Diretor da Odebrecht diz que obras do estádio do Corinthians continuam

Diretor da Odebrecht diz que obras do estádio do Corinthians continuam

Obras da Arena Corinthians já passaram da metade

Obras da Arena Corinthians já passaram da metade

RIO - O diretor de Desenvolvimento de Negócios da Odebrecht Infraestrutura, João Borba Filho, afirmou nesta quarta-feira que a empresa não trabalha com a possibilidade de interromper as obras do estádio do Corinthians em Itaquera. A empresa ainda não recebeu os recursos para financiar a obra.

- As obras estão sendo tocadas normalmente. Paralelamente, estamos terminando de estruturar a questão financeira. A gente não quer considerar esse risco (de parar as obras) do jeito que as obras e as negociações estão adiantadas - disse o executivo, após participar do Global Economic Symposium (GES) 2012.

Além do estádio do Corinthians, a Odebrecht também participa da reforma ou construção de outros três estádios que também serão usados na Copa 2014 e na Copa das Confederações, em 2013: o Maracanã, a Fonte Nova, em Salvador, e a Arena, em Recife.

Segundo Borba Filho, as obras estão em estágios diferentes, com pelo menos quatro mil trabalhadores em cada um dos canteiros, e serão entregues a tempo.

- Não estamos considerando risco de atraso.

No início do mês, a prefeitura de São Paulo rompeu com o acordo feito com a construtora para arcar com os custos de uma das arquibancadas do Itaquerão, que vai receber a abertura do Mundial do Brasil daqui a dois anos. Na ocasião, tanto o clube paulista quanto a construtora admitiram que ainda não tinham recebido nenhum valor dos R$ 400 milhões aprovados em julho pelo BNDES.

Sem esses recursos, havia o risco de as obras pararem. A liberação deles depende do oferecimento de garantias financeiras que o Corinthians não tem e a empreiteira não poderia dar, pois o estádio não será de sua propriedade. A construtora inicialmente resolveu tocar a obra com os seus próprios recursos, mas aguarda a liberação do empréstimo para se ressarcir. O Itaquerão estava inicialmente orçado em R$ 800 milhões, mas acredita-se que o custo total da obra deve chegar a R$ 1 bilhão.

Fonte: Yahoo

Veja Mais:

  • Pedro Henrique foi uma das baixas do Corinthians no treino desta sexta

    Com dois desfalques, Corinthians se reapresenta já de olho em duelo contra Grêmio

    ver detalhes
  • Jô pode não viajar até a cidade de Tunja, na Colômbia

    Corinthians deve poupar jogadores e pode ter vários jovens da base na Colômbia

    ver detalhes
  • Guilherme Torres jogará mais quatro anos no Deportivo La Coruña

    Recopa, invasão da Fiel no Japão, Carille, La Coruña... Guilherme Torres fala ao Meu Timão

    ver detalhes
  • Pablo foi tranquilizado mais uma vez pela diretoria do Corinthians, que segue confiante

    Sem pressa e confiante: diretoria do Corinthians nem cogita possibilidade de perder Pablo

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes