Sucesso de Gil na seleção pode segurar Felipe no Timão em 2016

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

Sucesso de Gil na seleção pode segurar Felipe no Timão em 2016

Coluna do Marco Bello

Opinião de Marco Bello

13 mil visualizações 131 comentários Comunicar erro

Sucesso de Gil na seleção pode segurar Felipe no Timão em 2016

Os dois zagueiros são observados por clubes europeus

Foto: Daniel Augusto Jr./ Agência Corinthians

A melhor defesa do Campeonato Brasileiro de 2015 pode ajudar a trazer o título para o Corinthians na próxima quinta-feira, mas também anda trazendo muita dor de cabeça para os diretores que esperavam manter a dupla no clube em 2016.

A disputa da Libertadores da América na próxima temporada obriga a direção do clube a tentar manter as principais peças do elenco e ainda tentar reforçar o grupo. Na lista de possíveis contratações que foi passada pelo técnico Tite aos diretores em outubro, não estava o nome de um zagueiro.

Tite pediu um meia e dois atacantes para completar o elenco no ano que vem. Mas possivelmente terá que somar o nome de um novo homem de zaga a esta relação.

Primeiro foi Felipe, jovem zagueiro de 26 anos que faz uma temporada brilhante, que despertou (e desperta) o interesse do futebol europeu. Clubes da Alemanha e da Itália se interessam em contar com o futebol do jogador, e o próprio Felipe já admitiu que recebeu sondagens para sair no final deste ano.

O principal interessado é o Napoli – ITA, e os empresários do atleta já conversaram sobre salário, tempo de contrato, e toda a parte referente ao futuro de Felipe. Falta, claro, o aval do Corinthians, que tem contrato com o defensor até o final de 2018.

Mas nas últimas semanas foi o outro zagueiro do clube que despertou a atenção de diversos clubes da Europa. Gil foi convocado para a seleção, e deve ser titular na partida contra o Peru, ocupando a vaga do suspenso David Luiz.

Aos 28 anos, Gil já tem experiência no futebol do Velho Continente. Atuou no Valenciennes da França entre 2011 e 2013. Recentemente, perguntado se esperava voltar ao futebol europeu, Gil respondeu: “Eu penso totalmente aqui no Corinthians, acabei de prorrogar meu contrato. Mas a gente não sabe o dia de amanhã. Fico feliz com o interesse dos clubes de lá, e deixo nas mãos dos empresários. Claro que a gente fica feliz pelo interesse dos clubes europeus e quem sabe um dia eu tenha a oportunidade boa de voltar para a Europa.”

Os dirigentes do Timão sabem que será muito difícil segurar os dois zagueiros. A vontade de Felipe em sair neste momento é maior, pois o jogador nunca atuou fora do país. Gil sabe que pode esperar mais um pouco.

Mas, ao mesmo tempo, Felipe pode ser convencido que uma Libertadores no currículo o valorizaria demais. Gil, por ser jogador de seleção, não teria tanta valorização pela competição continental.

Hoje, o mais próximo de deixar o clube no final do ano é Felipe. Ele não fala abertamente, mas já faz planos para a transferência. O que seguraria Felipe? A venda de Gil. Com o dinheiro, o Corinthians poderia aumentar o salário de Felipe, e Tite poderia convencê-lo a permanecer mais um ano por aqui.

Tudo vai depender do bom desempenho de Gil com a camisa da seleção do Brasil.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?