Espectador x torcedor

Fórum do Corinthians
Tópico popular Entenda as regras

Kelvin #1.152 @walker.grimes em 15/10/2017 às 03:11

Tive uma grande decepção, neste sábado, como torcedor na arquibancada do jogo de voleibol. A derrota do Corinthians-Guarulhos por 3 x 1 para o Sada Cruzeiro não me chateou, nem um pouco, resultado normal contra um tri-campeão do mundo na modalidade.
Quem disse que seria melhor o time de vôlei jogar no Parque São Jorge estava enganado, exceto pela ótima estrutura. Primeiro, porque quem esteve lá não apoiou com cânticos históricos. Segundo, porque, apesar de bem distribuída, nem 40% da lotação de cerca de 7 mil lugares foi atingida. Terceiro, porque o Animador de Torcida destruiu a atmosfera de estádio (não foi culpa dele que fez o seu trabalho muito bem). Ontem, tentei puxar cânticos por 2 sets inteiros e cantei o mais alto que pude, infelizmente sozinho.
Ao contrário do que experienciei num jogo fora de casa contra o Sesi, de entrada gratuita, há 2 meses, no qual cerca de 300 torcedores corinthianos estavam presentes (a maioria convidados dos jogadores ou comissão técnica); ainda assim, uma parte considerável deles cantava sempre que eu e outras 2 ou 3 pessoas puxávamos (poucos com a camisa do clube, nenhum de organizada). Pelo menos, por parte da torcida, apesar da derrota — naquela partida do Paulista contra o Sesi — não faltou energia.

Se você tem boas condições físicas, cordas vocais saudáveis, por que não apoiar? A torcida popular do Corinthians se diferencia por cantar o tempo todo no futebol. O vôlei mundial não tem uma cultura compatível com nosso perfil de Fiel, mas todo costume pode ser transformado. Não suporto o conformismo das pessoas ao não fazer o papel de torcedores. Poderíamos inflamar jogos de qualquer esporte ao adicionar boas qualidades do futebol e, quem sabe, fazer melhor, tirando cânticos negativos, como aqueles homofóbicos.

Sabemos que não é somente a torcida de esportes como o vôlei que deixa de apoiar, se calando, sempre existiu setores mudos no Pacaembu e Arena Corinthians. A culpa não é e nunca será do futebol moderno, compreendam este comentário com esta argumentação.

Sugiro mudanças para que a torcida no vôlei e outros esportes não se comporte de forma tão passiva. As torcidas organizadas ajudam demais a energizar o time de futebol, elas criaram cânticos que hoje nos orgulhamos de cantar. Se houver uma torcida organizada presente, siga-a e repita os cânticos para criar uma atmosfera de apoio incondicional. Se não houver, você mesmo pode cantar e energizar a equipe. Neste primeiro jogo da Superliga, senti que faltou bastante apoio, deu uma caída nos dois primeiros sets perdidos. No quarto set a torcida levantou, mas poderíamos ter influenciado o resultado com um apoio mais forte.

Seria importante não ter animador de torcida 'padrão de eventos familiares' porque ele cria uma espécie de inibição da torcida que fica programada a responder somente quando ele diz algo. Outra alternativa seria limitá-lo a interagir de vez em quando — antes e depois dos sets da partida — porque assim não abafa quem deseja cantar. Vocês tinham de ver, a #[email protected]% da caixa de som tocava a cada ponto computado, junto a uma música repetitiva. Isso é um saco, não tem como competir com um Animador, ainda mais se quase ninguém canta. Desde o final do 2° set ao 4° set decisivo do jogo contra o Sada, torcedores membros da Estopim vieram apoiar. Umas 8 vozes a mais, porém, não suficientes, principalmente quando o animador desfocava e pedia para os espectadores cantarem 'ACE! ACE! ACE!' ou para fazerem barulhos aleatórios, então cada um gritava algo e virava aquela chiadeira sem nexo. O público em geral não seguiu os gatos pingados que cantavam, em momento algum. Isso foi realmente entristecedor!

Irônico foi ver como espectadores tiveram ímpeto para vaiar o adversário e gritar em coro 'ei juiz vai tomar #[email protected]% ', mas não reproduziram 1 cântico histórico do time para o qual torcem. Nem o hino oficial foi cantado em coro no ginásio. Se partimos daquele pensamento de 'pagou o ingresso torce como quiser', validaremos frases como 'eu pago a conta de água, então gasto o quanto quiser'.

Isso é uma reflexão para que espectadores revejam seus conceitos e se tornem torcedores. Joguei vôlei como estudante e não tinha momento pior do que quando a torcida se calava durante um saque. Vaias certamente intimidam um time adversário, mas o silêncio intimida ainda mais o time da casa. Pelo menos eu, sentia-me melhor com pessoas gritando e apoiando durante lances importantes.

Enfim, se conseguirmos levar o clima de setores populares do futebol ao vôlei, não dou 4 anos para vencermos uma Superliga.

735 visualizações e 12 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhor resposta

Loko Por Ti Corinthians #66 @sercorintianoehotimo em 15/10/2017 às 09:50

'Se partimos daquele pensamento de 'pagou o ingresso torce como quiser', validaremos frases como 'eu pago a conta de água, então gasto o quanto quiser'.'

Fiquei decepcionado com o público, bem abaixo mesmo pelo que o time de vôlei vem demonstrando.

Tem gente que burla o registro de água e da energia para pagar menos. Esse é o Brasil, não posso condenar nunca o torcedor, de modo geral somos muito mal-tratados pelo presidente do clube, organizadores (OMNI) e pagamos (seja por ser sócio ou produtos do clube) sem receber muito ou nada em troca em respeito. Isso falando de SP, se falarmos corinthianos Brasil e mundo afora é ainda pior. Só o amor que temos pelo clube nos incentiva a passar por isso.

Não há um jeito certo de torcer, cada um é individualista, eu quando vou em jogos gosto de apoiar a equipe mas não posso obrigar alguém a isso, viva a liberdade de expressão e comportamento, se não prejudicar outras pessoas, por mim é válido.

Últimas respostas

Loko Por Ti Corinthians #66 @sercorintianoehotimo em 15/10/2017 às 15:24

Sim até concordo, mas a realidade é outro, eu vivo no mundo real e não na fantasia.

Se for pra pensar bem, certas coisas que a torcida cobra (por exemplo, xingamentos ao Pablo, racismo no futebol, pedindo cabeça de treinador, como foi pedido a do Carille por alguns depois da sequência ruim) são coisas que não mudam é cultural e não vai mudar.

Absurdo as atitudes acima, mas as pessoas não vão mudar por causa da minha opinião.

Kelvin #1152 @walker.grimes em 15/10/2017 às 14:27

" "

Se tivermos uma mudança de atitude da torcida, em geral, que seja naturalmente. Não cabe a ninguém forçar a barra, mas talvez conscientizando, debatendo, isso seja aos poucos mudado. Acredito que tradições ruins devem ser mudadas e as boas mantidas.

Publicidade

Kelvin Cristi #1.152 @walker.grimes em 15/10/2017 às 14:27

Se tivermos uma mudança de atitude da torcida, em geral, que seja naturalmente. Não cabe a ninguém forçar a barra, mas talvez conscientizando, debatendo, isso seja aos poucos mudado. Acredito que tradições ruins devem ser mudadas e as boas mantidas.

Loko #66 @sercorintianoehotimo em 15/10/2017 às 09:50

" "

'Se partimos daquele pensamento de 'pagou o ingresso torce como quiser', validaremos frases como 'eu pago a conta de água, então gasto o quanto quiser'.'

Fiquei decepcionado com o público, bem abaixo mesmo pelo que o time de vôlei vem demonstrando.

Tem gente que burla o registro de água e da energia para pagar menos. Esse é o Brasil, não posso condenar nunca o torcedor, de modo geral somos muito mal-tratados pelo presidente do clube, organizadores (OMNI) e pagamos (seja por ser sócio ou produtos do clube) sem receber muito ou nada em troca em respeito. Isso falando de SP, se falarmos corinthianos Brasil e mundo afora é ainda pior. Só o amor que temos pelo clube nos incentiva a passar por isso.

Não há um jeito certo de torcer, cada um é individualista, eu quando vou em jogos gosto de apoiar a equipe mas não posso obrigar alguém a isso, viva a liberdade de expressão e comportamento, se não prejudicar outras pessoas, por mim é válido.

Marco Cordoba #1.635 @marco.cordoba em 15/10/2017 às 13:06

Só na arena? Estranho que mal lotava o Pacaembu e cantava também

Claudio Marques #743 @claudio.marquesfiel em 15/10/2017 às 11:51

E esse animador de torcida dos jogos de volei é chato pra #[email protected]% !

Lucas Rodrigues #834 @lucas.correia.rodrig em 15/10/2017 às 09:56

Perfeitamemte cara!

Belo texto

Alexandre L #1.010 @asluque em 15/10/2017 às 09:50

Vôlei é um jogo chato pra cacete

Loko Por Ti Corinthians #66 @sercorintianoehotimo em 15/10/2017 às 09:50

'Se partimos daquele pensamento de 'pagou o ingresso torce como quiser', validaremos frases como 'eu pago a conta de água, então gasto o quanto quiser'.'

Fiquei decepcionado com o público, bem abaixo mesmo pelo que o time de vôlei vem demonstrando.

Tem gente que burla o registro de água e da energia para pagar menos. Esse é o Brasil, não posso condenar nunca o torcedor, de modo geral somos muito mal-tratados pelo presidente do clube, organizadores (OMNI) e pagamos (seja por ser sócio ou produtos do clube) sem receber muito ou nada em troca em respeito. Isso falando de SP, se falarmos corinthianos Brasil e mundo afora é ainda pior. Só o amor que temos pelo clube nos incentiva a passar por isso.

Não há um jeito certo de torcer, cada um é individualista, eu quando vou em jogos gosto de apoiar a equipe mas não posso obrigar alguém a isso, viva a liberdade de expressão e comportamento, se não prejudicar outras pessoas, por mim é válido.

1 a 10 de 11 respostas