Chateado, Ralf se diz inseguro com demora da diretoria

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

Chateado, Ralf se diz inseguro com demora da diretoria

Coluna do Marco Bello

Opinião de Marco Bello

55 mil visualizações 317 comentários Comunicar erro

Chateado, Ralf se diz inseguro com demora da diretoria

Ralf quer ficar pelo menos mais dois anos, mas ainda não foi procurado

Foto: Daniel Augusto Jr./ Agência Corinthians

O volante Ralf completou no último domingo 344 jogos com a camisa do Timão. O jogador chegou ao clube em 2010 e virou ídolo da torcida pela dedicação em campo e pelos títulos conquistados. O Campeonato Brasileiro de 2011, a Libertadores de 2012 (fez inclusive o primeiro gol do Corinthians na competição, na Venezuela), o Mundial de Clubes 2012, a Recopa 2013 e o Paulista 2013.

Em 2012, após a conquista da Libertadores da América, o Corinthians recebeu uma proposta do futebol italiano, da Fiorentina, pelo futebol do jogador. Por um pedido de Tite, o clube brasileiro recusou a oferta, e Ralf continuou no elenco. Mas na época a diretoria fez uma promessa aos empresários do atleta de compra de parte de seus direitos econômicos, para compensar o dinheiro perdido.

Esta dívida existe até hoje e fez com que os empresários Alisson Garcia e André Costa cobrassem na justiça o dinheiro devido. Fato que obviamente desgastou a relação dos empresários com os dirigentes corintianos.

Ralf, que está com parte dos direitos de imagem atrasados desde o ano passado, mas nunca reclamou publicamente disso, se sente prejudicado por esta relação ruim entre seus empresários e a cúpula do clube.

Desde que Danilo acertou a renovação de contrato, de forma rápida, o jogador espera pela proposta que garantiria sua permanência também. Mas ela ainda não veio.

E no domingo, chateado, Ralf conversou com exclusividade com a coluna:

- Já deixei bem clara a minha intenção de ficar, então eu deixo para os meus representantes sentarem com a diretoria. Eu tento focar só nos jogos e no dia a dia.

Sobre o tempo de contrato em um possível novo vínculo, ao contrário da diretoria que quer assinar por apenas mais um ano, Ralf afirmou:

- Ah, o que eu quero, se for colocar na mesa, eu quero mais, eu quero no mínimo dois anos. Mas não cabe a mim falar agora o quanto tempo que eu quero, eu deixo pro meu representante conversar com o Corinthians.

E sobre a demora nas negociações, o volante deixou claro o seu sentimento:

- Claro que é ruim, como eu falo, pra mim fica inseguro, porque vai chegando o fim do ano, o fim do contrato e até agora não tenho definição. Mas deixa jogo a jogo, passo a passo, e aos poucos eu vou buscando meu espaço, jogando bem e ajudando minha equipe. Espero que resolvam logo.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?