Corinthians vence ex-jogador Ricardinho na Justiça do Trabalho e evita nova perda financeira

54 mil visualizações 357 comentários

Após 12 anos de inúmeros recursos dos dois lados, o Corinthians venceu o ex-jogador Ricardinho na Justiça do Trabalho e, assim, evitará uma nova perda financeira, que poderia ser de algumas centenas de milhares de reais.

Tudo começa em julho de 2007. Então com 31 anos, o ex-volante assinou contrato por um ano e meio, mas pediu demissão no início de 2008, pouco depois de a equipe cair para a Segunda Divisão. Um ano depois, mais precisamente em março de 2009, Ricardinho resolveu acionar o Corinthians na Justiça. E a batalha jurídico começou...

O ex-volante Ricardinho chegou ao Corinthians com 31 anos; ex-jogador, que fez história no Cruzeiro, hoje está com 44 anos

O ex-volante Ricardinho chegou ao Corinthians com 31 anos; ex-jogador, que fez história no Cruzeiro, hoje está com 44 anos

Reprodução/Internet

O ex-jogador entrou com ação alegando que foi forçado a pedir a rescisão quando ainda estava lesionado, postulando a nulidade de tal ato, com o pagamento dos salários devidos até a data de término de contrato.

O advogado de Ricardinho ainda pediu verbas rescisórias, multas, diferenças salariais e reflexos, indenização equivalente ao seguro acidentário e indenização por danos morais. Tudo com juros e correções. O valor inicial da causa foi de R$ 200 mil que, certamente, ultrapassaria a casa do milhão tantos anos depois.

O departamento jurídico do Corinthians se defendeu durante esses 12 anos, negando qualquer tipo de rescisão por coação e reafirmando que o pedido de rescisão partiu do próprio reclamante. Além disso, o clube ressaltou que Ricardinho sempre esteve apto para treinos físicos e jogos, rechaçando qualquer agravamento da suposta lesão.

Ricardinho (à direita) durante apresentação no Corinthians em julho de 2007, ao lado de Júnior Negão; ex-volante atuou apenas oito jogos pelo Corinthians

Ricardinho (à direita) durante apresentação no Corinthians em julho de 2007, ao lado de Júnior Negão; ex-volante atuou apenas oito jogos pelo Corinthians

Reprodução/Internet

Tanto o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) quanto o Tribunal Superior do Trabalho (TST) entenderam que as alegações de Ricardinho eram infundadas. Os juízes que analisaram o caso sentenciaram que não houve o reconhecimento/agravamento de doença profissional no curso do contrato de trabalho e, por conseguinte, não houve qualquer prejuízo causado pelo clube. Ricardinho e seu advogado acabaram sendo condenados a pagar honorários periciais, de cerca de R$ 2 mil.

Em tempo: Ricardinho, que assinou em julho de 2007, atuou em apenas oito jogos pelo Corinthians, deixando o clube no início do segundo turno daquele Brasileirão.

Inusitado

O inusitado é que, após a decisão final, a 44ª Vara do Trabalho de São Paulo se equivocou e pediu o bloqueio das contas do Corinthians no valor mencionado acima. O Jurídico do Clube, então, entrou com uma petição de urgência pela correção que, imediatamente, foi realizada pela Justiça. A conta foi desbloqueada e, no início desta semana, houve o pedido de bloqueio do valor na conta do ex-jogador.

Veja mais em: Processos do Corinthians, Diretoria do Corinthians e Ex-jogadores do Corinthians.

Veja Mais:

  • Corinthians finalizou o primeiro treino preparatório para enfrentar o Bahia, no domingo, pelo Campeonato Brasileiro

    Corinthians se reapresenta e faz treino técnico e de finalizações de olho no duelo contra o Bahia

    ver detalhes
  • Paolo Guerrero deixou o Corinthians em 2015; jogador tem contrato com o Internacional até o final de 2021, mas não deve vir ao Timão

    Diretor de futebol do Corinthians nega procura por Paolo Guerrero: 'Não há interesse'

    ver detalhes
  • Organizadas do Corinthians apoiaram Movimento Salve O Corinthians e reivindicam postura da diretoria

    Movimento de torcedores e organizadas do Corinthians enviam carta com reivindicações à diretoria

    ver detalhes
  • Corinthians x Magnus realizaram clássico nesta quinta-feira

    Corinthians é derrotado pelo Magnus por 3 a 2 em jogo da Liga Nacional de Futsal

    ver detalhes
  • Da venda de Jucilei em 2011 até essas últimas penhoras das cotas do clube, o Caso J. Malucelli passou pela mesa de cinco presidentes: Andrés Sanchez, Mário Gobbi, Roberto de Andrade, Andrés Sanchez e, agora, Duilio Monteiro Alves

    Caso J. Malucelli: Corinthians paga R$ 22 milhões e tenta se livrar de outros R$ 6 mi na Justiça

    ver detalhes
  • Marquinhos começa como reserva, mas tem histórico de gols

    [Publi] Quanto vale um gol de um ex-Corinthians no jogo entre Brasil e Peru nesta quinta?

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x