Sheik elogia paixão dos corintianos: 'não é normal' e fica vendo vídeo no Youtube do Corinthians

Sheik elogia paixão dos corintianos: 'não é normal' e fica vendo vídeo no Youtube do Corinthians

Com ajuda do Youtube, Sheik elogia paixão dos corintianos: 'não é normal'

Com ajuda do Youtube, Sheik elogia paixão dos corintianos: 'não é normal'

Foto: Reprodução/UOL

As concentrações não estão entre os lugares preferidos dos jogadores de futebol. Mas Emerson Sheik encontrou um passatempo diferente dos habituais video-games, sinucas e jogos de carteado. No Corinthians desde maio de 2011, a tática do atacante é acessar o Youtube (canal de vídeos na internet) e procurar pela palavra que move cerca de 30 milhões de brasileiros.

'Costumo abrir e ver imagens da nossa torcida, gosto de ver essas coisas. Na pesquisa, sempre cai nos jogos finais da Libertadores. Aí eu vejo os caras chorando, andando de joelho na arquibancada (...) emoções diferentes das que a gente vê. É uma paixão mesmo, não é normal. Aí a ficha começa a cair' afirma Sheik em entrevista ao Jornal Lance!.

Autor de dois gols na final da Copa Libertadores contra o Boca Juniors, ele relembrou os momentos da festa da comemoração, classificada como um Reveillon fora de época e disse ainda que, um mês após a conquista, já aceita o rótulo de herói.

'Pedi para não me colocarem como herói. (...) Mas acabei fazendo os dois gols e isso marca mesmo. Agora, é quase impossível pedir para o corintiano não me considerar um herói. Eles me param na rua, agradecem. É tudo uma loucura depois deste feito. Minha vida mudou completamente depois daquela noite', revela o camisa 11 que neste domingo será desfalque no reencontro da equipe contra o Vasco.

'O Corinthians por ser o atual campeão brasilerio e da Libertadores, com todo respeito a todos os times, não pode ficar beirando a zona de rebaixamento. Nosso objetivo era alcançar a nona, décima posição e hoje já estamos alí', afirma.

Na entrevista concedida ao Lance!, Sheik ainda fala sobre as propostas do mundo árabe, local onde fez história e ganhou muito dinheiro. 'No ano passado recebi uma baita proposta e não sai por causa dos meus filhos. Eu tinha acabado de chegar, ainda buscava meu espaço com a torcida corintiana (...) hoje, de verdade, não troco o Corinthians por algum lugar. Não tem mais a ver com meus filhos'.

Depois de superar a saudade dos filhos e a separação com a ex-mulher, Sheik se diz identificado com a torcida e agradece o carinho que recebe nas ruas. 'Entrava no Pacaembu, via 30 mil `negos' gritando. Na minha cabeça só queria jogar bem, ser querido e admirado por eles'.

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Seleção do Irã treinou no CT Joaquim Grava para a disputa da Copa do Mundo de 2014

    Técnico do Irã cita 'conexão' com o Corinthians como chave para classificação na Copa do Mundo

    ver detalhes
  • Cássio será um dos 11 titulares neste domingo em Porto Alegre

    Corinthians encerra preparação contra o Grêmio; veja escalação

    ver detalhes
  • Estádio da cidade de Tunja sofreu invasão uma semana antes de jogo do Corinthians

    Invasores vandalizam gramado do estádio onde Corinthians joga pela Sul-Americana

    ver detalhes
  • Carille definiu os jogadores que irão a Porto Alegre

    Com meia recuperado, Carille divulga relacionados do Corinthians contra o Grêmio

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes