Corinthians apresenta novo diretor: 'Tem que ser um pouco maluco'

Corinthians apresenta novo diretor: 'Tem que ser um pouco maluco'

Novo diretor demonstrou bom humor na coletiva de apresentação

Novo diretor demonstrou bom humor na coletiva de apresentação

Foto: Meu Timão

O Corinthians apresentou seu novo diretor de futebol na manhã desta sexta-feira no CT Joaquim Grava. Ao lado do presidente Roberto de Andrade, Flávio Adauto falou pela primeira vez novo cargo.

O mandatário do Timão dispensou apresentações ao jornalista. Ele foi vice-presidente de comunicação na gestão de Alberto Dualib até 2007 e é conselheiro vitalício do clube.

"Flávio não precisa de muita apresentação, fez a vida na imprensa, a maioria de vocês já o conhece. É nosso diretor de futebol, vai nos auxiliar, espero que tenha bastante sucesso. Agradeço pelo apoio, é sempre uma ajuda, todos sabem da responsabilidade que é o cargo. A gente larga família, negócios... Que tenhamos sucesso!", declarou Roberto de Andrade no início da coletiva.

Apesar da experiência dentro do Corinthians, Flávio Adauto só trabalhou com comunicação Por isso, foi questionado sobre seu conhecimento de futebol.

"Tenho 68 anos e não fiz outra coisa na vida que não esporte. Ficaria surpreso se o Roberto falasse que eu ia cuidar do departamento de fisiologia. Se eu não me sentisse capaz, diria obrigado. O Corinthians precisa de outras pessoas. Quem tem que entender de vestiário é o treinador. Tenho que ver como me relacionar com as pessoas. Se eu precisar dar palpite técnico, não sirvo", declarou o novo diretor de futebol.

"Quero ser uma pessoa que colaboro. Se for pensar dessa forma, precisa ter sido jogador para ser diretor. Nenhum médico podia fazer parto, porque não fez parto. Mas se especializou nisso. Eu vivo há 50 anos convivendo com futebol. Convivo no dia a dia desde 1969, 1970... Cobri meia dúzia de Copas e Olimpíadas sempre interessado em comportamentos de jogadores", completou.

O novo diretor também falou sobre a responsabilidade de assumir um cargo não remunerado. Assim como o diretor-adjunto, cargo que ainda está vago, não há remuneração pelo trabalho no departamento de futebol.

"Tem que ser um pouco maluco, não buscar os netos na escola (risos). Há alguns anos, fui convidado a ter um cargo remunerado, tive empresa de publicidade e eventos, encerrei as atividades em 2015 por um problema de saúde e decidi encerrar. Viajar e ver Corinthians. Estar aqui é prazeroso. Não sinto como trabalho. Estou bem de saúde e quero me dedicar até dezembro de 2017 com Roberto", finalizou Adauto.

Veja Mais:

  • Monster Jam agitou Itaquera nesse sábado

    Primeiro Monster Jam no Brasil leva mais de 30 mil pessoas à Arena Corinthians

    ver detalhes
  • Crislan pertence ao Braga, mas jogou no Vegalta Sendai por empréstimo

    Em alta no Japão, atacante despista sobre sondagem do Corinthians

    ver detalhes
  • Carille acredita em crescimento de Marquinhos Gabriel na próxima temporada

    Após sondagens, Corinthians e Marquinhos Gabriel negam possibilidade de empréstimo para 2018

    ver detalhes
  • Em meio à Fiel, Carille ergue a taça do hepta

    Como ganhar na loteria! 'Campeão de tudo' em 2018 levará R$ 144 milhões

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes