Goleiro do Corinthians pensou que convocação fosse um 'erro' de internet

Goleiro do Corinthians pensou que convocação fosse um 'erro' de internet

Matheus Vidotto fala sobre susto com a convocação

Matheus Vidotto fala sobre susto com a convocação

Foto: Alexandre Lozetti

Por volta das 17h da última terça-feira (2), Matheus Vidotto, 19 anos, navegava na internet quando levou um susto, ou como disse ao Estado, ficou em "estado de choque", ao ler em um site de notícias que ele era um dos convocados por Felipão para o amistoso deste sábado entre Brasil e Bolívia. "Eu achei que podia ser algum desses erros, sei lá. Mas depois os outros sites foram dando a mesma coisa, então, fui consultar o site da CBF. Minha foto estava lá. Era eu mesmo."

As manchetes, no entanto, não eram tão agradáveis e nem ressaltavam suas qualidades como jogador de futebol, embora seja apontado por gente dentro do clube como um atleta promissor. "Goleiro convocado por Felipão teve medalha roubada por Marin"; "Felipão convoca quarto goleiro do Corinthians." Goleiro do Corinthians é convocado e não é o Cássio?

As explicações: esse jogo será disputado em Santa Cruz de Sierra em prol da família de Kevin Espada, boliviano morto por ser atingido por um sinalizador na partida entre San Jose e Corinthians pela Libertadores. Portanto, não é data Fifa. E Felipão foi obrigado a chamar somente jogadores que atuam no País. Além disso, a ideia do técnico era dar bagagem a novatos.

Matheus Vidotto, que no Corinthians sempre foi chamado de Matheus Caldeira, foi um dos nomes indicados a Felipão por Alexandre Gallo, técnico das categorias de base da seleção. "Nunca conversei com o Gallo, mas fiquei sabendo que foi uma decisão conjunta e meu nome foi citado, não foi só o meu, tem mais três jogadores, que eles queriam fazer experiências."

Na mesma convocação que tinham nomes como Neymar, Ronaldinho, Alexandre Pato e Paulinho. Além de Matheus, havia outras três surpresas: Leandro, atacante do Palmeiras (19 anos), Douglas Santos (19 anos), lateral do Náutico, e Dória (18 anos), zagueiro do Botafogo. A dupla Felipão/Parreira, historicamente, dá chance a novatos na seleção: Ronaldo (1994), Kaká (2002), Júlio César (2006).

"Já tinha sido chamado para as categorias de base, mas desse vez fiquei em estado de choque por que era a seleção principal, nem sabia o que fazer, o que dizer, e meu telefone não parou de tocar", disse Matheus, que já defendeu a seleção Sub-20, após treinar, quarta-feira à tarde, com os jogadores que não viajaram a Colômbia para enfrentar o Millonarios pela Libertadores. Matheus foi reserva do time Sub-20 do Brasil eliminado na primeira fase do Sul-Americano da categoria, em janeiro

Por ser uma das "surpresas" de Felipão, antes de falar com o Estado, ele já havia participado de um programa esportivo de tevê na hora do almoço e ainda e tinha ainda duas entrevistas agendadas no CT. "Sabia que a partir da convocação as coisas iam mudar para melhor."

Matheus nasceu em São Paulo, vive no bairro do Ipiranga, e foi formado nas categorias de base do Corinthians, time do coração do seu pai, Claudinei. Está no clube desde os 12 anos - ele completa 20 semana que vem. Disputou duas Copas São Paulo, uma delas foi campeão, a de 2012, que ele considera seu rito de passagem aos profissionais. "Tudo deu certo, foi uma final emocionante (contra o Fluminense por 2 a 1). Será um título que vou lembrar para sempre. Minha vida começou a mudar naquele dia."

A repercussão do título ficou em segundo plano por causa da medalha "roubada" por José Maria Marin. Durante a premiação, Marin, que ainda não era presidente da CBF, colocou uma das medalhas no bolso, justamente a que seria entregue a Matheus. O dirigente à época disse que se enganou. Matheus explica porque houve a confusão.

"Eu tinha me machucado durante a partida e não estava no banco de reservas, Na comemoração, estava no outro lado do campo e demorei para chegar ao palco. Aí todo mundo tinha pego a medalha, menos eu. A minha sobrou, acho que ele pensou que era um bônus, alguma coisa, foi um mal-entendido. No mesmo dia, peguei uma medalha para mim."

Matheus, que convive com Danilo Fernandes, Júlio César e Cássio no Corinthians, se apresenta hoje à seleção. Ele será reserva de Jefferson, goleiro do Botafogo, e só entrará em campo caso o titular se machuque. Mas para ele a convocação por si só já é uma vitória. "Vou aprender coisas em dois dias com a seleção que levarei por toda minha carreira", disse Matheus, que cursou que cursou faculdade de fisioterapia, só ouvi bandas de rock, e tem como ídolos goleiros como Petr Cech, Buffon e Neur. Ele tem contrato com o Corinthians até 2015.

Fonte: msn esportes

Veja Mais:

  • Alan Mineiro gostaria de permanecer no Corinthians, mas não está nos planos do clube

    Alan Mineiro deve ser vendido pelo Corinthians e disputar a Série B em 2017

    ver detalhes
  • É tudo política, estúpido!

    [Marco Bello] É tudo política, estúpido!

    ver detalhes
  • Diversos torcedores não conseguiram efetuar a troca de ingressos

    Com fila absurda e nova confusão, torcida do Corinthians esgota ingressos para final da LNF

    ver detalhes
  • Oswaldo negou que seus treinos sejam repetitivos

    Oswaldo volta a sinalizar escalação do Corinthians em coletivo e explica semana de treinos

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes