Elias diz preferir carro quebrado por torcedores a vaias durante os 90 minutos

Elias diz preferir carro quebrado por torcedores a vaias durante os 90 minutos

Por Meu Timão

Para Elias, Corinthians é 'quase imbatível' com a ajuda da torcida

Para Elias, Corinthians é 'quase imbatível' com a ajuda da torcida

Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

O desabafo de Elias, que criticou o comportamento dos torcedores do Corinthians, não foi fruto da cabeça quente na saída do gramado. Mesmo com calma, de banho tomado após o empate por 1 a 1 com o Cruzeiro no Pacaembu, ele reiterou sua decepção com as vaias e os xingamentos direcionados ao técnico Cristóvão Borges.

“A gente sabe da pressão que é jogar no Corinthians, da cobrança diária que é. Quando um jogador vem para cá, ele quer sentir mesmo a Fiel torcida. A gente até brinca: prefere que eles vão quebrar nosso carro amanhã do que vaiar nos 90 minutos. Enquanto é tempo, a gente está pedindo que eles tenham um pouco de paciência, voltem a apoiar independentemente do resultado”, afirmou.

O jogador disse não saber exatamente o motivo, mas apontou o torcedor “um pouco diferente neste ano”. Segundo ele, o problema não são as torcidas uniformizadas, que se recusam a entoar coros contra o próprio time ao longo da partida e têm por hábito fazer eventuais protestos apenas após o apito final.

“Não estou falando sobre as organizadas. A gente sabe que eles estão apoiando, fazendo o papel deles. Às vezes, eles nem sabem o que está acontecendo, mas estão gritando, estão apoiando. É o torcedor comum mesmo. Estão sem paciência. Quando criticam nosso companheiro, nosso treinador, isso pode influenciar no nosso rendimento dentro de campo”, comentou.

“Não é a maioria. Mas essa minoria tem que voltar a honrar esse nome que a gente deu, que vocês deram, de Fiel. Tem que apoiar os 90 minutos, independentemente do resultado, tem que apoiar o jogador que está vestindo esta camisa. Eles sabem que às vezes a gente erra, joga mal, mas em nenhum momento a gente deixa de ter vontade”, acrescentou Elias.

O camisa 7, por fim, apontou que “o torcedor corinthiano não é esse torcedor que estamos vendo aí”, lembrou que a equipe está a apenas dois pontos da liderança do Campeonato Brasileiro e repetiu seu clamor por ajuda da arquibancada. “Quando a torcida está junto, a gente fica quase imbatível.”

Veja Mais:

  • Com saída de Adriano, Marquinhos herdou a camisa 10 do Timão na Libertadores 2012

    Campeão em 2011, Marquinhos diz ter celebrado hepta do Corinthians e ensaia retorno

    ver detalhes
  • Golaço de Rodriguinho sobre o Sport entrou em vídeo de emissora italiana

    Canal de esportes da Itália produz vídeo com cinco gols mais belos do hepta do Corinthians

    ver detalhes
  • Kazim tatua taça do Brasileirão com provocação a rivais do Corinthians

    Kazim tatua taça do Brasileirão com provocação a rivais do Corinthians

    ver detalhes
  • Com bandeirões e muita festa, Fiel incentivou Timão no último treino aberto

    Corinthians abre à torcida último treino antes do jogo da taça

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes