Torcedores são soltos após 40 dias, mas não podem ver jogos do Timão

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

Torcedores do Corinthians são soltos após 40 dias, mas não podem ver jogos do Timão

Coluna do Marco Bello

Opinião de Marco Bello

2.6 mil visualizações 75 comentários Comunicar erro

Torcedores do Corinthians são soltos após 40 dias, mas não podem ver jogos do Timão

Torcedores não poderão assistir ao jogo contra a Ponte amanhã na Arena

Foto: Reprodução

Os 27 membros da torcida organizada Gaviões da Fiel foram soltos ontem após 40 dias detidos pela polícia no CDP de Pinheiros.

O caso aconteceu no último dia 3 de abril após o clássico contra o Palmeiras disputado no Estádio do Pacaembu.

Naquela oportunidade, os torcedores saíram do jogo em um caminhão em direção à quadra da Gaviões. No meio do caminho, cruzaram com um carro de torcedores do Palmeiras e partiram para a briga.

Segundo o Ministério Público, uma briga de torcidas. Segundo os Gaviões, uma briga de trânsito, após terem sido provocados.

O Ministério Público prendeu os 27 torcedores no dia 15 de abril com a justificativa de que “o caminhão estava preparado para a guerra”.

Os torcedores dizem que havia apenas bandeiras e faixas dentro do veículo.

O advogado da Gaviões da Fiel, Dr. Davi Gebara, sustentou no tribunal que as supostas vítimas não reconheceram nenhum agressor e assumiram ter provocado os corinthianos, causando a “briga de trânsito”.

O Juiz Ulisses Pacolati Junior, em sua sentença, proíbe os torcedores de frequentarem a quadra da torcida e os jogos do Corinthians durante o trâmite da ação penal.

A proibição já vale para o jogo de amanhã contra a Ponte Preta, quando os torcedores terão que se apresentar ao Corpo de Bombeiros ou IML duas horas antes da partida, saindo trinta minutos após o término do jogo.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?