Marcelinho Carioca pede trabalho psicológico para reta final no Corinthians: 'Emocional abalado'

1.5 mil visualizações 25 comentários

Por Meu Timão

Ídolo alvinegro espera que equipe tenha personalidade nas últimas rodadas

Ídolo alvinegro espera que equipe tenha personalidade nas últimas rodadas

Divulgação

Ainda líder do Campeonato Brasileiro, o Corinthians passa por momento delicado na temporada. Mais do que o menor aproveitamento, preocupa o baixo rendimento alvinegro dentro de campo. As deficiências técnicas e táticas, porém, não são o principal problema. Pelo menos é isso que pensa o ídolo Marcelinho Carioca, que cobra melhora psicológica da equipe para o restante da competição.

"O que o Corinthians tem de trabalhar não é o passe, o chute, o drible. É o emocional! O emocional está abaladíssimo, desestruturado! A cabeça dos caras está a mil por hora!", analisou o ex-camisa 7, em entrevista concedida à Jovem Pan.

"Sabe aquela história de que eu sou pobre, mas sou limpinho? Então... Agora, o Carille tem de chamar os caras e falar: ‘Olha, vamos fechar a casinha, beliscar, voltar’. Não adianta querer inventar! É o coração na ponta da chuteira! É isso o que vai fazer a diferença", completou.

Leia também:
Prestes a anunciar candidatura, Sanchez quer Ronaldo Fenômeno à frente do futebol do Corinthians
Jô engrandece torcida do Corinthians em rede social: 'Merecem nossa garra'

Além do trabalho interno pela melhora psicológica, Marcelinho enxerga a torcida como parte importante deste processo, visto que as cobranças muitas vezes aumentam o nervosismo. Diante deste cenário, o ex-jogador cobra personalidade da equipe alvinegra, sobretudo no clássico deste domingo, às 17h, contra o Palmeiras. O palpite do Pé de Anjo é um empate muito disputado.

"O cara vai bater uma falta, um escanteio, ouvir as instruções do técnico, e escuta os recadinhos pro papai e pra mamãe… O coro come! A bola começa a pegar fogo no pé, e aí ele se esconde em campo. Então, é hora de mostrar personalidade e de quem tem garrafa vazia pra vender", disse.

"Vai ser parada dura. O Palmeiras está em um momento melhor, com o time mais equilibrado, mas o Carille está tirando leite de pedra. Além disso, num clássico dessa envergadura, pesa muito o fator campo, a torcida. Por isso, eu aposto num empate: 1 a 1", concluiu.

Veja mais em: Campeonato Brasileiro e Ídolos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Gabriel Pereira ganhou a palavra e foi aplaudido por todo o elenco

    União por Luan, lembrança do último jogo e discurso de promessa: os bastidores da vitória do Timão

    ver detalhes
  • Último título do Corinthians foi em 2017

    Federação Paulista cancela Copinha de 2021 por conta da pandemia do coronavírus

    ver detalhes
  • Augusto Mello viu sócio rebater esclarecimento sobre áudios vazados

    Sócio citado em áudio contesta versão de Augusto Melo e mostra recibo por negócio com meia do Timão

    ver detalhes
  • Ex-diretor explicou alto número de contratações com caráter de aposta no Corinthians

    Ao Meu Timão, Duílio Monteiro explica planos para Arena, justifica contratações e defende o Sub-23

    ver detalhes
  • Mancini mudou o patamar do Corinthians desde que chegou ao clube

    Mancini supera vitórias de Tiago Nunes e Coelho somados no Brasileiro; compare aproveitamentos

    ver detalhes
  • Walter no duelo contra o Coritiba, pelo Brasileirão, no Couto Pereira

    Vagner Mancini diz que Cássio não está lesionado e que fez 'opção segura' por Walter

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: