Para Tite, Chelsea do Mundial será diferente do que venceu Copa dos Campeões

Para Tite, Chelsea do Mundial será diferente do que venceu Copa dos Campeões

Para Tite, Chelsea do Mundial será diferente do que venceu Copa dos Campeões

Para Tite, Chelsea do Mundial será diferente do que venceu Copa dos Campeões

Rodrigo Mattos
Do UOL, em São Paulo

No Mundial de Clubes, o Corinthians espera um Chelsea diferente do que conquistou a Liga dos Campeões, no primeiro semestre. Explica-se: o time inglês ficou mais ofensivo com a chegada de alguns jogadores.

Os dois meias ofensivos Eden Hazard e Oscar, ambos de 21 anos, são os responsáveis pela mudança na cara do futebol da equipe londrina. Foram contratadas para essa temporada de 2012-2013 e têm sido titulares constantemente.

Assim, de um time simplesmente forte na marcação e nos contra-ataques, o Chelsea tornou-se mais incisivo no ataque, dominando mais a bola durante as partidas. Tornou-se também mais técnico à frente com a troca de Drogba por Fernando Torres.

O resultado já pode ser observado nos números do Campeonato Inglês. Na temporada passada, o Chelsea fez uma média de 1,71 gol, com um total de 65 marcados. Nos 11 jogos na competição iniciada no meio de 2012, a equipe marcou 23 gols, o que lhe dá uma média de 2,08 por partida.

'A ideia de futebol [do Chelsea] da Liga dos Campeões mudou. Quem vê no primeiro semestre, e quem vê no segundo semestre nota a diferença. Isso não significa que é melhor ou pior para o Corinthians', observou o técnico corintiano, Tite.

A defesa do Chelsea, por sua vez, teve pouca variação, com jogadores como Terry, David Luiz, Ivanonic e Cahil variando nas posições. Seu rendimento é um pouco melhor no Campeonato Inglês, média de 1 gol sofrido, contra 1,21 no ano passado.

Mas, ao se observar o desempenho na Liga dos Campões, fica mais claro que a diferença, de fato, está no ataque da equipe londrina. Até agora anotou 10 gols na competição, em seis jogos, média de 2,5 por partida. A defesa sofreu seis gols, ou 1,5 por jogo.

Números bem diferentes da campanha vitoriosa da última temporada. Então, o time apresentava a média de gols de 1,92 marcados, contra 0,92 sofridos. Ou seja, a defesa era melhor, e o ataque pior do que o da atual temporada.

Foto: UOL

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Drogba quer conversa com técnico e presidente antes de decisão

    Avaliando proposta, Drogba quer contato direto com técnico e presidente do Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians e Juventus se encontram neste domingo, às 19h45

    Corinthians encara 'clássico da Zona Leste' por vaga na final da Copinha

    ver detalhes
  • Final da Flórida Cup 2017, único revés em mata-mata para o Corinthians no Século 21

    Após seis triunfos, Timão perde primeiro mata-mata para o São Paulo no Século 21

    ver detalhes
  • Não agradou - Titular no Majestoso, Guilherme teve atuação discreta na decisão da Florida Cup

    Meia do Corinthians tem nota próxima do zero após empate

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes