Presidente do Danubio admite ofensa, mas minimiza: 'Momento de sangue quente'

3.4 mil visualizações 54 comentários

Por Meu Timão

Elias foi alvo de injúria racial na Arena Corinthians

Elias foi alvo de injúria racial na Arena Corinthians

Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O presidente Óscar Curutchet, do Danubio, confirmou que o zagueiro Christian González xingou o volante Elias de "macaco" durante a vitória do Corinthians, na última quarta-feira, na Arena.

"Entrei em contato com a delegação. Efetivamente foi um momento de sangue quente e as reações que se pode ter em um momento desses, mais ainda depois de sofrer uma derrota como essa. O do Cristian é isso ai, a expressão é essa ("macaco"). É uma expressão não habitual no futebol uruguaio, perguntaram o que ele disse e foi isso. Não quis gerar um insulto maior, houve insultos muito mais fortes de jogadores do Danubio aos brasileiros e do outro lado também", declarou, em entrevista à rádio Sport 890, do Uruguai.

Elias contou, após o jogo, que foi chamado de "macaco" pelo uruguaio duas vezes durante o jogo. O camisa 7 do Timão optou por não abrir um boletim de ocorrência e somente pediu para o árbitro relatar o ocorrido na súmula. Algo que não aconteceu.

Óscar Curutchet confirmou que o clube não foi procurado pela Conmebol, mas afirmou que também houve provocações do lado dos jogadores do Corinthians e que o zagueiro uruguaio não pode ser difamado pelo ato.

"Não quero justificar o ato de Christian, que é um garoto de 18 anos e de bem, mas não vou o difamar pelo o que aconteceu. É um momento do jogo. Segundo nos comentaram os jogadores foi difícil suportar as injustiças durante a partida. Houve muitas provocações", finalizou o dirigente.

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x