Análise: Corinthians é goleado em estreia no BR-18 e paga preço de trabalho interrompido em 2020

2.6 mil visualizações 34 comentários

Daniela Alves é a técnica responsável pela reestruturação do Corinthians Sub-18

Daniela Alves é a técnica responsável pela reestruturação do Corinthians Sub-18

Divulgação / Corinthians

Era de se esperar que o Corinthians não tivesse vida fácil no Brasileiro Feminino Sub-18, ainda mais no grupo que caiu. A equipe estreou nesta terça-feira pela manhã, contra o São Paulo, e foi goleada por 9 a 0.

A técnica Dani Alves foi a campo com Isa Cruz, Áhlice Guedes, Bell, Raiane Gomes, Dayse, Cardoso, Tosti, Vick, Ellen, Sabrina Leal e Maria Coelho. O duelo foi o primeiro de uma série de seis partidas nesta primeira fase. O Timão pertence ao Grupo B do Campeonato ao lado de São Paulo, Grêmio e Fluminense.

É importante lembrar que o cenário de Corinthians e São Paulo é bem distinto: enquanto o Corinthians passou por uma reestruturação no seu time, que não disputou nenhum campeonato na última temporada, o time do Morumbi dá continuidade a um trabalho muito bem feito na base. Dito isso, vamos lá.

Novo elenco e apenas três semanas de treino é o que resume esse início de trabalho do Corinthians. Sabemos que o time é bom, tem nomes promissores, mas ainda não se encaixou como esperado. O São Paulo, por outro lado, se mostrou um time mais preparado, bastante entrosado e com uma proposta/esquema de jogo definido.

O Corinthians até começou uma partida equilibrada e não sentiu o primeiro gol, mas sentiu o segundo e viu as coisas desandarem. A técnica Daniela Alves mexeu rápido e pareceu ter feito uma boa escolha. Apesar do número alto de gols sofridos, Isa Cruz fez boa partida. Goleira segura, ainda com muita margem de evolução, mas boa leitura de jogo. Incentivou o time a não desistir o jogo todo, apesar do placar, e mostrou que é uma das líderes desse elenco, orientando e cobrando o time em campo. Já vimos também ela jogando "meio adiantada", como acontece no profissional.

Na linha, destaques para Áhlice e Bell. A primeira segurou bem as descidas do São Paulo pela esquerda, ganhou quase todas as disputas no 1x1 e mostrou segurança. A segunda, que foi elogiada pela técnica na coletiva da semana passada, mostrou bom posicionamento e noção de jogo, apesar de algumas falhas cruciais pro placar.

Do meio campo pra frente, um Corinthians apagado, fruto de um trabalho que ainda não está consolidado. O Timão sofreu, praticamente não teve um meio campo e isso influenciou direto o placar. O time não conseguia sair jogando na troca de passes e tentava o lançamento longo, mas o ataque não vencia as disputas. Tosti foi a única que conseguiu algo pelo meio, tentou algumas jogadas e mostrou qualidade. Na frente, Maria Coelho brigava pelas bolas e foi praticamente o único nome corinthiano no ataque (Sorriso entrou no segundo tempo e também se destacou), mas sofria diante da defesa bem postada do time do Morumbi.

Para o segundo tempo, Daniela Alves mexeu bem. Sorriso e Isa Morais entraram bem no jogo, tinham presença em campo, e ajudaram o Corinthians a se encontrar ofensivamente na etapa final - apesar de não marcar gols, o time criou algumas oportunidades. Dayse também se destacou na segunda etapa. A lateral-esquerda melhorou defensivamente e ganhou o apoio do ataque, conseguindo mais presença ofensiva. Infelizmente, passou mal e teve que deixar o campo ainda no início da etapa final.

Com o time melhor no segundo tempo, com mais presença ofensiva, o Corinthians sofreu nos contra-ataques. O São Paulo chegava com precisão em praticamente todas as oportunidades.

Por fim: um 9 a 0 dói bastante, as meninas com certeza sentiram e ainda vão sentir muito o placar. Logo na estreia, o Corinthians paga o preço de um trabalho de base interrompido drasticamente na última temporada. Por parte da torcida, é preciso paciência com as meninas, o projeto ainda está caminhando, mas tem boas diretrizes. Em termos de campeonato, fica difícil já começar com saldo de gols tão negativo, mas nada que não tenha reversão ao longo dos jogos.

Vale lembrar que os duelos têm a duração de 80 minutos ao invés de 90. A alteração foi feita pela CBF pelo agenda das equipes na competição: haverá jogos dia sim, dia não até o dia 6 de fevereiro. O próximo compromisso da equipe alvinegra é na quinta-feira, às 8h, contra o Grêmio.

Veja mais em: Corinthians feminino e Base do Corinthians.

Veja Mais:

  • Corinthians finaliza preparação para enfrentar o Palmeiras nesta quarta-feira

    Com nove desfalques, Corinthians finaliza preparação para clássico com Palmeiras; veja provável time

    ver detalhes
  • Mateus Davó fez dois gols no time profissional, perdeu espaço e foi afastado de vez porque não quis jogar no sub-23

    Recusa a atuar pelo sub-23 pesou em afastamento de Davó no Corinthians

    ver detalhes
  • Volante Gabriel na partida contra o Vasco, na Neo Química Arena, pelo Campeonato Brasileiro

    Corinthians recebeu sondagens por Gabriel e Mancini liberou possível negócio com o volante

    ver detalhes
  • Matheus Donelli briga por uma vaga no gol e pode fazer sua estreia pelo Corinthians

    Corinthians relaciona 23 jogadores e pode ter quatro estreias no profissional; veja lista

    ver detalhes
  • Caíque França passa a ser o substituto imediato de Cássio

    Corinthians inscreve mais dois jogadores na Lista A do Campeonato Paulista; veja nomes

    ver detalhes
  • A estratégia do Corinthians usada contra o RB Bragantino que deve mudar contra o Palmeiras

    VÍDEO: A estratégia do Corinthians usada contra o RB Bragantino que deve mudar contra o Palmeiras

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x