Arquiteto da Arena Corinthians minimiza críticas e elogia Fiel

Arquiteto da Arena Corinthians minimiza críticas e elogia Fiel

Arquiteto da Arena Corinthians elogiou a força da Fiel dentro do estádio

Arquiteto da Arena Corinthians elogiou a força da Fiel dentro do estádio

Foto: Meu Timão

A construtora Odebrecht entregou as obras da Arena Corinthians na última quarta-feira em meio a uma série de polêmicas. Autor do projeto do estádio, o arquiteto Anibal Coutinho confirma que as obras não foram finalizadas, mas minimiza a polêmica sobre as entregas da Odebrecht.

"Não, ela não está pronta do ponto de vista arquitetônico", ressaltou o arquiteto, de maneira direta, em bate-papo exclusivo com o MEU TIMÃO. "Todas as coisas em conjuntos são importantes. Tudo que não está pronto impede que o clube exerça sua plenitude com receitas. Só a parte do futebol, ela não supre a necessidade de receitas do estádio", completou Anibal.

Por meio de um comunicado oficial, a construtura disse que tudo que foi acordado com o clube foi finalizado e que seu efetivo já foi desmobilizado do estádio. Anibal explica que esse é o procedimento normal e que, agora, o Timão vai organizar uma comissão para que a obra seja aceita, mas que tem certeza de que a construtora não se negará a finalizar nada que não esteja pronto.

"O clube ainda vai constituir uma comissão para a aceitação final das obras. As obras não estão aceitas ainda. Mas, isso é um processo normal de todo final de obra. Não tem nada de excepcional nesse processo, que demora mais de um mês. Eu tenho certeza de que a construtora não vai se negar a terminar aspectos do projeto que estão em contrato. Não vejo dificuldade nenhuma para isso acontecer. Se está no contrato, ele tem que ser executado", declarou, confiante.

Apesar do que ainda falta, o arquiteto não esconde sua admiração pelo estádio alvinegro. Anibal ressalta a importância da torcida na influência dos resultados da equipe jogando em casa e elogia a Fiel.

"Toda vez que eu vejo um jogo, eu fico muito emocionado porque eu acho que a Fiel se apropriou do estádio de uma maneira tão rápida e tão particular, que não há nenhum outro estádio que transmita tanta emoção para os jogadores", declarou, orgulhoso.

O arquiteto ainda explicou que fará todo o acompanhamento das obras até o dia em que tudo estiver 100% e destacou pontos importantes que ainda precisam ser executados no estádio alvinegro, como o Centro de Convenções.

Confira mais trechos da entrevista de Anibal Coutinho sobre as obras da Arena Corinthians

Das coisas que não estão prontas na Arena, o que você destaca com mais importante?

Uma das coisas, por exemplo, que não está pronta é a área externa do estádio. Ele é muito importante para que o clube possa fazer todos os eventos, dar apoio aos patrocinadores e oferecer uma estrutura completa. Não se trata apenas de um desejo de arquiteto. É uma visão estritamente comercial. Se meu espaço é competitivo com outros espaços. Tenho que comparar o meu espaço com locais que fazem casamentos, formaturas, eventos de grande porte.

Você reside no Rio de Janeiro. Como é feito esse acompanhamento da obra da Arena?

Eu tenho uma equipe que faz o acompanhamento mensal. Tenho um fotógrafo e ainda conto com o apoio da equipe de operação do estádio, que faz o acompanhamento diário. Ele é feito desde o início da obra, não só porque a construtura entregou a obra.

Nós apontamos três coisas básicas: se o item contratado está feito; se ele foi bem feito ou se ele não foi feito. Na parte do não foi feito, a gente verifica também se ele está parcialmente feito ou não. O relatório é feito com o item do contrato, a foto, o conteúdo do que deveria ter, se está feito, se não está feito e se tem alguma falha na execução.

Uma das últimas coisas entregues foi o Centro de Convenções...

Mas, ele não está completo. Ali é um conjunto de situações, tem instalações, tem uma série de coisas, a iluminação, o forro, a programação visual. O estádio está sem programação visual. A falta disso faz com que ele fique com um aspecto hospitalar, ele parece um museu. Então, ele fica sem clima para jogo e para eventos. Isso é uma coisa importante.

Outra coisa é a parte de paisagismo, que também é importante. Outra coisa são as telas, os videos... Isso também faz diferença. É um conjunto de coisas, todas somadas, dão um aspecto de obra incompleta. E quando a coisa está incompleta, você não quer fazer o seu evento, você não sabe como vai terminar. Isso é que dá aquele aspecto de obra que não termina nunca.

Uma das polêmicas sobre o fim das obras dizia que a Odebrecht estava entregando o estádio com cerca de R$ 200 milhões em obras a serem feitas ainda. Isso é real? Faz parte do seu relatório?

O meu relatório não trata de contas, eu não faço apreciação de números. O meu relatório é apenas de itens, se eles estão executados, se estão bem executados ou se não estão executados. Eu não entro na apreciação, isso só da parte de arquitetura, paisagismo e etc. Ainda existem itens que são de instalações elétricas, hidráulicas, que não são verificados por mim. Isso o próprio clube soltou uma nota oficial sobre isso.

O relatório é de julho. Depois dele, tem outros dois. A imprensa deixou para o dia que a construtora ia entregar, que era provavelmente o dia 30. Esses relatórios circulam por todas as áreas do clube, vai para o marketing, operacional, diretoria, presidência. É um relatório normal, que circula desde o início da obra.

Você está satisfeito com a Arena Corinthians hoje?

Eu não estou satisfeito. Eu só vou estar satisfeito quando a Arena for auto suficiente do ponto de vista de geração de receitas para pagar o financiamento e gerar excedentes para o Corinthians. Porque você não faz um estádio única e exclusivamente para que ele não dê prejuízo. Você faz para que ele dê lucro, para que ele seja uma nova fonte de receita pra o clube. Então, é importante para que ele tenha excedente financeiro para poder se pagar e ainda gerar uma receita adicional para o clube.

Agora, na fase final das obras, como é o seu acompanhamento?

Eu participo, a equipe vai, toda a gestão é feita por nós do escritório. Nós acompanhamos até o certificado de aceitação final. Até a gente dizer que o estádio está absolutamente dentro do que foi contratado e pago pelo Corinthians. Ou até o momento que o clube decidir, porque eles são o nosso cliente, eles que decidem.

Mande um recado para a Fiel...

Toda vez que eu vejo um jogo, eu fico muito emocionado porque eu acho que a Fiel se apropriou do estádio de uma maneira tão rápida e tão particular, que não há nenhum outro estádio que transmita tanta emoção para os jogadores. Não só para os jogadores do Corinthians, como para o adversário também. Ele sente muito no estádio, tanto que o índice de aproveitamento do Corinthians não tem similar - isso quer dizer que o estádio funcionou.

Aquela visão de quando você vem atacando e ataca de frente para a torcida organizada do Corinthians, para quem joga deve ser uma visão aterrorizadora, para o adversário deve ser uma coisa terrível, porque você consegue enxergar os olhos dos torcedores.

Veja Mais:

  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Corinthians já definiu profissionais que devem permanecer e ser negociados

    Isaac, Mendoza, Oswaldo... Confira quem chega e quem sai do Corinthians

    ver detalhes
  • É tudo política, estúpido!

    [Marco Bello] É tudo política, estúpido!

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes