Vice do Corinthians propõe conversa entre organizadas por 'volta das festas'

Vice do Corinthians propõe conversa entre organizadas por 'volta das festas'

Por Meu Timão

Vice na chapa de Roberto de Andrade, André 'Negão' assumiu o cargo no início de fevereiro

Vice na chapa de Roberto de Andrade, André 'Negão' assumiu o cargo no início de fevereiro

Foto: Divulgação

O vice-presidente do Corinthians, André Luiz Oliveira, propôs, por meio de uma carta publicada na internet, um início de debate entre as torcidas organizadas do clube para acabar com a violência no futebol.

Sua ideia é, junto das organizadas, conseguir encontrar uma maneira de trazer de volta "as grandes e maravilhosas festas que as torcidas sempre promoveram nas arquibancadas do Brasil".

O dirigente falou sobre a repercussão da carta e disse que o assunto não foi comunicado ao presidente Roberto de Andrade antes de ser publicado. Segundo ele, a carta é pessoal e a opinião é do lado torcedor.

"Não teve repercussão negativa, só meia dúzia na internet que critica tudo. Eu não falei pelo Corinthians, é minha opinião pessoal, como torcedor que quer o fim da violência e a volta das festas na arquibancada", declarou o vice-presidente, em entrevista ao LANCENET!.

André Negão, como é conhecido, garante que o seu pensamento está alinhado com o do Ministério Público de São Paulo.

"Não estou na contramão do Ministério Público não. Quero acabar coma a violência e a bagunça também. Sou contra nego brigar, claro que não concordo. Mas acho também que tem de parar com essa história de que o Ministério Público é quem decide as coisas do futebol", finalizou.

Confira na íntegra a carta de André Negão:

"Eu quero festa"

Por ALO (André Luiz Oliveira)

Tenho observado a postura da torcida do Sport Club Corinthians Paulista durante algum tempo, em particular as tão importantes torcidas organizadas como Gaviões da Fiel, Camisa 12, Pavilhão 9, Estopim da Fiel, Coringão Chopp e Fiel Macabra, que estão sempre presentes e apoiando o nosso glorioso Timão, pelos quatro cantos do país. E por que não dizer do mundo?

As festas que as mesmas vem tentando promover nas arquibancadas, na minha opinião, estão muito aquém das festas que eu participei e visualizei nas décadas de 70, 80 e 90. Os motivos são diversos e nós sabemos disso!

Na condição de vice-presidente do Corinthians, pensei em abrir um diálogo com todas as organizadas, no sentido de discutirmos juntos uma forma de trazer de volta as grandes e maravilhosas festas que as nossas torcidas sempre promoveram nas arquibancadas do Brasil.

Sou defensor das torcidas que fazem uma linda festa nos estádios, e sei da importância que elas representam para os clubes brasileiros, no caso do Corinthians, para os seus quase 33 milhões de torcedores, que curtem e admiram as festas que os fiéis proporcionam nas arquibancadas do Brasil e do mundo.

É inconcebível que as torcidas do bem sejam perseguidas ao ponto de não ter o direito de promover a função que cabe a elas, ou seja, o direito de torcer!

Acredito no diálogo como forma de combater a violência e promover a volta das festas nas arquibancadas do país, transformar as torcidas organizadas em marginais e afins, de fato, não é o caminho certo, e a história está mostrando isso para os amantes do futebol.
Temos que transformar as torcidas organizadas em parceiras de seus respectivos clubes, promovendo e apoiando em conjunto toda iniciativa positiva idealizada pelas mesmas, ou seja, transformá-las uma parte do evento do futebolístico.

Alo quer a volta das festas nas arquibancadas do Brasil, feitas pelas torcidas organizadas, me coloco à disposição para ser o porta-voz do Corinthians nesse assunto, se necessário for. Pois quero ver de volta nas arquibancadas, as bandeiras, os papéis picados, as fumaças e os bandeirões das nossas torcidas organizadas. Isso porque, o futebol moderno que eu entendo, é o futebol com alegria e liberdade nas arquibancadas.

Alo quer a volta das festas nas arquibancadas!

Veja Mais:

  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes