Polícia Militar veta Corinthians x Cruzeiro, mas possibilidade de evento-teste continua

Polícia Militar veta Corinthians x Cruzeiro, mas possibilidade de evento-teste continua

Por Larissa Emanuelle

O jogo entre Corinthians e Cruzeiro, que seria o segundo oficial, foi cancelado

O jogo entre Corinthians e Cruzeiro, que seria o segundo oficial, foi cancelado

A Fifa quis, o Corinthians topou, mas o Governo do Estado, a pedido da Polícia Militar, vetou. O evento-teste que aconteceria no confronto entre Corinthians x Cruzeiro foi cancelado. Com isso, o jogo volta para o dia 28, às 22h, no Canindé. Os ingressos devem voltar à comercialização em breve.

Para a Polícia, o horário é o maior impeditivo. 16h, em dia útil, fora da época de Copa do Mundo teria um efeito devastador no transporte público. Durante o Mundial, como medida para diminuir o fluxo, Escolas e Universidades estarão em férias. Isso não aconteceria na próxima quinta-feira.

Outro motivo alegado foi a falta de segurança: a Fifa gostaria de fazer um jogo sem divisão de torcidas, argumento que não foi aceito pela PM. Por Minas Gerais ser um estado próximo e a torcida do Cruzeiro, grande, a possibilidade de confronto existiria.

A Fifa agora aguarda que a CBF inverta o mando de Botafogo x Corinthians marcado para o dia 1.º de junho, para assim confirmar um novo evento teste na Arena Corinthians.

Veja Mais:

  • Depois de quase deixar o Timão no início do ano, Rodriguinho não pensa em sair

    Rodriguinho 'esquece' Europa e evita pensar em Seleção: 'Outros estão na minha frente'

    ver detalhes
  • Reunião da comissão técnica deve vetar férias antecipadas no Corinthians

    Reunião da comissão técnica deve vetar férias antecipadas no Corinthians

    ver detalhes
  • Nesta quarta-feira, o Timãozinho perdeu o Dérbi por 1 a 0

    Corinthians é superado na Arena e decide título da Copa do Brasil Sub-17 fora de casa

    ver detalhes
  • Os dois únicos tricampeões pelo Corinthians

    VÍDEO: Os dois únicos tricampeões pelo Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes