Se atrasar os impostos, cai - diz secretário

Se atrasar os impostos, cai - diz secretário

Por Meu Timão

Secretário Toninho Nascimento explica novas regras

Secretário Toninho Nascimento explica novas regras

Foto: Divulgação - Ministério do Esporte

Os clubes seguem sua preparação dentro de campo para o retorno do Campeonato Brasileiro, mas é melhor que se cuidem fora dele também. Toninho Nascimento, Secretário de Futebol do Ministério dos Esportes, explicou as razões para a criação da Lei de responsabilidade fiscal que deve ser votada na Câmara dos Deputados em agosto.

- Nós, Governo Federal, Ministério dos Esportes, clubes e Bom Senso achamos que é preciso renegociar as dívidas dos clubes, algo em torno de R$ 2 bilhões. Fazer como em qualquer outro setor econômico, que é refinanciar as dívidas e fortalecer os clubes. Em contrapartida, obriga os clubes a modernizarem as suas gestões, responsabilizando os dirigentes pelos seus atos. Não poderão mais atrasar salário nem direito de imagem do jogador, e o mais importante para mim, os clubes são obrigados a ter Certidão Negativa de Débito (CND). Significa que não pode mais atrasar tributo federal. Se atrasar, é rebaixado direto - explicou.

O Secretário explicou que a intenção não é rebaixar ninguém e sim, modernizar as gestões. O Corinthians deve cerca de R$ 120 milhões para a União.

Veja Mais:

  • Guilherme Arana disputará Sul-Americano no Equador

    Corinthianos são convocados para Sul-Americano Sub-20; Jabá fica fora

    ver detalhes
  • Moisés, de 21 anos, foi um dos destaques do Bahia em 2016

    Destaque do Bahia, lateral faz parte dos planos do Corinthians para 2017

    ver detalhes
  • Internacional foi alvo de gafe da Fifa

    Fifa comete gafe, troca escudo do Internacional e põe foto do Corinthians no lugar

    ver detalhes
  • Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    [Teleco] Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes