Eu tenho saudade da mentalidade Série B

Fórum do Corinthians
Tópico Lendário Entenda as regras

Valter #223 @valterdias em 03/12/2014 às 15:16

Só de ver essas especulações em torno de nomes eu vejo o quanto perdemos a mão nas negociações de jogadores e até de técnico.

O Tite pedindo quase 1 milhão por mês.

Cristian, fora de atividade querendo 400mil.

Guerrero querendo renovar por valores absurdos.

Jogadores ganhando para atuar em outros clubes.

Não tenho saudades da vida de série B, mas do profissionalismo em negociar.

Esses caras estão com preguiça em sentar na mesa e dar carteirada com nosso escudo na hora de conversar? Está ridículo isso!

1.893 visualizações e 58 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Claudio Rissi #25 @migo.pr em 03/12/2014 às 20:01

Ou seja, saudade do Andres Sanches e Antonio Carlos Zago, porque essa Diretoria atual está uma vergonha.

Marcelo Franco #47 @marcelo.franco em 04/12/2014 às 11:12

Os clubes são mal administrados e viram assim refém dos jogadores. O dirigente teme perder o Cristian para um rival porque não aceitou pagar 400 mil para um jogador de 31 anos.

Mesmo vale para o Paulinho que ganha 1.2 milhões por mês e se vier, mesmo em má fase é para ganhar de 500 mil pra cima.

E de novo, o dirigente teme a pressão da torcida porque se ele sabe que se não fechar com o jogador, outro clube igualmente mal administrado vai lá e fecha.

Pra isso acabar precisamos que o Bom Senso saia vitorioso nessa negociação da lei de responsabilidade fiscal.

Tudo que eles querem é que exista um limite de gastos baseado no faturamento e que os clubes apresentem certidões para participar dos campeonatos.

Assim o mercado se estabiliza, pois ou você paga as dívidas ou não inicia o campeonato, e teu orçamento será limitado pelo teu faturamento.

Dessa forma não teremos clubes prometendo o que não podem pagar, inflacionando o mercado para todos.

E incrivelmente os dirigentes não querem nada disso. Eles querem que continue do jeito que está, porque será?

Últimas respostas

Antonio Silva #581 @antonio22 em 05/12/2014 às 14:19

Jogador brasileiro ganha salário alto demais pelo que produz. O salário medio de um jador brasileiro é 3x maior do que o Argentino e 5x maior do que o Colombiano, e olha lá eles na final da Copa Sulamericana, ganharam a Libertadores, na semi tinha Boliviano, Paraguaio, Argentino e Uruguaio, é ridículo isso.

Aqui os caras aproximam os valores da Europa, mas quebram o clube, afundam em dividas e não estão nem aí. Vejam a porcada com 130 mihoes de divida com o presidente e um time de série B.

Publicidade

Newton Thisted De Andrade E Silva #3.099 @newton em 05/12/2014 às 14:01

Verdade, mas são dois problemas distintos. Uma coisa é o clube oferecer a um jogador mais do que pode pagar (Como acontece bastante aqui no Brasil). Isso gera dívidas altíssimas (e as vezes impagáveis) que os clubes sabem que, da maneira como as coisas são, provavelmente não vão precisar pagar e por isso continuam a aumenta-las. Era sobre essas que eu falava em meu post. Desse modo um clube com uma entrada de renda em nível europeu poderia fazer frente aos clubes de lá.

A segunda questão é a inexistência de um teto que pode ser oferecido a um jogador. Sobre essa questão minha opinião é incerta. Até acho louvável e ético a existência desse teto. Mas num pensamento prático (sendo esse nada mais que um pensamento meu), não me parece agradável limitar o valor que pode ser pago a um jogador, acho que isso traria vários problemas entre os clubes quanto a manutenção e venda de jogadores e acho que os próprios jogadores se manifestariam de forma negativa com relação a isso. É difícil dizer o que aconteceria ao certo se algo assim fosse implantado... Acho que esse é um ponto que deveria ser analisado em larga escala por todos os envolvidos no futebol.

Valter #223 @valterdias em 05/12/2014 às 11:11

" "

Infelizmente o dinheiro anda falando mais alto mesmo. Entendo que primeiramente deveria haver um limite na Europa e Asia que são mercados que pagam absurdos, se impuserem um limite aqui com certeza os clubes continuaram a ser tratados como lixo por jogadores e empresários.

Veja a Fórmula 1 por exemplo, não conseguem impor este limite e uma série de equipes estão quebrando porque 4 ou 5 grandes equipes tem enormes orçamentos para trabalhar.

Uma hora ou outra vamos ter que correr novamente para o 'bom e barato' porque o mercado não vai se sustentar mais assim.

Valter Dias Ribeiro #223 @valterdias em 05/12/2014 às 11:42

Aí que está. E ainda vão pagar um bom salário para ele continuar processando quando terminar a carreira a exemplo do William.

Juan Carlos @juan.carlos.borgonov em 05/12/2014 às 11:05

" "

Vale lembrar que o Cristian botou o Corinthians na justiça.
Sou muito fã do cara mas esse salário dele é ridículo e o Corinthians pagar isso é uma vergonha!

Valter Dias Ribeiro #223 @valterdias em 05/12/2014 às 11:11

Infelizmente o dinheiro anda falando mais alto mesmo. Entendo que primeiramente deveria haver um limite na Europa e Asia que são mercados que pagam absurdos, se impuserem um limite aqui com certeza os clubes continuaram a ser tratados como lixo por jogadores e empresários.

Veja a Fórmula 1 por exemplo, não conseguem impor este limite e uma série de equipes estão quebrando porque 4 ou 5 grandes equipes tem enormes orçamentos para trabalhar.

Uma hora ou outra vamos ter que correr novamente para o 'bom e barato' porque o mercado não vai se sustentar mais assim.

Newton #3099 @newton em 05/12/2014 às 10:31

" "

Exatamente Marcelo! Precisamos mais do que nunca que as ações do Bom Senso vão para frente! O que os clubes fazem hoje por amadorismo ganância está contribuindo, entre outras coisas, para piorar o futebol no Brasil. Salários sem controles e números sem nenhum lastro ou programação. Infelizmente as pessoas e entidades com quem o bom senso dialoga não parecem ter interesses nessas medidas... E o próprio Bom Senso parece não ter o peso necessário para impor as mesmas. O Bom Senso deveria utilizar muito mais a opinião pública em seu auxílio, Fazer campanhas públicas expondo suas ideias e angariando apoios para fortalecê-los nos seus pedidos. Poucas pessoas seguem ou mesmo conhecem os pedidos e batalhas do Bom Senso.

Juan Carlos Borgonovo @juan.carlos.borgonov em 05/12/2014 às 11:05

Vale lembrar que o Cristian botou o Corinthians na justiça.
Sou muito fã do cara mas esse salário dele é ridículo e o Corinthians pagar isso é uma vergonha!

Kealid - #318 @terrorista10 em 05/12/2014 às 10:45

Infelizmente não é apenas nosso Corinthians, é no Brasil inteiro..

Empresários de jogadores fazem um estrago inimaginavel.. Já que na maioria das vezes eles fazem o pedidos, ou fazem a cabeça dos jogadores para pedir alto.. é assim que funciona..

Espero que a determinação da Fifa acabe com essa palhaçada..

Vai Corinthians!

Jéssica Sccp #29 @jessica.matias em 05/12/2014 às 10:41

Verdade, hoje em dia temos que investir na base isso sim.

Newton Thisted De Andrade E Silva #3.099 @newton em 05/12/2014 às 10:31

Exatamente Marcelo! Precisamos mais do que nunca que as ações do Bom Senso vão para frente! O que os clubes fazem hoje por amadorismo ganância está contribuindo, entre outras coisas, para piorar o futebol no Brasil. Salários sem controles e números sem nenhum lastro ou programação. Infelizmente as pessoas e entidades com quem o bom senso dialoga não parecem ter interesses nessas medidas... E o próprio Bom Senso parece não ter o peso necessário para impor as mesmas. O Bom Senso deveria utilizar muito mais a opinião pública em seu auxílio, Fazer campanhas públicas expondo suas ideias e angariando apoios para fortalecê-los nos seus pedidos. Poucas pessoas seguem ou mesmo conhecem os pedidos e batalhas do Bom Senso.

Marcelo #47 @marcelo.franco em 04/12/2014 às 11:12

" "

Os clubes são mal administrados e viram assim refém dos jogadores. O dirigente teme perder o Cristian para um rival porque não aceitou pagar 400 mil para um jogador de 31 anos.

Mesmo vale para o Paulinho que ganha 1.2 milhões por mês e se vier, mesmo em má fase é para ganhar de 500 mil pra cima.

E de novo, o dirigente teme a pressão da torcida porque se ele sabe que se não fechar com o jogador, outro clube igualmente mal administrado vai lá e fecha.

Pra isso acabar precisamos que o Bom Senso saia vitorioso nessa negociação da lei de responsabilidade fiscal.

Tudo que eles querem é que exista um limite de gastos baseado no faturamento e que os clubes apresentem certidões para participar dos campeonatos.

Assim o mercado se estabiliza, pois ou você paga as dívidas ou não inicia o campeonato, e teu orçamento será limitado pelo teu faturamento.

Dessa forma não teremos clubes prometendo o que não podem pagar, inflacionando o mercado para todos.

E incrivelmente os dirigentes não querem nada disso. Eles querem que continue do jeito que está, porque será?

Valter Dias Ribeiro #223 @valterdias em 05/12/2014 às 09:12

Não falei da competição. Estou falando em ter austeridade na gastança.

Michel #83 @corinthiano.michel em 05/12/2014 às 06:40

" "

O Palmares também tem saudades da mentalidade, da competição, dos jogos, é por isso que está sempre voltando pra lá. Kkkkk

Valter Dias Ribeiro #223 @valterdias em 05/12/2014 às 09:11

Grande Edison!

Está fácil debater com você porque concordo praticamente com tudo o que disse, mas quanto a 'carteirada' eu vi o Andrés mandar o Felipe embora no meio de um programa de TV mesmo sabendo que o J. Cesar era um jogador inferior a ele. Daí todos nós sabemos o que aconteceu em seguida.

Quanto a oferecer muitos zeros mesmo sendo Barça, Real e outros times estamos falando de caras que arrebentaram numa copa do mundo, se o Guerrero fosse esse cara excepcional ele deveria estar no nível do Romário quando carregou a seleção de 94 nas costas colocando o Peru pelo menos na Copa.

O Guerrero é importante, mas sejamos sinceros, ele fez dois gols de cabeça no mundial que foram decisivos, ganhamos dois jogos de 1 a 0 e pronto! Campeões Mundiais. Mas aí me pergunto, será que o Romarinho não os teria feito se fosse o titular? O Jorge Henrique? O Danilo? O Paulinho? Talvez o Pato se tivesse sido contratado antes?

Temos que tomar cuidado com o excesso de heroísmo que colocamos nesses caras para eles não ficarem se achando intocáveis, o Guerrero fez o mesmo que o Adriano Gabiru pelo Inter e o Mineiro pelo SPFW, um gol numa final de Mundial FIFA e ninguém fez loucuras para renovar com esses caras. O melhor para o clube sempre tem que prevalecer e o Corinthians tem plena capacidade de achar bons camisas 9 sem fazer loucuras.

Referente a seus outros argumentos nem discuto, concordo com tudo o que disse!

Edison #4010 @timaodesde1972 em 04/12/2014 às 23:12

" "

Valter, curti o tópico, e achei engraçado quando você fala em dar uma Carteirada com o escudo do Timão nesses caras sem noção, rsrs. Mas vamos debater?

- carteirada tem efeito, quando a conversa é com jogador que jogou bem em uma categoria inferior, ou em time dito pequeno, que ainda não tem nome no mercado e está ansiosamente esperando a chance de jogar em um grande time como o Corinthians. É uma aposta, saber se ele vai arrebentar nos jogos ou vai refugar e sumir durante o campeonato. Fora disso, pra contratar jogadores ponteiros (Neymar, Cristiano Ronaldo, James Rodrigues, etc) nem o Barcelona, nem o Real Madrid, nem Bayern conseguem seduzí-los sem um ótimo contrato com um montão de zeros à direita. Carteirada não funciona nessas horas, nem com times desse naipe. Lembra que era o 'sonho' do Neymar jogar no Barça, veja se ele está lá jogando de graça, kkk

- há também as chamadas 'promessas', jogadores que são colocados gratuitamente (eu diria ardilosamente) no time, com o intuito de se destacarem no campeonato e depois serem vendidos/negociados a um bom preço. Fazendo uma comparação abestada, seria como se os empresários colocassem um bezerro pra pastar no gramado da arena pra ganhar peso e depois ser vendido para o mercado exterior, onde pagam um bom preço pela arroba do 'boi'. O que o clube ganha com isso? Nada! Quem ganha são os empresários, que fatiam o jogador em quotas e depois dividem o lucro obtido. Um bom exemplo disso, foi o zagueiro Cléber, que foi vendido para o Hamburgo-ALE e não gerou qualquer valor ao clube. Mais vergonhoso é saber que os empresários dele são conselheiros do Corinthians, ou seja, é gente que usa de sua influência para fazer negociatas dentro do próprio clube e não revertem um centavo em seu favor.

- o mercado estrangeiro da bola paga muito bem e por mais que pareça surreal, jogador encostado lá fora, não ganha menos de 1 milhão por mês, uma realidade totalmente avessa à nossa. Então quando há uma proposta para voltar a jogar no Brasil, o cara acaba topando, desde que não seja por menos de 400 paus por mês, ou seja, menos da metade do que ganharia sentado lá fora. Olhando por este ponto de vista, não dá pra chamar o cara de mercenário. Daí parto para o questionamento seguinte

- geração de renda através de sócios, bilheterias de jogos, etc, pra fazer caixa e poder contratar as tão sonhadas estrelas. Só que não! Pra quem tem um carnezão do financiamento da casa própria (diga-se Arena Emirates, Etihad, ou o que quer que seja desde-que-pague-bem) gastar com jogadores caros, não é a prioridade número um. Vamos ter que nos virar com o que temos. Nada de contratações caras. Arriscar com jogadores vindos de baixo, que tiveram bom desempenho este ano e estejam com sangue nos olhos a fim de mostrar serviço, é o que teremos pra hoje.

- 2015, será um ano difícil: eleição só em fevereiro, pré-temporada e (provavelmente) pré-libertadores com técnico interino e novo técnico com o Paulistão já rolando e ainda conseguir um rápido entrosamento técnico-jogador para o brasileirão, huuummmmm, não sei não, tem que ser bem otimista pra achar que vamos ganhar tudo de novo.

Desculpe se eu escrevi demais, mas acredito que tudo esteja relacionado com o tema do tópico. Abraço! E saudações Corinthianas!