádio cedo, sentir o clima especial da Libertadores e assistir ao jogo do alambrado.

'Ali sentimos a energia da torcida. Sempre estamos por lá', comenta Marcel.

A caminhada foi no melhor estilo que o torcedor corintiano gosta. Sofrido. Teve gol de empate no último lance contra o Deportivo Táchira. Teve classificação em cima do Santos. Goleada de 6 a 0. Heróis como Paulinho e Romarinho. Motivos que fazem os torcedores acreditarem até o fim.

'O corintiano nunca desacredita do time, toma um gol e passa sufoco, mas nunca desiste. Enquanto o juiz não apitar, ainda resta uma chance. Contra o Táchira, quando saiu o empate, foi uma emoção única', lembra Walter.

Loucos, apaixonados pelo Corinthians. A dupla não aceita verde em lugar algum. No apartamento de Marcel, não há nada que possa lembrar o Palmeiras. O São Paulo muito menos. Mas uma coisa eles estão certos, o título da Libertadores incomodará todos os rivais.

'Não vão ter mais o que falar', comenta Marcel.

Se a conquista vai ser especial por toda a saga corintiana na Libertadores, um sentimento vai ser maior ainda: levantar a sonhada taça no Pacaembu, palco preferido de todo fiel.

'Já tivemos esse gostinho no ano passado. Ser lá vai ser muito melhor. O Pacaembu vai ser perfeito para essa festa', destaca Marcel.
 

Reportagem de André Pires e Felipe Piccoli

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes
  • Luidy (boné) conheceu o CT Joaquim Grava na última quinta-feira

    Contratação do Corinthians vai ao CT pela primeira vez

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes