Corinthians comprou um barulho que não era dele e é hora de reconhecer o erro

Tomás Rosolino

Tomás Rosolino é jornalista faz um tempo. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, ex-Agora SP e Gazeta Esportiva. Hoje no Meu Timão. Vejo muito esporte, todo dia, o dia todo.

ver detalhes

Corinthians comprou um barulho que não era dele e é hora de reconhecer o erro

Coluna do Tomás Rosolino

Opinião de Tomás Rosolino

42 mil visualizações 155 comentários Comunicar erro

Corinthians comprou um barulho que não era dele e é hora de reconhecer o erro

Elenco do Corinthians no jogo contra o Sport, pelo Campeonato Brasileiro

Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians

O Corinthians abriu mão de um estilo consolidado de jogo, que fazia grandes partidas, vencia jogos e ganhava títulos. Por mais de uma década, o Timão teve o que todo clube brasileiro procura: uma identidade. Abriu mão disso por uma série de fatores, incluindo uma pressão externa, e é hora de reconhecer esse erro.

Não, o futebol jogado por Fábio Carille não era gostoso de se ver em 2019. O Corinthians foi campeão jogando mal, avançou até a semifinal da Sul-Americana e passou o primeiro turno do Brasileiro brigando pela liderança, mas não agradava o torcedor. Escrevi sobre isso e diagnostiquei que o clube estava próximo de algum vexame histórico se aquilo continuasse.

O problema foi a versão oficial de que aquele Corinthians de 2019 simbolizava o estilo vencedor criado em 2008, concretizando uma tradição histórica de um jogo menos rebuscado e mais direto, com muita entrega dos jogadores. O clube comprou esse barulho e foi a fundo em uma "mudança de filosofia" que não se justifica.

É muito mais difícil fazer um clube grande jogar para frente, inspirando-se em máquinas como o Manchester City e o Bayern de Munique, ainda mais sem o dinheiro necessário para tal. Não era hora disso no Corinthians com tantos problemas extra-campo.

O Corinthians, com muito menos investimentos do que cinco anos atrás, resolveu que era hora de abrir mão da sua organização defensiva para praticar um futebol vistoso, num misto de pressão da própria torcida e de seguidos julgamentos midiáticos de que aquele futebol vencedor não era "digno". O erro é claro.

Com uma péssima campanha no Brasileiro até aqui e um elenco pra lá de razoável, com atletas de Seleção e jovens promissores, parece claro para mim que o Corinthians necessita apenas de organização em campo para ficar em uma posição digna na tabela. Comparações com 2007 são naturais pelo péssimo momento financeiro e a troca de treinadores, mas esse time é incomparavelmente superior a aquele.

Vejo em Coelho o desejo de mandar a campo um Corinthians mais corinthiano e aprovo a ideia. Organizado e dando menos espaço aos adversários, que parecem sempre jogar bem contra o Alvinegro, a subida é inevitável. Falta, porém, admitir o erro nas mudanças e na montagem desproporcional do elenco, arrumar as coisas e seguir em frente.

Veja mais em: Campeonato Brasileiro.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Tomás Rosolino

Por Tomás Rosolino

Tomás Rosolino é jornalista faz um tempo. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, ex-Agora SP e Gazeta Esportiva. Hoje no Meu Timão. Vejo muito esporte, todo dia, o dia todo.

O que você achou do post do Tomás Rosolino?

  • Comentários mais curtidos

    Foto do perfil de Herbert

    Ranking: 2995º

    Herbert 509 comentários

    por @herbertsnp

    Um futebol vencedor é sempre digno. Aquilo que o Corinthians jogava em 2019 nem dava pra chamar de futebol. A proposta, ao trazer o Tiago Nunes, era fazer o Corinthians jogar um futebol de verdade. Aquele futebol de imposição. Dá pra fazer isso sem atacar o tempo todo, claro.

    O problema é que o futebol 'defensivo' de 2012 (que nem era tão defensivo assim) deu lugar a uma mediocridade. O Corinthians precisa jogar como time grande. É simples. Uma coisa é jogar defensivamente contra o Chelsea. Outra coisa é jogar na retranca contra o Atlético Goianiense.

  • Foto do perfil de Herbert

    Ranking: 2995º

    Herbert 509 comentários

    por @herbertsnp

    Trazer o Tiago Nunes não foi uma má ideia. Não deu certo? Ok, segue pra próxima, mas que siga a mesma filosofia de fazer o Corinthians jogar como time grande. Chega dessa mediocridade de jogar por uma bola, isso é ridículo. Se ganhássemos todos os títulos assim, mas só ganhamos os paulistas e o Brasileiro de 2017 assim. O resto foi sempre jogando bem, mesmo que reativamente.

    Esse lance de colocar tudo no mesmo bolo, Mano, Tite, Carille, me irrita cara.. Cada um tinha um estilo.. O Corinthians tem 110 anos, po! Agora vamos ter que viver a vida toda na sombra do que fomos entre 2008 e 2015. A gente tem que virar essa chave.

    Outra coisa. TIme da grandeza do Corinthians não pode se contentar em ganhar uma Libertadores. Nos outros anos, a nossa participação foi ridícula. Vários vexames. Time da grandeza do Corinthians tem que estar sempre buscando o topo.

  • Últimos comentários

    Foto do perfil de Sérgio

    Ranking: 1303º

    Sérgio 1085 comentários

    155º. por @sergio.libanori

    Galera acha que estilo de jogo é que ganha jogos e campeonatos. Corinthians não ganhou títulos por causa de estilo de jogo. Ganhou porque formou grandes elencos e teve bons treinadores. Ganhamos jogando bem em 1998,1999 e 2000. E ganhamos jogando bem em 2011,2012 e 2013. E, nesses dois períodos, os estilos de jogo eram totalmente diferentes.

  • Publicidade

  • Foto do perfil de Mauro

    Ranking: 648º

    Mauro 1863 comentários

    154º. por @mauro.cardoso1

    Em.quanto isso estamos sendo debochados pelos anti que estão adorando ver o Corinthians nesses mar de lama em que jogaram...precisamos de um treinador experiente e que mande no vestiário urgente.

  • Foto do perfil de Rafael

    Ranking: 3293º

    Rafael 457 comentários

    153º. por @rafael1985

    Envelheceu rápido isso aqui, futebol evoluiu muito e ficar amarrado a ideias de dez anos trás vai nos jogar na segunda divisão, a imprensa em uníssono culpou Tiago Nunes e agora falam em reforços, antes tinha um culpado só, cruzeirou total com grande apoio da imprensa e da torcida

  • Foto do perfil de Giba

    Ranking: 3273º

    Giba 460 comentários

    152º. por @giba.sccp

    Ah meu caro Tomaz ninguém aguentava mais o Casulo e com aquela retranca, nem os títulos tinham mais tanta graça, todo mundo criticava, agora você vem com essa, tá de brincadeira né. Hoje é nítido o problema do time, falta de planejamento, técnicos e comissões ruins, e de entrosamento. Só falta chegar um professor bom e ter paciência, com o que temos de jogadores já da um bom caldo.

  • Foto do perfil de Andre

    Ranking: 850º

    Andre 1494 comentários

    151º. por @1989dasilva

    CONCORDO! Apenas adcionaria um fato muito relevante: Muito que pedia a mudança do jogo ou forma de jogo, fora influenciados pelo desempenho acima do normal do Flamengo! Com um elenco quase estrelar e um técnico de time Europeu

    Seria o equivalente a em 2016 time grandes quererm jogar como o Timão de 2015!

    Isso não aconrece toda hora

  • Foto do perfil de Iran

    Iran 36 comentários

    150º. por @iran.christian

    Achei que só eu pensava assim.
    Cadê aquele time compacto, com velocidade, que chegava ao ataque em bloco, e voltava pra recompor. Quase não tomava gols, quase não perdia, poderia ser que não jogasse bonito, mas ganhava títulos e pra mim era o que importava.
    Era letal, e com elenco que tem hoje, poderia fazer muito mais. Estamos precisando resgatar essa identidade perdida, e não procurar outra.
    Chega de fazer tudo o que a imprensa anticorintiana diz.

  • Foto do perfil de Thalles

    Ranking: 3902º

    Thalles 377 comentários

    149º. por @thmoura09

    A verdade e que o Tiago Nunes não conseguiu nem atacar e nem defender foi nulo, o elenco não ajuda mas tem time pior que o nosso e jogando melhor.

  • Foto do perfil de LEONARDO

    Ranking: 5634º

    Leonardo 243 comentários

    148º. por @leoscpc1910

    Concordo em Genero, número e grau!