Carille admite risco de demissão e faz crítica ao ano do Corinthians: 'Não fizemos dez bons jogos'

43 mil visualizações 710 comentários

Por Andrew Sousa e Rodrigo Vessoni, de Morumbi

Carille admitiu a temporada ruim do Timão e, consequentemente, o risco de demissão

Carille admitiu a temporada ruim do Timão e, consequentemente, o risco de demissão

Danilo Fernandes/ Meu Timão

Na noite deste domingo, o Corinthians foi ao Morumbi para novo clássico contra o São Paulo e, para a tristeza da Fiel, voltou com derrota por 1 a 0. Mais do que o revés, porém, a torcida ficou decepcionada com o desempenho ruim. Questionado sobre o tema na coletiva, Fábio Carille estendeu a insatisfação para toda a temporada.

"Falei com a minha comissão técnica e acho que de 63 jogos até agora, a gente não fez dez bons jogos no ano. Não fez. Fomos até campeões paulista, mas com dificuldade para jogar. Falei na coletiva passada que com as características do Boselli o nosso time não é para ele. Quando pedi a contratação achei que iriam acontecer outras coisas, precisa de bola na área. E o nosso time dificilmente busca profundidade, gosta de rodar com a bola", pontuou.

Leia também:
Carille diz que São Paulo mereceu a vitória e nega rótulo de 'retranqueiro'
Como visitante, Corinthians tem os piores índices ofensivos do Brasileirão; Carille comenta postura

Ciente dos questionamentos, Carille fez mais do que uma autocrítica. Sem vantagem no G4 e com derrota para o concorrente direto na briga pela colocação, o técnico admitiu que, caso não consiga a classificação para a Libertadores, pode ter seu ciclo encerrado no CT Joaquim Grava.

"Pode (acontece uma demissão). O que está me chamando a atenção das demissões é que não é só quem está mal que está sendo demitido. Vagner Lopes com 47 pontos, na terceira colocação da Série B foi demitido. Isso faz parte da nossa cultura e pode acontecer", afirmou.

Mesmo ciente da possibilidade, o treinador ressaltou que não vai assumir postura mais defensiva para segurar os resultados e a vaga no torneio continental.

"Não, a casinha está bem fechada. O que a gente tem que crescer é ofensivo. Tem que melhorar, e se não melhorar não classifica para a Libertadores. Essa é a minha opinião. Temos que melhorar", concluiu.

A próxima chance de mostrar evolução já tem data marcada. Nesta quarta-feira, a equipe alvinegra visita o Goiás, no Serra Dourada, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Veja mais em: Fábio Carille, Campeonato Brasileiro e Majestoso.

Veja Mais:

  • Fagner no jogo contra o Red Bull Bragantino, na Neo Química Arena, pelo Brasileirão

    Corinthians vê chance de terminar o Brasileirão no G6 cair em 5% após derrota; veja números

    ver detalhes
  • Gustavo Silva no duelo com o RB Bragantino, pelo Brasileirão, na Neo Química Arena

    Corinthians joga mal, perde para o Red Bull Bragantino e não consegue colar no G6 do Brasileirão

    ver detalhes
  • Cazares foi eleito o melhor em campo pela Fiel

    Meia é eleito o melhor do Corinthians em campo em noite de notas baixas; dupla de atacantes é a pior

    ver detalhes
  • [Tomás Rosolino] Fagner sobra entre os laterais do país e merece voltar à Seleção - de olho na Copa

    ver detalhes
  • Mancini é bastante contestado pela Fiel após derrota em Itaquera

    Torcida do Corinthians critica Mancini e se irrita com atuação coletiva do time; veja repercussão

    ver detalhes
  • Mancini no jogo contra o Red Bull Bragantino, na Neo Química Arena, pelo Brasileirão

    Mancini explica escalação, ideias nas substituições e cobra Corinthians: 'Faltou muita coisa'

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: