Venha fazer parte da KTO
x

Corinthians quita parcela atrasada da Caixa e tem novo pagamento previsto para março; saiba detalhes

36 mil visualizações 130 comentários Reportar erro

Por Pedro Mairton e Rodrigo Vessoni

O Corinthians formalizou uma nova proposta à Caixa para quitar a Neo Química Arena

Danilo Fernandes / Meu Timão

O Corinthians quitou a metade que faltava da última parcela de 2023 do acordo com a Caixa Econômica Federal, totalizando R$ 100 milhões investidos na Neo Química Arena no ano passado e honrando o acordo de pagamento dos juros com o banco federal. O movimento se dá em meio às negociações pela quitação do estádio.

A agremiação havia pago recentemente, no fim da gestão Duilio Monteiro Alves, apenas a metade da quarta parcela de 2023 - são quatro de R$ 25 milhões -, na expectativa que o acordo com a Caixa fosse selado. Como isso não ocorreu, houve o depósito do restante nos últimos dias.

O time agora corre contra o tempo para liquidar o mesmo valor em março deste ano, correspondente ao primeiro trimestre de 2024. O acordo, estabelecido para 2023 e 2024, obriga o pagamento de R$ 200 milhões em juros, divididos em oito parcelas de R$ 25 mi cada.

Em uma ida para Brasília, na semana passada, o presidente do Corinthians, Augusto Melo, se reuniu com representantes da Caixa Econômica Federal para arquitetar uma nova oferta. A dívida do estádio atualmente gira em torno de R$ 700 milhões, conforme revelou Rozallah Santoro, diretor financeiro do clube.

No papo, quatro ideias de pagamento, que não envolvem os naming rights, foram compartilhadas com a diretiva do banco. Elas visam a uma quitação imediata e foram bem vistaz pela Caixa. Nenhuma delas, porém, foi formalizada e ainda restam vários pontos a serem discutidos.

Vale lembrar que a proposta feita pelo Corinthians no último mês do mandato de Duilio Monteiro Alves foi recusada formalmente pela Caixa. Ela envolvia o pagamento de R$ 531,51 milhões no total, valor oriundo do repasse da Hypera Pharma, responsável pelo naming rights do estádio, além de créditos adquiridos em contratos de um antigo fundo público.

Um novo acordo com a Caixa para o pagamento da Neo Química Arena foi uma das promessas de Augusto Melo durante a campanha dele para presidente. Ele criticou a maneira como a gestão anterior realizou o acordo com o órgão federal.

Veja mais em: Neo Química Arena e Dívida do Corinthians.

Veja Mais:

  • O balanço financeiro do Corinthians de 2023 foi o último relacionado à gestão de Duilio Monteiro Alves

    Dívidas e receitas: veja detalhes do balanço de 2023 do Corinthians que será votado na segunda-feira

    ver detalhes
  • Corinthians registra crescimento de 70% em dívidas de direitos de imagem em um ano

    Corinthians registra crescimento de 70% em dívidas de direitos de imagem em um ano; veja credores

    ver detalhes
  • A situação de Cássio tem preocupado o Corinthians nos bastidores

    Preocupada, diretoria do Corinthians marca reunião com Cássio após desabafo na Argentina

    ver detalhes
  • Raniele concedeu coletiva após a partida da última noite

    Volante do Corinthians comenta expulsão de Raul Gustavo e revela clima do vestiário

    ver detalhes
  • Wesley em ação durante jogo do Corinthians contra o Argentinos Juniors

    Auxiliar explica motivos para deixar Wesley no banco de reservas do Corinthians

    ver detalhes
  • O Corinthians possui mais de 100 atletas com contrato com o clube contando apenas essas duas categorias

    Corinthians chega à 26ª contratação para as duas principais categorias de base; veja lista e elencos

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: