Corinthians posta mensagem à repórter envolvida em suposto caso de assédio na Arena

Corinthians posta mensagem à repórter envolvida em suposto caso de assédio na Arena

Por Meu Timão

14 mil visualizações 95 comentários Comunicar erro

Com ânimos exaltados por tudo que envolvia a partida, essencial na luta contra o rebaixamento, jogadores de Corinthians e Vasco acabaram se desentendendo após o apito final neste sábado. Durante a confusão, no entanto, um funcionário da imprensa protagonizou uma cena ainda mais lamentável que a troca de empurrão entre os atletas envolvidos na vitória alvinegra por 1 a 0.

Na linha lateral, um homem identificado como imprensa usou do momento para assediar a repórter Fabíola Andrade, da Rede Globo. Em imagens feitas pelos torcedores e até mesmo por redes de televisão, é possível ver o ato de desrespeito sendo feito mais de uma vez.

Leia também:
Chances de rebaixamento do Corinthians beiram zero após vitória decisiva contra o Vasco
Jornal espanhol coloca Pedrinho na mira do Real Madrid; meia seria emprestado ao time de Ronaldo

Em seu Twitter no início da tarde desta segunda-feira, o Corinthians lamentou o ocorrido e postou uma mensagem de solidariedade à jornalista. Em conversa com um seguidores, Fabíola confirmou que o envolvido também trabalha na Rede Globo - veja abaixo.

"O Sport Club Corinthians Paulista se solidariza com a repórter Fabíola Faria Andrade, vítima de assédio por um colega de imprensa durante a confusão no jogo de sábado. O episódio lamentável é prova irrefutável da importância das várias iniciativas do clube", escreveu o clube.

Além do texto, o Timão usou a hashtag #RespeitaAsMinas, que tem sido utilizada durante todo o ano em ações, sobretudo, com o time de futebol feminino. Para combater o machismo, o Corinthians também já fez campanha com a frase "Não é não".

ATUALIZAÇÃO: Horas após a publicação da matéria e da mensagem do Corinthians, a jornalista Fabíola Andrade utilizou suas redes sociais para negar que tenha sido assediada. Segundo ela, o companheiro de trabalho apenas manuseava o cabo de áudio. A jornalista ainda agradeceu os clubes, como o Corinthians, que se manifestaram de maneira solidária. Nota atualizada às 16h50.

Confira a publicação da jornalista nesta segunda-feira

A respeito do vídeo que está circulando nas redes sociais desde ontem eu queria dizer que vi outros ângulos do mesmo momento do jogo e conversei com o meu colega que trabalha comigo há cinco anos. Ele me procurou várias vezes hoje. Pra mim não aconteceu assédio ou abuso. Ele estava manuseando o cabo de áudio que fica preso à minha roupa durante a transmissão, situação comum em dias de jogos. Agradeço todas as manifestações de apoio e solidariedade, seja de amigos, seguidores, telespectadores, clubes e movimentos que lutam pelo respeito e pela igualdade de gênero. O episódio serviu para mostrar, mais uma vez, que essa luta se fortalece cada vez mais.

Uma publicação compartilhada por Fabiola Andrade (@fabiolafariaandrade) em

Confira o vídeo e a conversa da repórter com um torcedor

Veja mais em: Arena Corinthians e Ações sociais do Corinthians.

Veja Mais:

  • Leandro Castán pode voltar ao Corinthians seis anos após sair do clube

    Próximo do Corinthians, Castán publica mensagem misteriosa após reunião com Vasco

    ver detalhes
  • Corinthians encara São Paulo pelas quartas de final da Copa RS

    Corinthians e São Paulo fazem clássico valendo vaga nas semifinais da Copa RS

    ver detalhes
  • Conselho Deliberativo se reúne nesta terça-feira no Parque São Jorge

    Conselho do Corinthians vota orçamento de 2019 em reunião nesta terça-feira

    ver detalhes
  • Sornoza pode se tornar o quinto reforço do Corinthians para 2019; Fluminense quer atletas

    Sornoza aceita oferta do Corinthians, mas contrapartida com dupla de emprestados emperra

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes