Alex avisa que não é o único que joga à base de remédio no Corinthians

Alex avisa que não é o único que joga à base de remédio no Corinthians

Por Meu Timão

Alex precisa de remédio para suportar dor na coxa direita; Emerson também tem problemas

Alex precisa de remédio para suportar dor na coxa direita; Emerson também tem problemas

Na reta final da busca pelo título brasileiro, o Corinthians tem o aspecto físico como um de seus principais obstáculos. Alex já admite que precisa se medicar para suportar uma inflamação na coxa direita e ter condições de jogar. E o meia é apenas um dos comandados de Tite a apelar para remédios visando não virar desfalque.

"Não é só o Alex. Tem seis, sete jogadores na mesma condição", disse o próprio Alex, falando de si na terceira pessoa do singular. "Estamos jogando à base de remédio. Não queremos ficar falando isso para não parecer desculpa, mas é uma realidade que não só eu estou enfrentando."

O jogador não quis revelar quais companheiros também necessitam de medicação para entrar em campo, mas a lista de atletas com problemas é conhecida. Desfalques diante do Atlético-GO no domingo, Liedson sente recorrentes dores no joelho esquerdo e Emerson está com desconforto no músculo adutor da coxa direita. Existem ainda os casos de Alessandro, frequentemente com lesão muscular, e Julio Cesar, com dores no cotovelo direito.

E ainda há Adriano, que acaba de encerrar sua recuperação de rompimento do tendão de Aquiles do pé esquerdo. Alex até ri ao imaginar como se sente o atacante na segunda-feira seguinte à estreia no clube. "Ele deve estar sentindo dor, mas, com a adrenalina boa, isso acaba passando", sorriu.

Em relação a si mesmo, Alex ainda sofre com a mesma contusão que o impediu de enfrentar o Palmeiras na última rodada do primeiro turno. "Meu trabalho é um pouco diferente. Administro isso há praticamente três meses com o departamento médico. Fiquei fora contra o Palmeiras por causa disso e já tive que voltar em seguida. Não há tempo para se reabilitar totalmente", argumentou.

Em vez de lamentações, o meia pede que ele e seus colegas que jogam machucados sejam exaltados pelo sacrifício. "É um momento importante para frisar que não estamos à toa. Estamos trabalhando duro, nos esforçando, ninguém está se rendendo a pequenas dores. Todos nós queremos o título."

Em tom de normalidade para falar sobre a falta de condições físicas de alguns titulares do Corinthians, o camisa 12 evita problemas ao elogiar os médicos do clube. "Jogador sem dor é quase impossível. Mas conseguimos administrar porque nosso departamento médico é muito competente", enalteceu Alex.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Mais:

  • Gol de Balbuena abriu o placar nesta quarta-feira

    Balbuena e Pedrinho marcam, Corinthians despacha colombianos e avança na Sul-Americana

    ver detalhes
  • Pedrinho concedeu entrevista na beira do gramado após a partida desta quarta

    Pedrinho define sensação de marcar primeiro gol com a camisa do Corinthians

    ver detalhes
  • Timão se aproximou ainda mais da segunda colocação no Torcedômetro

    Fiel Torcedor volta a crescer e Corinthians diminui diferença para segundo lugar no Torcedômetro

    ver detalhes
  • Kazim recebeu nota baixa da Fiel

    Balbuena e Pedrinho? Kazim e Clayton? Vitória do Corinthians é marcada por 'abismo' de atuações

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes