A realidade paralela criada pelo Corinthians na Libertadores

A realidade paralela criada pelo Corinthians na Libertadores

Por Rafael Santos | Futebol Cinco Estrelas

A data de quarta-feira (15 de fevereiro de 2012) poderia ser conhecida como mais um dia do julgamento do caso Eloá. Ou ainda pelo um dos dias mais tensos em relação ao futuro de Ricardo Teixeira, que dá sinais de que está prestes a deixar a CBF em meio a acusações de quase todos os lados.

A quarta-feira também poderia ser lembrada por ser um dia crucial para a crise econômica na Grécia, que afeta todo o mercado europeu. Por sua vez, a Receita Federal depositou a restituição do lote multiexercício do Imposto de Renda Pessoa Física para 66.709 contribuintes, que devem ter dado um sorriso de alívio ao ver o saldo de sua conta corrente.

Pessoas morreram, nasceram e tomaram decisões importantes que devem afetar muita, mas muita gente. Contudo, desde que fui comprar pão cedinho, na manhã desta quarta-feira, o comentário geral era um só: hoje o Corinthians estreia na Libertadores. Torcedores alvinegros ou rivais esperaram todo o dia para apoiar ou secar.

Ainda durante a tarde escutei o porteiro do meu prédio comentar: sou Deportivo Táchira desde criança. Na fila do banco, na farmácia e até no táxi o assunto era o mesmo e a única coisa que mudava era o fato de o interlocutor secar ou apoiar o time paulista.

Nos últimos anos venho acompanhando as participações do clube paulista no maior torneio continental com certo enfado. Sobretudo por conta dos rótulos da mídia esportiva. Termos como 'trauma', 'obsessão' e 'fixação' são amplamente usados e fica a impressão de que está para entrar em cartaz uma sequência boba de filme ruim. Algo como 'Pesadelo alvinegro na América — Parte 18'. Mas, nesta quarta-feira, circulando por aí eu percebi que a palavra certa para definir a participação do Timão na Libertadores é 'causa'. Ela tem seus apoiadores e aqueles que são contrários a ela. Mas, recebe atenção de quase todos que amam o futebol.

Acompanhei quase todo o jogo, mas perdi o fim da partida porque nesta quarta-feira, o pneu do meu carro estourou em plena Radial Leste. Enquanto aguardava o conserto em uma borracharia na Mooca, vi torcedores alvinegros voltarem para casa empolgados. Percebi que o Corinthians ao menos tinha arrancado o empate como acabou acontecendo. Também percebi que para os corintianos, mais uma participação do Timão na Libertadores representa a esperança que se renova.

O fato é que nesta quarta-feira, por causa de um jogo de futebol, mais pessoas sorriram e interagiram com outras em uma cidade que instiga o silêncio e a pressa como São Paulo. E isso é muito legal. Afinal, se houvesse apenas 'assuntos sérios' e de 'interesse geral', o dia 15 de fevereiro seria conhecido como uma das quartas-feiras mais chatas que eu me recordo.

A realidade paralela criada pelo Corinthians na Libertadores

Fonte: Blog Futebol 5 Estrelas (Yahoo Esportes)

Enviado por: Márcio Reis

Veja Mais:

  • Arena Corinthians tem promessa de bom público no domingo

    Corinthians vende mais de 27 mil ingressos contra o Botafogo; bilheterias abrem nesta quinta

    ver detalhes
  • 'General' Balbuena marcou na Colômbia e salvou o Corinthians

    Balbuena marca nos acréscimos e Corinthians se salva de vexame na Colômbia pela Sul-Americana

    ver detalhes
  • Balbuena (à esq.) auxiliou Carille na tradução de perguntas em espanhol após empate em Tunja

    Após noite de herói, Balbuena ataca de tradutor para Carille em entrevista coletiva

    ver detalhes
  • Timão sofreu, mas conseguiu empatar com Patriotas no 'apagar das luzes'

    Dez tweets que descrevem a sensação de todo corinthiano com o empate na Colômbia

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes