Corinthians repudia ação da polícia no Maracanã e denuncia agressão contra torcedores

Corinthians repudia ação da polícia no Maracanã e denuncia agressão contra torcedores

Por Meu Timão

Confronto entre torcida do Corinthians e PM terminou com 40 presos

Confronto entre torcida do Corinthians e PM terminou com 40 presos

Foto: Reprodução

Por meio de uma nota oficia publicada em seu site na noite deste domingo, o Corinthians repudiou a ação da polícia militar do Rio de Janeiro. O clube ainda denunciou que torcedores retidos nas arquibancadas do Maracanã após o jogo contra o Flamengo foram "agredidos como cidadãos".

Tentando identificar torcedores que agrediram um policial antes do início da partida, a polícia obrigou os torcedores do Corinthians a ficarem no estádio após o jogo. A torcida teve de ficar sem camisa e passar por revista de policiais e cães farejadores.

Confira abaixo a nota oficial do Corinthians:

Lamentável agressão a torcedores no Maracanã

O Sport Club Corinthians Paulista repudia a atitude covarde tomada pela Polícia Militar do Rio de Janeiro após o jogo da tarde deste domingo (23) contra a equipe do Flamengo.

A fim de capturar 40 torcedores que supostamente se envolveram em briga com policiais, a PM aprisionou 3 mil torcedores do Corinthians no Estádio do Maracanã, fez com que todos eles tirassem a camisa e está liberando a saída de cinco em cinco pessoas.

É inaceitável que uma briga aconteça dentro do estádio entre alguns torcedores e a Polícia e a mesma não tenha capacidade de prender em flagrante os envolvidos, fazendo com que todos os outros corinthianos que lá estejam sejam agredidos como cidadãos.

A segurança dentro dos estádios já não está boa há muito tempo. Esta ação covarde e despreparada da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro é mais um triste episódio. A barbaridade cometida esta noite precisa ser avaliada pelas autoridades públicas competentes, a fim de que as pertinentes punições não se restrinjam aos torcedores envolvidos na briga.

O Corinthians exige uma atitude urgente do Secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro para punir o descalabro perpetrado esta tarde por policiais militares no estádio do Maracanã.

Veja Mais:

  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Maycon conta com o aval de Oswaldo de Oliveira para retorno

    Retorno de Maycon minimiza necessidade por contratação de volante no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes