Jô cobra concentração do Corinthians e comenta ida de Cássio à área do Bahia: 'Desnecessário'

Jô cobra concentração do Corinthians e comenta ida de Cássio à área do Bahia: 'Desnecessário'

Por Meu Timão

6.6 mil visualizações 136 comentários Comunicar erro

Atacante desaprovou tentativa de Cássio no final da partida contra o Bahia

Atacante desaprovou tentativa de Cássio no final da partida contra o Bahia

Foto: Daniel Augusto Jr./ Agência Corinthians

Depois do primeiro turno acima de todas as expectativas, o Campeonato Brasileiro ganhou outra cara para o Corinthians. A partir desse momento, a competição aumentou a cobrança mental dos jogadores e a ansiedade passou a atrapalhar. Para Jô, os tropeços no returno são reflexo desse nervosismo e, para retornar o caminho das vitórias, o time precisa retomar o nível de concentração de outrora.

"Pela pouca experiência que eu tenho dentro do futebol, essa parte do campeonato é mais psicológica. Nós temos muitos jogadores novos, e a gente tenta passar tranquilidade. Um time que chegou da maneira que a gente chegou, eu acho que não precisa mudar muita coisa. É mais vontade e determinação, é mais atenção", contou o jogador, em participação no programa "Bem, Amigos!", do SporTv.

Leia também:
Mesmo na reserva, Marquinhos Gabriel e Clayson são os maiores garçons do Corinthians no BR-17
Jô, sobre vantagem do Corinthians: 'É preciso ligar o sinal de alerta para melhorarmos'

Um dos exemplos de ansiedade do Corinthians pôde ser visto no último domingo, durante a derrota por 2 a 0 contra o Bahia. Com a desvantagem mínima no placar, o Timão viu Cássio subir para a área adversário a fim de empatar o confronto. Com o camisa 12 fora do gol, os baianos marcaram o segundo e mataram a partida. Para Jô, o goleiro não precisava ter tomado tal atitude. O atacante, porém, não condena a decisão.

"No meu modo de ver, eu achei um pouco desnecessário o Cássio ter ido lá porque a gente ainda está na liderança. Hoje com nove pontos, é uma grande vantagem. Mas ele queria ajudar de alguma maneira. Mas é a parte emocional que precisa controlar. Estávamos perdendo por 1 a 0, que é um mérito da equipe do Bahia. Mas eu acho que a equipe do Corinthians precisa manter a concentração durante os 90 minutos", analisou.

"A gente fez um primeiro turno maravilhoso. A gente tinha como meta a concentração durantes os 90 minutos. Talvez essa folga na liderança possa dar uma relaxada. Aí acabam vindo os resultados contrários", completou o camisa 7.

Com o empate do Santos nesta segunda-feira, a vantagem alvinegra se manteve em nove pontos. Mesmo assim, a sensação que fica é de que o Corinthians podia ter se distanciado ainda mais se mantivesse o nível do primeiro turno. Mesmo cobrando melhora de sua equipe, Jô valorizou a vantagem e voltou a falar da dificuldade dos últimos dez jogos da competição.

"É uma vantagem considerável. Não digo tranquila. São três jogos, né? A nossa equipe é segura, mas não pode estar vacilando. Eu já estava prevendo isso. Na minha primeira entrevista antes de começar o segundo turno, eu falei que seria um segundo turno muito difícil. O Fábio nos deixou tranquilos, que podemos fazer algo melhor. Mas que ainda é aceitável porque o futebol é assim e temos que respeitar todas as equipes. Ainda temos uma vantagem considerável", finalizou.

Veja mais em: , Cássio e Campeonato Brasileiro.

Veja Mais:

  • Corinthians conquistou o Paulistão-2018 em pleno Allianz Parque

    Corinthians conhece seu grupo no Campeonato Paulista de 2019; mata-mata terá VAR

    ver detalhes
  • Diretoria do Corinthians tem 'pepino' de mais de R$ 21 milhões em 2018

    Déficit do Corinthians aumenta em 2018 e ultrapassa R$ 21 milhões; dívida total é de R$ 504 mi

    ver detalhes
  • Andrés Sanchez promete reforços 'de cancha' ao Corinthians do técnico Jair Ventura

    Andrés Sanchez promete tentar contratação de 'jogadores de cancha' para Corinthians em 2019

    ver detalhes
  • Caio Mello, fisioterapeuta, antes de um dos jogos do Corinthians

    Reunião com Andrés define situação de membros da comissão técnica que discutiram publicamente

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes