O futebol possível do Corinthians

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

O futebol possível do Corinthians

Coluna do Marco Bello

Opinião de Marco Bello

5.4 mil visualizações 67 comentários Comunicar erro

O futebol possível do Corinthians

Ramiro foi substituído no intervalo do jogo contra a Chapecoense

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

O Corinthians nesta quarta-feira contra a Chapecoense não poderia ter sido mais Corinthians. Jogou mal e venceu. Não convenceu ninguém, mas foi efetivo. E deste jeito tem sido em 2019.

No primeiro tempo, com a mesma formação da partida contra o Bahia, a equipe mostrou um futebol burocrático.

Com posse de bola, diferente da maioria dos jogos, o time pecou na falta de ousadia.

Com exceção de uma ou outra jogada do lateral Fagner, disparado o melhor em campo, o Corinthians nada construiu.

No segundo tempo, Carille sacou Ramiro e colocou Vagner Love em campo, e foram 15 minutos de bom futebol.

O suficiente para fazer um gol, com Carlos Augusto, e parar de jogar.

Depois foram mais 30 minutos de chatice em Itaquera.

Na coletiva, Carille foi muito sincero: “Erramos”, se referindo à sua comissão técnica, que optou por escalar exatamente os mesmos 11 jogadores da partida de estreia.

Sem tempo para treinar, o técnico tem que optar entre duas possibilidades: entrosamento ou preparo físico.

Nesta quarta-feira, optou por entrosamento e o time não jogou.

No sábado, contra o Vasco, o treinador já adiantou que optará pelo preparo.

É muito fácil comentar jogos depois de terminados. “Ontem errou”. E sábado? Se ganhar do Vasco, ótimo. Se perder, “por que não manteve os titulares? Time estranho”.

A meu ver, não tem solução correta ou errada. O ideal, claro, seria ter um time entrosado e bem fisicamente. Mas não há possibilidade, por conta do calendário.

O ideal neste começo de campeonato é fazer pontos. Futebol bonito, fica para depois, quando Carille tiver tempo para trabalhar.

O próximo desafio é em Manaus, daqui a dois dias, mais uma vez sem treinar.

Eu colocaria dez na defesa e lutaria por um pontinho com os reservas. Sem críticas. Não dá pra fazer o impossível.

Veja mais em: Campeonato Brasileiro e Elenco do Corinthians.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?