Itaquerão vai gerar receita para reforços e pagar dívida com o BNDES, crê Corinthians

Itaquerão vai gerar receita para reforços e pagar dívida com o BNDES, crê Corinthians

Por Meu Timão

Guindaste ergue uma das pilastras do setor leste do Itaquerão

Guindaste ergue uma das pilastras do setor leste do Itaquerão

A diretoria do Corinthians afirma ter razões para não se preocupar com o pagamento das parcelas do empréstimo do BNDES para a construção do estádio em Itaquera. Os departamentos financeiro e de marketing acreditam que o faturamento da nova arena alvinegra será suficiente para quitar as parcelas de até R$ 54 milhões anuais com o BNDES e ainda sobrar dinheiro para investir em reforços.

Com otimismo extremado, o Corinthians projeta receita líquida de R$ 70 milhões por ano com o estádio.

Esse faturamento seria decorrente da comercialização do naming right (direito a dar o nome ao estádio), locação de camarotes, venda de produtos dentro do Itaquerão (restaurante, roupas e acessórios), além da adesão de 200 mil sócios do projeto Fiel Torcedor.

“Existem as parcelas do BNDES, mas o Corinthians terá grandes receitas com o estádio. Com esse dinheiro, quitaremos as parcelas de R$ 40 milhões, e o clube espera ter mais R$ 30 milhões para contratações. Esse é um plano que o marketing estuda em conjunto com a diretoria”, diz o diretor financeiro do Corinthians, Raul Correa.

O diretor de marketing do clube, Luis Paulo Rosenberg, diz que o clube recebeu proposta de R$ 300 milhões de um banco para ter os naming rights. A oferta, segundo o cartola, foi recusada, já que o Corinthians entende que o pedido será muito maior quando o estádio estiver parcialmente erguido.

O Itaquerão proporcionará mais receitas, comenta o departamento financeiro. A arena causará a popularização do programa Fiel Torcedor (que oferece prioridade e desconto nos valores de ingressos para associados). O programa conta atualmente com mais de 50 mil associados. A criação do Itaquerão deverá atrair outros 150 mil participantes.

“A ideia é fazer com que em breve os ingressos sejam vendidos todos eles pelo Fiel Torcedor. Hoje temos a adesão de 50 mil sócios. Com o Itaquerão, esperamos que pelo menos 200 mil torcedores virem sócios. Isso gera uma receita alta para o clube e possibilitará ao torcedor de ter seu lugar cativo no Itaquerão”, destacou Raul Correa ao UOL Esporte.

“Ainda é cedo pensar em valores de locação de camarotes. Mas são vários os pedidos”

O Corinthians deverá pagar cerca de R$ 340 milhões de juros para conseguir dinheiro junto ao BNDES. Para ter R$ 400 milhões emprestados, o clube poderá desembolsar R$ 740 milhões, em 12 anos. Os cálculos foram feitos pelo economista e professor  José Dutra Sobrinho, a pedido do UOL Esporte, considerando taxas bancárias  de 10% ao ano. Além disso, o clube receberá mais R$ 420 milhões em títulos municipais, garantidos pela Prefeitura de São Paulo.

Somando-se todas as despesas bancárias, os R$ 70 milhões para montagem e desmontagem dos assentos removíveis (prometidos pelo Governo Alckmin)  e os prováveis R$ 30 milhões para desvio dos dutos da Petrobras, o custo final do Itaquerão deverá ultrapassar R$ 1.2 bilhão.

Fonte: UOL

Veja Mais:

  • Romero será um dos titulares na última partida do ano

    Libertadores, vingança e tributo: Corinthians encara Cruzeiro neste domingo

    ver detalhes
  • Patch de homenagem a Chapecoense na camisa do Corinthians

    Veja imagens da camisa do Corinthians com o patch da homenagem a Chapecoense

    ver detalhes
  • Marinho vem sendo pedido por torcedores do Corinthians para 2017

    Pedido pela torcida do Corinthians, Marinho admite deixar Vitória em 2017

    ver detalhes
  • Simi passou sete anos no Corinthians

    Simi reclama de saída do Corinthians e projeta 'final às avessas' da LNF no Parque São Jorge

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes