Preparador do Timão rechaça desgaste físico: 'Estamos pressionados'

Preparador do Timão rechaça desgaste físico: 'Estamos pressionados'

Por Meu Timão

Fábio orienta Chicão, que não pega o Atlético-MG neste domingo

Fábio orienta Chicão, que não pega o Atlético-MG neste domingo

Foto: Miguel Schincariol

Atlético-MG, Figueirense e Palmeiras não serão os únicos obstáculos que o Corinthians terá de superar nas últimas partidas do Brasileirão para levantar a sua quinta taça nacional. A pressão por estar no topo em 24 das 35 rodadas é um problema que o Timão terá de driblar, mais até do que o desgaste físico de final de ano. A avaliação é de Fábio Mahseredjian, preparador físico contratado há pouco mais de dois meses.

- Não vejo um desgaste físico tão grande. O que eu vejo é uma equipe que está há muitas rodadas na primeira colocação devido a um trabalho bem feito. E que, por isso, fica sempre pressionada. Quando você está sempre em primeiro, sempre olha um cara no retrovisor, na sua ronda. Isso, sem dúvida nenhuma, te desgasta e pressiona o tempo todo. Vejo essa diferença. São poucos com desgaste físico. Liedson, por exemplo, tem uma lesão crônica no joelho esquerdo e isso o atrapalha - declarou em entrevista ao LANCENET!.

O cansaço mental terá de ser contornado por Tite e por seus auxiliares e integrantes da comissão técnica. Por orientação de Joaquim Grava, consultor médico do Timão, o estafe corintiano não conta com um psicólogo na equipe.

- O técnico e os atletas estão sempre pressionados e temos de aprender a conviver com isso - afirmou o comandante.

De todos os clubes da Série A, está na 13ª dos times que mais atuaram na temporada: são 61 exibições ao lado de Atlético-GO, Bahia e Botafogo. O Santos e o Ceará, com 71 jogos cada, lideram o ranking.

Confira um bate-bola com o preparador físico do Corinthians

LANCENET!: A parte psicológica é mais importante do que a parte física?
FÁBIO MAHSEREDJIAN: Não posso afirmar, não sou psicólogo. Mas estamos há 24 rodadas em primeiro, é muito para um campeonato de 38. Na parte física, praticamente não há mais trabalhos que se faça para melhorar o elenco. Só falta um mês para acabar o campeonato, não é mais possível.

L!: Qual é o papel da preparação física nessa reta final de Brasileirão?
F.M.: É fazer com que os atletas entrem em campo completamente recuperados de uma partida para a outra. O importante não é mais ganho de potência aeróbia, velocidade ou força, é simplesmente recuperá-los para que joguem sem dores musculares. E quantificar as cargas de trabalho de forma certa para tentar evitar o aparecimento de lesões. Mas vão ocorrer, não tem como. É minimizá-las ao máximo.

L!: Quanto o Adriano pode evoluir para os últimos três jogos?
F.M.: Tem de continuar trabalhando, dedicando-se como tem feito, para melhorar a perda de peso corporal, a sua mobilidade, agilidade. A estabilização do tornozelo está melhorando muito. Ele está praticamente sem dor agora. Quanto mais estável estiver o seu tornozelo, mais bruscamente ele vai conseguir arrancar e frear com eficiência.

Fonte: Lancenet

Veja Mais:

  • Wladimir será o mais novo colunista do Meu Timão

    Herói de 77 será colunista do Meu Timão

    ver detalhes
  • Dudu revelou que jogadores do Palmeiras tinham conhecimento de confusão feita pelo árbitro no clássico

    Atacante palmeirense diz por que não avisou árbitro de erro em expulsão de Gabriel

    ver detalhes
  • Jadson treinou nesta quinta-feira e não será problema para final no Moisés Lucarelli

    Jadson volta, e Carille ensaia escalação do Corinthians para primeira decisão do Paulista

    ver detalhes
  • Fiel esgotou bilhetes colocados à venda no Fiel Torcedor

    Em menos de uma hora, torcida do Corinthians esgota ingressos para decisão do Paulista

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes