FPF reconhece erro e isenta Corinthians no 'caso Petros'

FPF reconhece erro e isenta Corinthians no 'caso Petros'

Por Larissa Emanuelle

3.9 mil visualizações 63 comentários Comunicar erro

Erro no contrato de Petros foi causado por uma falha da FPF, não do Timão

Erro no contrato de Petros foi causado por uma falha da FPF, não do Timão

A polêmica envolvendo o contrato do meia Petros parece ter chegado ao seu fim. Denunciado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva e correndo o risco de perder pontos no Campeonato Brasileiro, o Timão foi isentado pela FPF, que assumiu a falha no 'caso Petros'.

Em entrevista concedida ao site da ESPN, Marco Polo Del Nero, presidente da Federação Paulista de Futebol, confirmou que aconteceu um erro de uma funcionária e afirmou que a entidade é a responsável pela problema.

"A entidade errou, e nós temos que encarar o problema. A funcionária errou a data. Se tivesse perguntado a mim ou ao Reinaldo (vice da FPF), isso não teria acontecido. Mas faz parte e temos que assumir isso".

"Não sei como isso vai entrar no resultado do julgamento, isso eu não sei. Sei que erramos, e vamos assumir - completou o presidente."

Com a confirmação do erro da entidade e não do Timão, o clube paulista não deve perder pontos no Campeonato Brasileiro, tendo em vista que não foi o autor do erro. O Corinthians ainda será julgado pelo STJD.

Veja Mais:

  • Léo Príncipe será emprestado ao Vitória de Setubal até julho de 2019

    Corinthians define operação de empréstimo de Léo Príncipe a clube português

    ver detalhes
  • Balbuena vem sendo especulado em diversos clubes europeus

    Corinthiano Balbuena entra na mira do Fenerbahce, aponta imprensa europeia

    ver detalhes
  • Chicão cutucou zagueiro Miranda nas redes sociais

    Chicão cutuca Miranda e publica vídeo de lance polêmico de 2009 entre Corinthians e São Paulo

    ver detalhes
  • Danilo Avelar jogou 25 dos 42 jogos do Amiens na França

    Corinthians agenda exames para Danilo Avelar e aguarda resultados para anunciar reforço

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes