Depois de muita apreensão, Arão quer ser oamuleto da sorte no Mundial

Depois de muita apreensão, Arão quer ser oamuleto da sorte no Mundial

São Paulo - De segunda-feira até quarta desta semana o volante Willian Arão sofreu muita apreensão e tristeza. Ele viu seu nome na lista de inscritos para o Japão, mas sem a certeza que iria embarcar junto com a delegação do Corinthians. Aguardava uma confirmação da situação envolvendo seu colega Guilherme, que foi vetado pela FIFA por irregularidade na sua inscrição. De uma maneira esquisita e ao mesmo tempo estranha, segundo o próprio, o jovem comemorou sua ida ao Mundial de Clubes, já que teve seu nome cravado na lista final somente em virtude da saída de um companheiro.

'A semana foi tensa e triste. Estava apreensivo. Na hora que saiu a lista, fiquei triste (seu nome não estava entre os 23). No dia seguinte vim treinar sabendo que o Guilherme não ia, mas não sabia que eu estava dentro ainda. Estava ansioso. Depois que o Edu (Gaspar, gerente de futebol) me avisou, foi só alegria', disse o jovem, que espera ser, mais uma vez, o amuleto da sorte do Timão.

Assim como na disputa da Taça Libertadores, Arão foi confirmado entre os inscritos na última hora. No torneio continental, ele foi confirmado somente na fase semifinal, para os duelos contra o Santos, no lugar do zagueiro Paulo André, que estava lesionado na ocasião. 'De novo, não é? Espero ser esse amuleto da sorte mais uma vez e conquistar agora o Mundial (risos)', brincou.

Uma situação inédita e estranha. Arão comemorou sua vaga, ciente que a situação na qual foi inscrito deixou seu companheiro Guilherme triste. Por tal, conversou com o amigo.

'Eu mandei mensagem para ele no dia que ele ficou sabendo que estava fora. Dei força também para ele no dia seguinte. Eu me coloco do outro lado também. Não ia pedir a Deus que me levasse e não levasse ele, porque não era justo. Deixei as coisas acontecerem', disse o jovem, que, porém, garante que ser o substituto na lista não tira o brilho de sua inscrição.

'Não tira o brilho da vaga. Não é demérito para ninguém ser o 23º, 24º ou 25º da lista. O que vale é a vaga. Estou no maior clube do Brasil. Estou indo disputar o Mundial, vai ser uma experiência imensa', concluiu.

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Artilheiro do Brasileirão, Jô pode levar novo gancho do STJD

    Jô e Clayson, do Corinthians, voltam a ser julgados no STJD

    ver detalhes
  • Antonio Roque Citadini é candidato da oposição à presidência do Timão

    Em defesa à Arena, Citadini lembra crime fiscal de Andrés: 'Arrebentou com as finanças'

    ver detalhes
  • Pablo foi campeão paulista e brasileiro pelo Corinthians em 2017

    Corinthians volta a negociar com Pablo e pode contratá-lo para 2018, diz portal

    ver detalhes
  • Vasconcelos deve ter contrato estendido com o Timão até o fim de 2019

    Corinthians prepara extensão de contrato a artilheiro da Copinha

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes