Chineses ignoram sucesso do negócio alardeado pelo Corinthians

Chineses ignoram sucesso do negócio alardeado pelo Corinthians

O chinês Chen Zizao chegou ao Corinthians em 1º de março deste ano, mas ainda não entrou em campo. O marketing do clube se esforça para vender a ideia de que o negócio foi um sucesso. Na prática, no entanto, o jogador segue desconhecido em seu país de origem e não mobiliza sequer os compatriotas que vivem no Brasil.

“Meus leitores da China não têm interesse em Zizao. No campo de futebol você tem de mostrar coisas para ganhar popularidade. Sou compatriota do Zizao e sinceramente espero que tudo corra bem, mas por enquanto não tenho muita expectativa com ele”, disse Wang Fan, jornalista esportivo da agência de notícias Xinhua que atua no Brasil.

O repórter conta que cobriu a apresentação do jogador e está sempre atento às notícias que envolvem o atacante, que teve de se submeter a uma cirurgia no ombro e chegou a ficar cerca de quatro meses em recuperação. Além dele, outros repórteres do país que vivem no Brasil acompanham ocasionalmente o jogador, como uma equipe da TV estatal CCTV que fica em São Paulo.

Isso não significa, no entanto, que ele seja um esportista popular em seu país de origem. “O Zizao não jogou no Campeonato Chinês por muito tempo. Ele foi particularmente bem em uma temporada há três anos, por um clube relativamente fraco. E pouca gente tem acesso a imagens do Campeonato Brasileiro, por conta do fuso horário. Mesmo que tenha transmissão ao vivo, poucos vão assistir. O Brasil ainda não entrou no centro de foco”, completa Wang Fan.

O jornalista cita um exemplo de 2005 para ilustrar a situação. Na época presidente do Corinthians, Alberto Dualib tentou fazer negócios com empresários chineses tentando usar Tévez, então estrela do time, como chamariz, mas não obteve êxito. Desta vez, mesmo sem jogar, o clube fala em usar Zizao para vender um programa de TV semanal para uma emissora asiática, que incluiria até um reality show do atacante.

“Nós estamos negociando esse programa de TV. Seriam três blocos. O primeiro com os gols da semana. O segundo contando como foi a semana do Zizao e o terceiro sobre a história do Corinthians”, disse Luís Paulo Rosemberg, diretor de marketing do Corinthians, há uma semana e meia, em um evento sobre gestão.

O UOL Esporte apurou que o projeto realmente existe e que a ideia, como os cartolas divulgaram, era emplacar o programa na TV de Guandong, província chinesa. Só que, ao contrário do que disseram Rosemberg e Caio Campos, gerente de marketing do clube, o projeto, que incluiria uma produção brasileira e iria para a Ásia traduzido, nunca avançou e segue apenas no papel.

A visibilidade que Zizao teria na China também não é tão grande. Rosemberg disse, no mesmo evento de gestão, que classificar como “enlouquecedor” o interesse dos compatriotas no atacante, mas admitiu que não fez nenhuma pesquisa real na mídia local para saber quantas vezes o jogador foi lembrado.

Zizao, na verdade, não chega a ser uma “celebridade” nem mesmo na comunidade chinesa que vive no Brasil. “Nós fizemos uma recepção para ele, foi um líder da comunidade para recebê-lo, mas ele não tem convivido muito com a gente. Ele não é muito famoso, não é muito chamativo. Até porque a comunidade chinesa não se interessa muito por futebol”, disse Bob Wei, diretor do Centro de Cultura Chinesa de São Paulo.

Sem popularidade entre chineses na Ásia ou no Brasil e com o jogador sem atuar, resta ao Corinthians se gabar dos novos contatos que fez por conta de Zizao. Os cartolas dizem que o atacante abriu portas em empresas asiáticas que estão no Brasil e hoje cogitam fazer negócio com o clube. O UOL Esporte apurou que o clube, de fato, vem conversando com companhias com as quais antes não tinha contato, mas também que os acordos só devem sair quando ele finalmente for a campo.

“Tudo depende de uma pré-condição, que é ele começar a jogar. No final dessa temporada, nem que seja por um motivo estratégico, ele tem de jogar uma, duas ou três vezes. Como um jogador com uma participação zero pode trazer alguma coisa para o time?”, questiona Wang Fan.

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Corinthians imagina que receberá propostas por Yago e Balbuena

    Corinthians estuda vender zagueiro e intensifica busca por contratação defensiva

    ver detalhes
  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Sub-20 comemorando título do Corinthians/UNIP no futsal

    Sub-20 conquista título estadual e Corinthians fica perto de fim de ano perfeito no futsal

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes