Depois de investigação sobre acordo, STJD notifica Corinthians

Depois de investigação sobre acordo, STJD notifica Corinthians

Por Meu Timão

30 mil visualizações 124 comentários Comunicar erro

Timão foi apenas advertido em relação a acordos com Guerrero, Sheik e Pato

Timão foi apenas advertido em relação a acordos com Guerrero, Sheik e Pato

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O Corinthians só foi advertido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportivo (STJD) nesta segunda-feira. O clube foi julgado, ao lado de outros 11 clubes brasileiros, em relação a prática do famoso "acordo de cavalheiros".

O julgamento foi realizado no Rio de Janeiro, na sede da entidade, e durou cerca de duas horas. O auditor responsável foi o Dr. Felipe Bevilacquia e foi comandado pela 1ª Comissão Disciplinar do STJD.

Além do Corinthians, o Flamengo, o Grêmio, o Atlético-MG, o Sport, o Internacional e o Coritiba também foram advertidos. Já o Cruzeiro, o Palmeiras, o Goiás, o Vasco da Gama e o São Paulo, foram absolvidos.

O julgamento foi feito para analisar os acordo feitos de maneira informal para impedir que jogadores emprestados não atuem contra seus clubes de origem. Nesse caso, o Corinthians teve três atletas que se enquadraram na análise: Paolo Guerrero e Emerson Sheik, no Flamengo, e Alexandre Pato, no São Paulo. O Corinthians poderia ter pago uma multa de cerca de R$ 300 mil reais, caso o STJD o considerasse culpado.

Veja Mais:

  • Jogadores treinaram na tarde desta sexta-feira no CT Joaquim Grava

    Jair Ventura não esboça time titular para encarar o Vitória; trio não vai a campo e lateral é dúvida

    ver detalhes
  • VÍDEO: O ano não acabou! | #94

    ver detalhes
  • Cássio falou com o jornalistas na tarde desta sexta-feira no CT do clube

    Cássio critica agente de Pedrinho após postagem: 'As coisas se resolvem aqui, não falando fora'

    ver detalhes
  • Diego Tardelli está há três temporadas no Shandong Luneng

    Corinthians recebe aceno positivo de 'concorrido' Tardelli por retorno ao Brasil

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes