Corinthians: Conmebol fará inspeção no estádio do San Jose (BOL)

Corinthians: Conmebol fará inspeção no estádio do San Jose (BOL)

Uma comissão da Confederação Sul-Americana de Futebol visitará no próximo dia 15 de janeiro as instalações do estádio Jesús Bermúdez, em Oruro (BOL), cidade com altitude de 3.700 metros acima do mar. O palco que, a princípio deverá receber a estreia do Corinthians na Libertadores 2013, poderá ser impedido pela Conmebol de ser a sede do San José na competição.

O regulamento obriga que todos os clubes atuem em estádios com iluminação artificial, algo que não acontece no Jesús Bermudez - em novembro de 2011, uma tempestade derrubou uma das torres e, desde então, nunca houve conserto. Os responsáveis pelo fornecimento de energia da cidade não dão garantias de que isso acontecerá até o início de fevereiro.

- Não posso assegurar, não está garantido. Tudo depende da empresa que está encarregada de elaborar o serviço - afirmou Cristian Nava, diretor de Serviços do Departamento de Esportes de Oruro.

A saída para a torre que não funciona, segundo os dirigentes do San José, seria a aquisição de uma máquina que move um gerador elétrico por meio de um motor de combustível.

- Vamos pedir a colaboração do governador Santo Tito para contar com esse equipamento e não ter nenhuma observação por parte da Conmebol. É um momento para nossas autoridades colocarem a camisa do nosso clube e tenho certeza que será assim - afirmou o presidente do San José, Freddy Fernández.

Além disso, o regulamento obriga que o estádio onde será a partida tenha um aeroporto com distância máxima de 100km. Em Oruro não desce nem sobe aviões de grande porte mas, de acordo com o presidente Freddy Fernández, algo que seria facilmente resolvido.

- O aeroporto que temos recebe voos comerciais, com isso, as equipes que vierem a Oruro podem ir antes para La Paz ou Cochabamba e alugar um serviço de uma companhia - afirmou o mandatário do San José.

As cidades de La Paz e Cochabamba são alternativas em caso de impedição do estádio de Oruro por parte da Conmebol.

- Vamos correr para cumprir as exigências porque não queremos nem pensar em jogar nessas duas cidades, seria jogar contra a nossa economia - finalizou o mandatário do clube boliviano.

Fonte: O Lance

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes