Segundo jornalista, Google e Ebay chineses estariam conversando com Corinthians por NR

Segundo jornalista, Google e Ebay chineses estariam conversando com Corinthians por NR

Por Meu Timão

Arena Corinthians segue sem o tão esperado naming rights

Arena Corinthians segue sem o tão esperado naming rights

Foto: Rodrigo Coca - Agência Corinthians

Todos os dias surgem novos boatos em relação ao naming rights da Arena Corinthians. Segundo o jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, a aposta do Timão agora seria na China.

O Corinthians estaria conversando com três empresas chinesas - país que vive um bom momento financeiro. Segundo o colunista, o Alibaba, um gigante do e-commerce, o Baidu, que é uma espécie de Google chinês e um banco local. A China está investindo dinheiro pelo mundo, principalmente no futebol. O Alibaba, aliás, acaba de assinar um contrato de patrocínio de oito anos com a FIFA.

A diretoria alvinegra tem trabalhado incansavelmente para assinar o contrato pelo nome da Arena Corinthians. Com mais de dois anos de atraso, o acordo não evoluiu até hoje. Nos últimos dois meses, muitos nomes foram especulados.

O que se sabe, confirmado pela diretoria, é que o clube trabalha com duas empresas que não podem ter o nome revelado por contrato. O objetivo é acertar um contrato no valor de R$ 400 milhões por 20 anos de duração.

Veja Mais:

  • Marciel e Jô despertam interesse de times brasileiro e alemão; Juninho, Scarpa e Tréllez podem chegar

    Mercado agitado! Veja quem pode deixar e reforçar o Corinthians no resumão do Meu Timão

    ver detalhes
  • Marcelo Hermes deve ser emprestado pelo Benfica em 2018; Corinthians de olho

    Protegido por R$ 175 milhões, lateral do Benfica é oferecido ao Corinthians para 2018

    ver detalhes
  • Guilherme Siqueira foi contratado pelo Atlético de Madrid em 2014

    Ex-Atlético de Madrid, lateral ítalo-brasileiro é sondado pelo Corinthians

    ver detalhes
  • O diário da invasão -  Cinco anos de um feito histórico

    [Rafael Castilho] O diário da invasão - Cinco anos de um feito histórico

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes