Preparador do Timão rechaça desgaste físico: 'Estamos pressionados'

Preparador do Timão rechaça desgaste físico: 'Estamos pressionados'

Por Meu Timão

Fábio orienta Chicão, que não pega o Atlético-MG neste domingo

Fábio orienta Chicão, que não pega o Atlético-MG neste domingo

Foto: Miguel Schincariol

Atlético-MG, Figueirense e Palmeiras não serão os únicos obstáculos que o Corinthians terá de superar nas últimas partidas do Brasileirão para levantar a sua quinta taça nacional. A pressão por estar no topo em 24 das 35 rodadas é um problema que o Timão terá de driblar, mais até do que o desgaste físico de final de ano. A avaliação é de Fábio Mahseredjian, preparador físico contratado há pouco mais de dois meses.

- Não vejo um desgaste físico tão grande. O que eu vejo é uma equipe que está há muitas rodadas na primeira colocação devido a um trabalho bem feito. E que, por isso, fica sempre pressionada. Quando você está sempre em primeiro, sempre olha um cara no retrovisor, na sua ronda. Isso, sem dúvida nenhuma, te desgasta e pressiona o tempo todo. Vejo essa diferença. São poucos com desgaste físico. Liedson, por exemplo, tem uma lesão crônica no joelho esquerdo e isso o atrapalha - declarou em entrevista ao LANCENET!.

O cansaço mental terá de ser contornado por Tite e por seus auxiliares e integrantes da comissão técnica. Por orientação de Joaquim Grava, consultor médico do Timão, o estafe corintiano não conta com um psicólogo na equipe.

- O técnico e os atletas estão sempre pressionados e temos de aprender a conviver com isso - afirmou o comandante.

De todos os clubes da Série A, está na 13ª dos times que mais atuaram na temporada: são 61 exibições ao lado de Atlético-GO, Bahia e Botafogo. O Santos e o Ceará, com 71 jogos cada, lideram o ranking.

Confira um bate-bola com o preparador físico do Corinthians

LANCENET!: A parte psicológica é mais importante do que a parte física?
FÁBIO MAHSEREDJIAN: Não posso afirmar, não sou psicólogo. Mas estamos há 24 rodadas em primeiro, é muito para um campeonato de 38. Na parte física, praticamente não há mais trabalhos que se faça para melhorar o elenco. Só falta um mês para acabar o campeonato, não é mais possível.

L!: Qual é o papel da preparação física nessa reta final de Brasileirão?
F.M.: É fazer com que os atletas entrem em campo completamente recuperados de uma partida para a outra. O importante não é mais ganho de potência aeróbia, velocidade ou força, é simplesmente recuperá-los para que joguem sem dores musculares. E quantificar as cargas de trabalho de forma certa para tentar evitar o aparecimento de lesões. Mas vão ocorrer, não tem como. É minimizá-las ao máximo.

L!: Quanto o Adriano pode evoluir para os últimos três jogos?
F.M.: Tem de continuar trabalhando, dedicando-se como tem feito, para melhorar a perda de peso corporal, a sua mobilidade, agilidade. A estabilização do tornozelo está melhorando muito. Ele está praticamente sem dor agora. Quanto mais estável estiver o seu tornozelo, mais bruscamente ele vai conseguir arrancar e frear com eficiência.

Fonte: Lancenet

Veja Mais:

  • Filha dá resposta sensacional ao pai palmeirense: 'Vai, Corinthians'

    Pai força garotinha a cantar música do Palmeiras, e ela surpreende com um 'Vai, Corinthians!'

    ver detalhes
  • Gaviões da Fiel se unirá as outras torcidas organizadas paulitas neste domingo

    Organizadas rivais de São Paulo se unem em evento no Pacaembu em homenagem à Chape

    ver detalhes
  • Oswaldo opinou sobre empréstimo de jogadores à Chape

    Oswaldo opina sobre empréstimo de jogadores do Corinthians à Chapecoense

    ver detalhes
  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes