Clima tenso em São Januário faz Love desistir de levar família ao estádio

Clima tenso em São Januário faz Love desistir de levar família ao estádio

Por Meu Timão

Por medo, Vagner Love não levará família a São Januário

Por medo, Vagner Love não levará família a São Januário

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Carioca, Vagner Love se sentirá "em casa" na próxima partida do Corinthians, contra o Vasco, em São Januário. Porém, o clima tenso criado em relação ao jogo, válido pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, faz com que o atacante seja ainda mais cauteloso com sua família, que ainda mora no Rio de Janeiro.

"É melhor comemorar fora do jogo. O acesso não é muito bom, minha família não vai ao jogo. Se formos campeões, quero estar com a minha família, de preferência longe de São Januário", considerou Love, em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira, no CT Dr. Joaquim Grava.

Quanto à possibilidade de garantir o hexacampeonato diante do adversário carioca, o jogador demonstrou euforia, mesmo reforçando que sua família não irá ao estádio.

"Ficaria muito feliz se isso acontecesse. Sou carioca, minha família toda é do Rio de Janeiro. Poder ser campeão e comemorar com eles é muito bom. Minha mãe não vai estar no estádio, mas vai estar ali pertinho passando força", disse.

A polêmica em torno do embate surgiu com a circulação de uma suposta mensagem de incentivo à violência durante a partida. Desta forma, o clube paulista tem redobrado suas atenções para a próxima rodada do Brasileirão. O presidente do Timão, Roberto de Andrade, afirmou que entraria em contato com o Ministério Público. Em seguida, uma das torcidas organizadas do clube carioca negou a autoria do texto e, por fim, a Polícia do Rio de Janeiro já garantiu reforços no dia do duelo.

"Morei uns dois anos em São Januário quando eu era mais novo. Conheço bem o estádio. Vai ser pressão, com certeza. A torcida do Vasco vai comparecer, principalmente na nossa chegada vai querer nos intimidar, mas futebol é dentro das quatro linhas. É difícil o acesso, para ônibus é a mesma entrada dos jogadores. Entrada de torcida é difícil, complicada...", concluiu Love.

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes
  • Luidy (boné) conheceu o CT Joaquim Grava na última quinta-feira

    Contratação do Corinthians vai ao CT pela primeira vez

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes