Rival, São Paulo, é a maior vítima do peruano Guerrero

Rival, São Paulo, é a maior vítima do peruano Guerrero

Por Meu Timão

Guerrero entrou para a história do Corinthians

Guerrero entrou para a história do Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Ontem Guerrero entrou para a história do Corinthians. De novo. Com o gol marcado sobre o Atlético-MG, o jogador passou a marca de Ronaldo, que possuía 35 gols.

No entanto, a análise dos números dos dois camisas 9 trazem algumas diferenças, desde o poder de fogo em cada partida à vítima predileta.

Quando falamos em média de gols, Guerrero está bem atrás de Ronaldo. om 36 em 102 jogos, o peruano marca 0,35 gol por jogo. Já o Fenômeno impressiona: entre 2009 e 2010, anos em que marcou gols pelo Timão (não fez em 2011), são 35 em apenas 69 jogos, ou 0,507 gol por jogo, algo como um gol marcado a cada duas partidas.

Em termos de rivais preferidos, Guerrero tem o São Paulo como sua principal vítima. Foram três gols anotados contra o Tricolor. Mas o Fenômeno também deu atenção especial aos principais rivais da capital e fez sofrer: foram três gols contra o Palmeiras, dois contra o São Paulo e dois contra o Santos, ambos na final do Campeonato Paulista de 2009.

A seu favor, Guerrero tem o fato de ter marcado os dois gols do clube na conquista do Mundial de 2012. Atualmente, a diretoria do Corinthians trabalha para aumentar o tempo de contrato do peruano.

Veja Mais:

  • Guilherme pode perder clássico em Itaquera

    Opção no sábado, Guilherme vira preocupação para Dérbi; goleiro retorna

    ver detalhes
  • Camacho vai ficar com a família no Rio de Janeiro

    Após perder o pai, Camacho é liberado e está fora do clássico contra o Palmeiras

    ver detalhes
  • Jadson atuou por cerca de 45 minutos e tem chances de pegar o Palmeiras

    Jadson é titular em jogo-treino do Corinthians, mostra desenvoltura e pode ser opção no clássico

    ver detalhes
  • Camacho e o pai Anizio Camacho

    Acidente em casa tira vida de pai de Camacho; mãe e irmão do jogador são hospitalizados

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes