Kazim revela fama do Corinthians na Inglaterra e cai na gargalhada: 'Perguntam se eu jogo'

Kazim revela fama do Corinthians na Inglaterra e cai na gargalhada: 'Perguntam se eu jogo'

62 mil visualizações 73 comentários Comunicar erro

Kazim curte boa fase do Corinthians

Kazim curte boa fase do Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Colin Kazim, como já era de se esperar, fugiu do "script" de entrevistas coletivas na sala de imprensa do CT Joaquim Grava, no fim de tarde desta terça-feira, após o treino do Corinthians. Confirmado como titular para o jogo desta quarta, contra o Patriotas, pela Copa Sul-Americana, o inglês naturalizado turco terá uma rara oportunidade: mostrar seu futebol para os amigos e familiares ingleses que tentam acompanhá-lo no Brasil.

Durante o bate-papo com os jornalistas, Kazim falou sobre a fama que o "invicto Corinthians" tem na Inglaterra. Afinal de contas, o Timão sustenta atualmente a maior invencibilidade do futebol mundial, como já mostrado pelo Meu Timão. O gringo admitiu que as notícias sobre a equipe alvinegra já chegaram ao Velho Continente, mas ressaltou que ele mesmo não vem participando muito desta sequência sem derrotas.

"Comentam muito. Eles perguntam: 'Você joga?'. Eu falo: 'Não'", declarou, caindo na gargalhada junto com os jornalistas.

"Mas sério... Eles falam que o momento é muito bom, 30 jogos sem perder. Meus amigos são fãs do Corinthians agora, tenho amigos que têm camisas do Corinthians, gostam do clube agora. Antes eles não eram fãs do futebol brasileiro. Agora são. Isso é muito bom", disse.

Jogador do Corinthians desde o início da temporada, Kazim atuou em apenas 18 partidas, tendo marcado somente dois gols. Ciente da dificuldade de desbancar o titular Jô, que é não apenas o artilheiro da equipe no ano como também o vice-goleador do Brasileirão, o inglês naturalizado turco não vê muito problema nisso: se enxerga como parte da história.

"Sim, eu não sou acostumado com isso, porque em todos os times eu jogava. Mas eu entendo que o Jô está fazendo muito bem seu papel, então tenho muito respeito por isso e treino. Eles ganham, eu ganho também. Eles fazem história, eu faço também, acho que posso ser o primeiro inglês-turco campeão aqui. Pessoalmente, fico bravo, triste por não jogar, mas não tenho como argumentar não jogar, porque a fase do Jô é muito boa. Tenho que esperar a oportunidade, tenho que treinar mais", argumentou.

"Eu quero muito fazer os gols. Eu acho que quando eu entro no fim dos jogos consigo ajudar um pouco. É difícil fazer gols, mas o Jô faz isso muito bem. Joguei 18 vezes e não perdi. Como posso ficar bravo com o Carille?", finalizou

Veja mais em: Kazim e Copa Sul-Americana.

Veja Mais:

  • Felipe Ezabella durante a eleição no Parque São Jorge

    Preferência da opinião pública e manutenção do DNA da chapa: Ezabella comemora primeira eleição

    ver detalhes
  • Mauro da Silva (auxiliar), Duílio Monteiro Alves (diretor-adjunto de futebol) e Alessandro (gerente) durante um dos treinos no CT

    Diretoria assume dificuldade por um 9: 'Futebol na América do Sul pagando salários de Europa'

    ver detalhes
  • Veja gols e lances de Matheus Matias, novo reforço do Corinthians

    VÍDEO: Veja gols e lances de Matheus Matias, novo reforço do Corinthians

    ver detalhes
  • Duilio Monteiro Alves, diretor-adjunto de futebol do Corinthians

    Diretor do Corinthians sobre renovação de Balbuena: 'Não podemos dar um passo maior do que a perna'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes