Oswaldo comenta sua relação com o Corinthians e admite nunca ter torcido contra o clube

Oswaldo comenta sua relação com o Corinthians e admite nunca ter torcido contra o clube

Por Meu Timão

Oswaldo de Oliveira faz declaração ao Timão

Oswaldo de Oliveira faz declaração ao Timão

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Em sua terceira passagem como técnico do Corinthians, Oswaldo de Oliveira se declarou para o time alvinegro e revelou que jamais conseguiu torcer contra o Timão, mesmo enquanto treinador de adversários. Sem esconder a felicidade diante de seu retorno ao comando da equipe, o profissional comentou sua relação com o clube.

“Tem uma coisa com relação ao Corinthians que é muito particular. Por exemplo, se eu estiver em outro clube disputando um título, ou uma posição com o Corinthians, como isso já aconteceu, se eu visse um jogo do Corinthians, eu não conseguia torcer contra. Impressionante. Depois, se o resultado fosse satisfatório para mim, eu diria: 'Pô, legal. Foi bom'. Mas durante o jogo eu não conseguia. Era impressionante isso”, afirmou em entrevista ao programa SporTV News, do canal à cabo SporTV.

Oswaldo de Oliveira esteve à frente do Corinthians durante a conquista do Mundial de Clubes de 2000, o primeiro título da equipe na competição. O treinador ficou 12 anos sem trabalhar no clube, após sua segunda passagem em 2004, e dirigiu grandes clubes do futebol brasileiro, como os rivais paulistas São Paulo, Santos e Palmeiras.

Ainda assim, o técnico admite um elo forte com a Fiel. Oswaldo relembrou seu primeiro encontro com a torcida corinthiana no dia 5 de dezembro de 1976, em um duelo contra o Fluminense, a conhecida “Invasão Corinthiana” no Maracanã, quanto cerca de 70 mil torcedores alvinegro lotaram o estádio carioca. Mesmo assistindo ao jogo do lado adversário, o treinador afirmou não ter torcido por uma vitória da equipe do Rio de Janeiro.

“Cinco de dezembro de 1976, eu fui nesse jogo contra o Fluminense. Eu fui para a torcida do Fluminense, mas não torci para o Fluminense. Só tinha corintiano e o jogo era no Rio (...). Foi o meu primeiro contato (com a torcida do Corinthians). No dia desse jogo”, comentou.

Animado para o reencontro com o Maracanã neste domingo, no confronto diante do Flamengo pelo Campeonato Brasileiro, às 17h, o treinador comentou sua motivação para o duelo. Este será o primeiro jogo no estádio carioca após o fim dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

“Eu estou preparado (para pisar no Maracanã). Muito motivado e muito ansioso. É um encontro maravilhoso das duas maiores torcidas do futebol brasileiro. Para mim, sempre foi um jogo especial, muito bacana”, declarou.

O treinador corinthiano não deixou de comentar o objetivo central do Corinthians no Brasileirão desta temporada: a classificação para a Copa Libertadores de 2017. Visando os seis primeiros lugares da tabela, que dão a sonhada vaga no torneio intercontinental, o Timão entra na rodada 32 do campeonato ocupando a sétima colocação, com 48 pontos conquistados.

“Eu vejo com muito otimismo a classificação para a Libertadores. Vejo mesmo! Pelo que eu encontrei no grupo, pelo que pode ser feito nesse curto espaço de tempo. Mas eu não faço promessa por uma questão de hábito”, finalizou.

Veja Mais:

  • Fora dos planos do Timão, Cristian é alvo do Jorge Wilstermann

    'De canto' no Corinthians, dupla é procurada por clube boliviano que está na Libertadores

    ver detalhes
  • Corinthians e Chapecoense dividem liderança da atual edição da Série A

    Chapecoense vence e empata com Corinthians na liderança do Brasileirão; veja a tabela

    ver detalhes
  • Timãozinho venceu o Mundial Sub-17 em 2015

    Maior campeão, Corinthians desiste do Mundial de Clubes Sub-17 por falta de dinheiro

    ver detalhes
  • Castán pertence á Roma, mas jogou a última temporada pelo Torino, também da Itália

    Com reunião agendada na Itália, pai de Castán não descarta retorno do zagueiro ao Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes