Tite

Técnico

Tite

Biografia

Adenor Leonardo Bachi, mais conhecido como Tite, comandou o Corinthians em duas oportunidades, a primeira foi durante a Era MSI onde mesmo com problemas internos conseguiu tirar o time do rebaixamento e levar à impressionante quinta posição no Campeonato Brasileiro, mas Tite não pôde dar continuidade ao seu trabalho, pois pediu demissão já que, segundo ele, sofria forte oposição do investidor na época. Talvez nem o próprio Tite e nem o mais otimista dos corinthianos poderiam supor que a sua volta seria tão vitoriosa.

O RETORNO

Com a ida de Mano Menezes para a seleção em 2010, o Timão, que almejava o título nacional daquele ano, estava há dez partidas sem vencer e Tite chegou com a missão de reerguer o clube e o fez, faltavam 8 partidas para o fim do campeonato e o treinador conseguiu elevar a equipe ao terceiro lugar com números invejáveis (5 vitórias e 3 empates). A terceira colocação dava vaga à pré-Libertadores, onde o Todo Poderoso enfrentaria o desconhecido Tolima, seu futuro algoz.

EPISÓDIO TOLIMA

O Corinthians perdeu aquele jogo e com ele a vaga da tão sonhada competição, Tite foi questionado e balançou pela primeira vez no cargo. Mas Andrés Sanchez, visionário, bancou Tite no cargo e manteve o treinador à frente do Coringão.

O PENTA

Mas como tudo na história alvinegra tem um significado, um propósito e acontece na hora certa, o Corinthians então pôde se dedicar totalmente ao Campeonato Brasileiro de 2011, dessa forma, conseguiu um começo arrasador (9 vitórias e 1 empate), dentre eles, uma vitória maiúscula sobre o rival São Paulo, 5x0 com direito a frango e uma atuação esplêndida de Liédson. Durante o campeonato Brasileiro daquele ano, Tite fez alterações pontuais que culminaram em vitórias importantíssimas, como a entrada do peruano Ramirez contra o Ceará e de Adriano, no emocionante duelo contra o Galo Mineiro. Para muitos torcedores, perder para o Tolima foi um divisor de águas, daí pra frente, o Corinthians avançaria a passos largos rumo ao penta nacional, primeiro título de Tite com a camisa alvinegra.

A INÉDITA CONQUISTA

2011 foi um ano mágico para Tite, mas foi em 2012 que o técnico teve seu auge. A esperança da Fiel se renovou com a vaga na Libertadores após o pentacampeonato brasileiro, o maior sonho do Corinthians voltou a ser possível. Tite então conseguiu um feito histórico, não só venceu a Libertadores e deu à torcida o troféu mais sonhado, como conseguiu fazê-lo de forma invicta, não sendo derrotado em toda competição que contava com 14 jogos.

Que corinthiano não se lembra do emocionante jogo contra o Vasco? Em que Tite foi expulso, e comandou o time da arquibancada, não só isso, mas assistiu o gol da classificação de lá e comemorou com a Fiel Torcida.

A passagem para Tóquio estava garantida e como treino de luxo, o Corinthians jogou aquele Brasileirão de forma magnífica, tirando pontos de todos os postulantes ao título e ficando na sexta posição.

O BIMUNDIAL

Já no Japão, o Corinthians de Tite venceu o clube africano Al Ahly por 1x0, garantido a vaga na final, que seria contra o temido Chelsea. A final foi algo sublime, repleta de emoção e com a melhor atuação de um goleiro em Mundiais. Cássio, o nome do jogo, foi também uma alteração de Tite ao longo do ano de 2012. O Corinthians de Tite venceria o clube inglês por 1x0, também com gol do peruano Guerrero.

Dessa forma, Tite chegava à maior conquista possível para um treinador de clubes, sendo eleito o melhor treinador da competição e figurando entre os cinco maiores técnicos do mundo.

PAULISTÃO E RECOPA

O ano de 2013 não começou da forma esperada, com problemas fora de campo, punições e erros descabidos de arbitragem, Tite não conseguiu o bi da Libertadores, com isso, dedicou-se ao Paulistão, onde levou o clube ao seu 27º título estadual, eliminando o rival São Paulo e vencendo o Santos na final. Mas a Libertadores de 2012 ainda daria mais frutos, Tite conquistou o inédito título da Recopa, que teve um gosto especial por ser contra o Tricolor Paulista, clube que não conseguiu derrotar o Corinthians de Tite em 2013.

O FIM DA ERA TITE

O Corinthians então tinha um novo objetivo para 2013, conquistar uma vaga na Libertadores do próximo ano, infelizmente não foi possível. O Timão não conquistou a Copa do Brasil e não figurou dentre os quatro primeiros do Nacional daquele ano. Embora não tenha conseguido repetir em 2013 tudo que já havia conquistado, Tite foi ovacionado por mais de 35 mil torcedores no Pacaembu, teve o reconhecimento merecido por todo um trabalho vitorioso. Foi mais um show da Fiel, que demonstrou naquele dia que Tite, certamente, iria figurar dentre os maiores ídolos da história do clube.

Tite saiu do Corinthians pela porta da frente, exemplo de honestidade e transparência, o treinador deixou sua filosofia em todas as competições que participou: “A vitória não pode vir a qualquer preço”.

A VOLTA TRIUNFAL, O HEXA E A SELEÇÃO

Após um ano fora do Corinthians, Tite se dedicou a estudar e melhorar seu conhecimento, seguindo de perto equipes como o Real Madrid e o trabalho de treinadores mundialmente famosos como Carlo Ancellotti e Pepe Guardiola.

Durante o período, com a expectativa de dirigir a Seleção Brasileira, o treinador negou propostas de clubes no Brasil, exterior e até mesmo em outras seleções. Sem o convite, porém, acabou voltando ao Corinthians exatamente um ano depois.

O técnico optou por aceitar a oferta corinthiana, mesmo sendo significantemente menor do que uma proposta recebida em mesma data, do Internacional. A volta em 2015, triunfante, veio com mais um título brasileiro, que alçou o nome de Tite como o melhor treinador do Brasil.

Por isso, com a queda de Dunga após o fracasso na primeira fase da Copa América, o treinador foi novamente assediado pela CBF, e acabou assumindo a Seleção Brasileira em junho de 2016, se despedindo pela terceira vez do Corinthians em sua história.

O treinador deixou o clube como o segundo a comandar mais vezes o time, com 378 jogos, e como o mais vitorioso da história, foram nada mais que 5 títulos, tudo isso, aliado a seu caráter fizeram de Tite um ídolo e o maior treinador da história do Corinthians.

Relembre de outros ídolos que jogaram no Corinthians

O que você mais lembra do Tite no Corinthians?

  • 1000 caracteres restantes