Odebrecht será credora de R$ 500 milhões de Bahia, Flamengo, Fluminense e Corinthians

Odebrecht será credora de R$ 500 milhões de Bahia, Flamengo, Fluminense e Corinthians

A Odebrecht, construtora de quatro dos 12 estádios que receberão jogos da Copa do Mundo de 2014, será credora de quatro times da Série A do Campeonato Brasileiro: Bahia, Flamengo, Fluminense e Corinthians. Com isso, estes clubes têm ou passarão a ter dívidas com a empresa.

Os débitos estão ligados às construções ou gestões dos novos estádios. No caso do Bahia, a Arena Fonte Nova. De acordo com o blog de Rodrigo Mattos, do UOL, as dívidas giram em torno de R$ 500 milhões, mas o jornalista ressalta que o valor exato é algo difícil de se calcular.

Ainda de acordo com Mattos, Bahia e Fluminense já apresentam débitos com a Odebrecht, já que a empresa já fez um adiantamento ao tricolor baiano referente ao contrato para utilização da nova arena.

Dos quatro clubes citados, no entanto, a maior dívida é corintiana, devido à construção do Itaquerão. Com o dinheiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) ainda travado e a lentidão para liberação de títulos da prefeitura, a obra tem sido custeada por empréstimos bancários e recursos próprios da construtora.

Fonte: Bahia Noticias

Veja Mais:

  • Warian é um dos que pode ser emprestado; Maycon, que foi para a Ponte e voltou para ser titular, vira exemplo

    Por mais rodagem, parte dos jovens do elenco do Corinthians pode ser emprestada; veja candidatos

    ver detalhes
  • Pablo já disse mais de uma vez que quer permanecer no Corinthians

    Corinthians sobe oferta e espera sim de Pablo: 'Espero que seja suficiente'

    ver detalhes
  • Alvo do Corinthians, Roger deve ser oficializado como reforço do Internacional nos próximos dias

    Decisão de Roger não é repudiada pela diretoria do Corinthians: ‘Faz parte...’

    ver detalhes
  • Ginásio Wlamir Marques recebeu jogo 4 da final do NBB em 2017

    Corinthians faz pré-inscrição na Liga Ouro e reativa basquete após 21 anos

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes