Sheik fala sobre o lance racista de Elias: 'Já deu isso. Me senti envergonhado'

Sheik fala sobre o lance racista de Elias: 'Já deu isso. Me senti envergonhado'

Por Meu Timão

Sheik se diz envergonhado

Sheik se diz envergonhado

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O lance polêmico com o meia Elias, na partida contra o Danubio, não incomodou apenas ao camisa 7 do Corinthians. Para o companheiro de equipe, Emerson Sheik, autor de um dos gols na goleada dessa quarta-feira, o fato não pode ficar impune. O atacante afirma ter visto o zagueiro Gonzáles ofender o Elias.

"Chamou de macaco. Tive um sentimento de extrema tristeza. Me senti envergonhado por ser ser humano. Eu (no lugar de Elias, durante o jogo) teria a grandeza de colocar essa agressão de lado e focar no meu trabalho para depois tomar as providências cabíveis junto à diretoria do clube", declarou o jogador, na saída do gramado.

Revoltado com a situação, o atacante pediu que os responsáveis pela competição tomem providências para que isso não volte a acontecer.

"Toda hora a gente vem aqui para vocês (imprensa) e fala que não é legal. Ainda assim fazem isso. Tem de ter uma solução. Talvez usem as imagens de vocês para identificar, e aí a federação responsável pela competição punir o atleta, o clube. Já deu isso. Não temos nem mais argumentos para ficar colocando", finalizou.

Não foi somente Sheik que acompanhou o lance. O goleiro Cássio contou que viu a cena dentro da grande área e detalhou o ocorrido.

"Eu vi o jogador do time adversário, quando fizemos o primeiro gol, ali na entrada da grande área, fazendo gestos de macaco, e chamou o Elias de macaco. Isso é uma pena para o futebol, já passamos disso. Espero que o pessoal tome uma providência, puna o jogador, faça alguma coisa. Se não, vai sempre continuar a mesma coisa", declarou, também no final da partida.

O goleiro corinthiano fez elogiou a atuação da equipe que, segundo ele, deu a resposta ao ato racista dentro do campo. Entretanto, não deixou de citar a necessidade de uma punição nesse caso.

"É lamentável isso, mas conseguimos dar uma resposta, e a resposta correta, que é dentro de campo, fazendo um grande jogo e ganhando a partida como a gente ganhou. É chato, já aconteceram muitas coisas chatas sobre isso (racismo). Acho que de repente tem que ser mais severas as punições, tem que ser mais forte", finalizou.

Veja Mais:

  • Jadson deve reestrear pelo Corinthians apenas na próxima quarta-feira

    Corinthians divulga lista de relacionados para pegar Mirassol sem nenhum meia

    ver detalhes
  • Fagner e Rodriguinho serão dois dos poupados diante do Mirassol

    Carille muda esquema tático, poupa quarteto e esboça escalação do Corinthians contra Mirassol

    ver detalhes
  • Romero pode seguir como titular mesmo com GIovanni à disposição

    Em votação esmagadora, Fiel opta por Romero a Giovanni Augusto no meio do Corinthians

    ver detalhes
  • Jogadores usaram máscaras em brincadeira do Corinthians

    Em clima de Carnaval, Corinthians provoca e dá máscaras para Gabriel e Maycon

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes