Wesley

19 anos , de fortaleza

Wesley SCCP

Torcedor do site número: 457.382, cadastrado desde 20/09/2014

"Pode o Céu abaixar, Pode o Mar sair do seu níveL, Mas EU deixar de te Amar Corinthians, Há isso é IMPOSSÍVEL !! "

male

Estatísticas no Meu Timão

Última atividade no site em 01/11/2018 às 09h29

Ranking do Fórum

6.295º lugar

Ver Ranking

Ranking de comentários

10.065º lugar

Ver Ranking

60 Comentários

95% de aprovação

138 Posts

78% de aprovação

27 Tópicos

16.047 Visualizações

4.012 Views por tópico

Atividades do Wesley no Meu Timão

Última interação no site em 11/10/2018 às 10h20

  • Wesley

    Wesley postou em Análise dos jogos, no tópico "Classificação Returno do Brasileirão"

    há 2 meses

    Classificação Returno do Brasileirão

    Corinthians na zona de rebaixamento!

    Sei que a situação preocupa. Principalmente caso o título da Copa do Brasil não venha, pois nos tiraria também a Libertadores do próximo ano.

    Mas estou confiante que o Corinthians se mantenha na série A e seja campeão da copa!

    detalhes do post
  • Wesley

    Wesley postou em Mercado da bola, no tópico "Qual desses você aceitaria de volta? (Emprestados)"

    há 2 meses

    Qual desses você aceitaria de volta? (Emprestados)

    O Corinthians tem vários jogadores emprestados para outras equipes, e alguns deles acabam o seu contrato de empréstimo.

    Qual vocês aceitariam?

    detalhes do post
  • Wesley

    Wesley postou em Análise dos jogos, no tópico "Aproveitamento MONSTRO do Corinthians contra o Paraná"

    há 8 meses

    Aproveitamento MONSTRO do Corinthians contra o Paraná

    Aproveitamento 100% de chutes ao gol.

    Prova que o time está letal.

    Sem falar que saímos de mais uma partida fora de casa sem levar gols. (Cabe dizer que a dupla de volantes era outra.)

    E esses gols de vídeo game!? Parece que estão é treinando!

    Bela vitória! Mais 3 pontos e siga o líder!

    detalhes do post
  • Wesley

    Wesley comentou na notícia: "Método Carille: Henrique aprova testes no Paulistão e analisa preparação do Corinthians"

    há 10 meses

    Hummels de Itaquera

    detalhes do comentário
  • Wesley

    Wesley postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "Sobre a coletiva de Henrique..."

    há 10 meses

    Pra quem acompanhou a coletiva do zagueiro Henrique, percebeu o quão centrado ele está.

    Passou confiança no seu trabalho e desempenho que quer ter nos jogos.

    Também, o próprio disse que já está se adaptando ao nosso estilo de defender, e que a defesa irá se tornar um ponto positivo (Que já é).

    O que eu achei, é que independente dele ou do Pedro Henrique, estamos bem servidos nessa posição.

    Apenas entendo que, em questão de valorização, o Pedro Henrique é mais. Pois futuramente pode render uma boa grana ao clube.

    Ai vai a coletiva pra quem não assistiu:

    detalhes do post
  • Wesley

    Wesley comentou na notícia: "Visando sequência, Henrique diz estar preparado para assumir titularidade no Corinthians"

    há 10 meses

    Link da entrevista para quem quiser assistir:

    Https://www.youtube.com/watch?v=XnQ_xPjZy3w

    detalhes do comentário
  • Wesley

    Wesley postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "RELEMBRAR É VIVER! Corinthians 5x0 São Bento - 3 Gols de Tévez"

    há 10 meses

    Em 2006, o Corinthians vencia o São Bento pelo placar de 5x0.

    Destaques para o gol de falta do Ricardinho, e do Hat-Trick marcado pelo argentino Carlito Tévez!

    Lembrando que as duas equipes se enfrentam amanhã, na Arena Corinthians.

    Menos de 5 gols do Romero, e eu nem comemoro! Rsr

    #VaiCorinthians

    detalhes do post
  • Wesley

    Wesley postou em Notícias, no tópico "Comentaristas do Linha de Passe sobre Ralf, Danilo e Sheik"

    há 10 meses

    Vejam o que disse alguns comentaristas da ESPN sobre esse trio!

    E ai fiel, o que acharam?

    detalhes do post
  • Wesley

    Wesley postou em Notícias, no tópico "Melhores momentos da entrevista de Rosenberg no BB na veia - ESPN"

    há 10 meses

    detalhes do post
  • Wesley

    Wesley postou em Notícias, no tópico "Entrevista Andrés Sanchez - ESPN"

    há 10 meses

    Aqui vai alguns pontos da última entrevista de Andrés Sanchez, na ESPN.

    Candidato aprendeu tudo que precisa em anos como vice-presidente do clube

    As ideias de Felipe Ezabella para ser presidente do Corinthians

    Primeiro entrevistado do ESPN.com.br, candidato pensa em compliance, Arena sem Odebrecht e time B

    Conheça abaixo quem é Andrés Sanchez e o que ele propõe na quarta entrevista do especial dos canais ESPN com os candidatos à presidência do Corinthians, iniciado na última segunda-feira – o pleito acontece no próximo sábado, 3 de fevereiro, no Parque São Jorge.

    ESPN - Por que decidiu tentar ser presidente do Corinthians novamente?

    Andrés - Realmente, eu não queria mais, mas tem um grupo, tem uma responsabilidade com o clube, uma paixão pelo clube. O grupo vem se reunindo desde o ano passado e dizendo que, se eu não fosse candidato, além da pequena dissidência do (Felipe) Ezabella, iam ter mais quatro ou cinco que seriam candidatos. Ia ser ruim para o clube, ruim para todo mundo. Decidi aceitar, é tentar fazer o melhor e fechar um ciclo no clube.

    ESPN - Por que houve dissidências em seu grupo, o Renovação e Transparência?

    Andrés - Todo mundo se acha no direito de ter o poder, é justo. Democracia é isso. Se não sou eu o candidato, pode ser você, nada contra isso.

    ESPN - O que é 'fechar um ciclo'?

    Andrés - Primeiro é resolver, equacionar a parte financeira da Arena. Pelos últimos três anos, os problemas econômicos que teve no país, afetou todo mundo. Tentar resolver isso e fazer o CT da base, que é o principal. E dar uma olhada melhor para o clube social, que, nos últimos anos, ficou um pouco abandonado.

    ESPN - Qual o maior problema da Arena?

    Andrés - Não é problema, Arena é solução. É a crise financeira que está tendo, mas o Corinthians está pagando, está em dia. Falam, falam... Antigamente, o estádio era de graça; agora, não tem dinheiro para pagar. Cada dia é uma novidade. Pelo menos, pararam de falar de corrupção, já é um grande passo. Temos que tentar equacionar novamente, sentar com cada um dos interessados, Odebrecht, Caixa... Sem aumentar o prazo.

    ESPN - Ainda faltam obras?

    Andrés - Tem um pouco para concluir. Não é o que dizem. Tem, vai ser feito, ou a obra, ou o desconto. É 4%, 5%, no máximo. Não é obra estrutural, são coisas de arquitetura, o laguinho lá, a plantinha, que não foi feito.

    ESPN - O que achou da recente matéria da 'Folha de S.Paulo', que revelou que a Caixa vê risco de calote no pagamento da Arena?

    Andrés - Tem que dar risada. É a única arena feita para a Copa do Mundo que está pagando. Vai atrás das outras para ver se está pagando. Com dificuldade, difícil, mas está pagando. Já as outras não pagaram uma prestação. Uma.

    ESPN - O modelo atual de operação da Arena é suficiente para pagar a dívida?

    Andrés - Vai pagar. Vamos mexer pela crise econômica que teve, mas vai pagar. O Corinthians vai ser dificuldade aqui e lá, mas vai pagar. Sempre pagou suas contas. Em 107 anos de vida, sempre pagou. Teve dificuldades, atrasou aqui, mas pagou. Construir uma arena, nova, tem que pagar. Todo mundo sabe, foi aprovado no Conselho, no CORI, estava assessorado. Jogam muita coisa na minha conta que não é minha, todo mundo aprovou.

    ESPN - De quanto é a dívida da Arena hoje?

    Andrés - Com juros tudo, R$ 1,170 bilhão, R$ 1,2 bilhão.

    ESPN - Como você imagina essa dívida após um eventual mandato seu?

    Andrés - Tudo é possível. Não sei. Tem 12 anos para pagar. Se conseguir pagar em três, melhor. Se não, pago em 12. Minha ideia é equacionar a arena do Corinthians. É minha obrigação.

    ESPN - Como?

    Andrés - Negociando. Se eu soubesse, já faria. E não depende só de mim, depende da Odebrecht, da Caixa, tem outros parceiros no meio.

    ESPN - Outros candidatos, disseram que não querem mais trabalhar com a Odebrecht na Arena.

    Andrés - É só fazer o cheque de R$ 300 milhões. Faz o cheque. Fala para o Felipe Ezabella fazer o cheque de R$ 300 milhões que a Odebrecht vai embora. Isso é ridículo. Ele falou que não sabe nada da Arena, não foi? O Raul (Corrêa da Silva, ex-diretor financeiro do Corinthians e da chapa de Ezabella) assinou todos contratos da Arena, está na chapa dele. O Ivandro Sanchez, da Machado Meyer (escritório de advocacia), fez toda parte jurídica e está na chapa dele. É que, nesta época, todo mundo fala o que quer. Eu ganhando a eleição, se ele vir com o cheque de R$ 300 milhões, a gente tira a Odebrecht, não tem problema nenhum, não.

    ESPN - Como você se preparou nestes últimos anos para voltar a ser presidente do Corinthians? Você diz que se afastou do clube...

    Andrés - Não é o que seu canal fala. Seu canal fala que eu mando em tudo, mas me afastei faz cinco anos. Não é se preparar, conheço, vivo o Corinthians desde os meus dois anos de idade. Conheço tudo lá. É muito mais fácil agora do que há dez anos quando eu peguei. Mas muito mais fácil. O sócio, o torcedor sabem o que eu fiz e sabem o que eu posso fazer de novo.

    ESPN - Por que é mais fácil?

    Andrés - Pela estrutura que o Corinthians tem hoje. Quando peguei, não tinha nada. Faturava R$ 60 milhões por ano e devia R$ 110 milhões. Hoje, fatura R$ 350 milhões e deve R$ 350 milhões. Está ruim? Está ruim. Devia estar faturando R$ 700 e dever R$ 350 milhões. Tem que aumentar a receita. Quando todos os candidatos falam que tem que baixar despesas, cortar, baixar dívida, não... Tem que aumentar receita. O Corinthians não é banco, não divide lucros. Não adianta superávit de R$ 100 milhões. Para quê? E está em sétimo lugar no campeonato. E aí? Não divide lucro, pô. Você tem que pagar suas contas em dia, ir equilibrando e aumentar faturamento.

    ESPN - Mas por que, em termos de receita, o Corinthians ficou para trás em relação a Flamengo e Palmeiras?

    Andrés - Primeiro, o Palmeiras, se você colocar a receita da Arena (Corinthians), se não fosse esse modelo de negócio, nós seríamos o time que mais teria faturado no ano. O Palmeiras está pondo parte da receita da arena, o Flamengo está pondo a receita do Ninho do Urubu lá, e os patrocínios nós temos que trabalhar, temos que resgatar credibilidade e trabalhar.

    ESPN - E como você vê a relação entre finanças e futebol?

    Andrés - Como não ganhou, o flamenguista lá do seu canal, critica a direção. No começo do ano, elogia, contratou em dia, tudo bonitinho. Passou seis meses, não ganhou o campeonato: 'Está vendo, tudo errado, não sabe nada de futebol'. Comentar resultado é fácil, vai lá e faz.

    ESPN - Como avalia a gestão Roberto de Andrade?

    Andrés - Três anos: bicampeão brasileiro e campeão paulista. Deixou alguma coisa a desejar? Todo mundo vai deixar. Todos presidentes vão acertar e erras, mas ele ganhou dois Brasileiros e um Paulista. O que vamos falar?

    ESPN - Outros candidatos criticam a falta de transparência.

    Andrés - Quem é incompetente. Todos são conselheiros, todos pegam balanço, vê lá todo dia. O contrato da OMNI está lá direto. O contrato da Arena é público. Entra na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) está lá. Todos que interessam está lá. É público, não tem problema. Todos do clube tiveram acesso. Na época política, o Ezabella fala que é uma caixa preta. Todos contratos foram aprovados no conselho, tudo. O cara fala porque tem memória curta. Isso é brincadeira.

    ESPN - Qual será a marca da sua gestão?

    Andrés - Fazer o CT da base, que não fizeram nos últimos seis anos. Talvez seja o maior erro do Mario (Gobbi) e do Roberto. É fazer um cheque a menos no futebol. Contrataram 30 jogadores, se tivesse contratado dois a menos, fazia o CT. É opção, é gestão, prioridade. A minha vai ser acabar o CT se eu ganhar a eleição e pode ter certeza que vai acabar.

    ESPN - E o Parque São Jorge?

    Andrés - Muito pouco. Ali não pretendo nada. Não dá para fazer em três anos, mas tem que começar um projeto para uma arena multiuso de shows, mas tem que aprovar para derrubar a Fazendinha, aprovar para não sei quê. Leva tempo. O maior problema é interno, os mais velhos: 'Como vai derrubar a Fazendinha? É histórica'.

    ESPN - Por que o Corinthians hoje não tem patrocínio master?

    Andrés - Por exemplo, vou repetir: a crise econômica que teve no país é assustadora. Se não fosse a Caixa, talvez 50,60% dos clubes que tem patrocínio, não teriam. É resgatar a credibilidade, mostrar para o mercado que está realmente diferente. Para em 90,60 dias conseguir patrocinador. E vai conseguir. É só trabalhar direito.

    ESPN - Falta de transparência, por exemplo, atrapalha?

    Andrés - O que é transparência? Não é transparência. É ter notícia positiva, não negativa. Nos últimos anos, mesmo sendo campeões, tivemos muita notícia negativa. Por falta de esclarecimento, por falta de defender, falta de explicar, falta de falar, não é nem mostrar. Você não pode falar que o Corinthians está quebrado, e o presidente não ir lá defender. 'Quem falou que está quebrado? ' Ninguém fala. Isso que é o problema.

    ESPN - Como vê os problemas recentes de atrasos no Corinthians

    Andrés - Salário nunca esteve atrasado. Um mês só atrasou dois dias. Premiação não é atrasado, premiação não se paga no dia, velho. O que teve de atrasado realmente foi luvas, algum mês de direito de imagem. Salário nunca atrasou. Um mês atrasou dois dias. Deixar coisa ir para cartório R$ 10 mil, R$ 20 mil, é gestão. É gestão. A lanchonete no clube arrecada R$ 100 mil, R$ 150 mil.

    ESPN - Recentemente, o Corinthians deixou de pagar telhas, empresa de marmitas...

    Andrés - Quando falo, falo isso. Você acha que tem que deixar ir título para cartório? É gestão. É gestão, ou de propósito, ou interesses... Devo R$ 10 milhões, beleza. Agora, R$ 100 mil, R$ 200 mil, arrecada no fim de semana no clube com a lanchonete. Não pode nem deixar ir. Se estou lá de presidente, dou lá um cheque e depois me reembolsa. Vai deixar ir para cartório R$ 20 mil? Um clube que arrecada R$ 400 milhões por ano. Brincadeira. Tem que ver se foi de propósito, interesses outros, ou se foi gestão.

    ESPN - E o que pensa para o futebol do Corinthians?

    Andrés - Pensar o quê? Está ganhando tudo. É melhorar o que está bom, manter o que está excelente. Você já sabe como eu contrato. Não contrato jogador caro, contrato jogador que está em ascensão. Um dos erros do Corinhtians foi isso: gastar milhões nos últimos cincos anos em contratação de grandes jogadores, que muitos nem jogaram. Você tem que trazer o Paulinho da vida, o (Leandro) Castán, o Ralf, Jucilei, todos que você tiravam sarro e deram certo. E muitos deram errado, só que gasta pouco.

    ESPN - O Alessandro será mantido no cargo?

    Andrés - Time de futebol que está ganhando não se mexe. Agora, vai ter que se enquadrar naquilo que eu quero. Cada um tem uma gestão. Não só ele, como o (Fábio) Carille, qualquer um deles.

    ESPN - Como avalia o marketing hoje do Corinthians?

    Andrés - Ruim. Péssimo. Não fizeram nada e, o pouco fizeram, fizeram errado.

    ESPN - Como será a relação do Corinthians com a CBF?

    Andrés - Não vou ser tão radical que nem o (Antônio) Roque (Citadini), que vai acabar com a CBF, vai entrar com ação na Fifa, tinha que ter entrado com isso em 2000,2001,2002. Quando mandava no clube. Não deixar o Clube dos 13 gastar R$ 30 milhões por ano, e ele não se mexeu. Eu vou ter uma relação, desde que tratem bem o Corinthians, uma relação boa. Sem problema nenhum. Discordo de um monte de coisa e vou cobrar um monte de coisa. Mas todo rompimento, mesmo que você ganhe, é péssimo. Tem que se negociar. Por exemplo, Libertadores com nove, oito clubes brasileiros, sete, oito argentinos, não é mais Libertadores, é Brasil contra Argentina. Isso tem que mudar, não dá para ter mais que cinco times brasileiros na Libertadores.

    ESPN - E em relação ao Marco Polo Del Nero?

    Andrés - Fico triste pelo futebol brasileiro, mas todo mundo tem direito a se defender, e ele está se defendendo. (O Corinthians) Nunca participou disso em nada. Ninguém pode mexer em nada no futebol sem o Corinthians estar presente. Comigo lá o papo é outro. Os clubes cada dia mais tem que ter mais liberdade, ajudar mais o futebol brasileiro, todos os clubes. Mas não se muda brigando, se muda negociando, trabalhando.

    ESPN - O que pensa de torcida única?

    Andrés - Sou contra. Agora, Justiça não se discute. Vamos trabalhar para tentar mudar isso, junto aos clubes, junto às autoridades, vamos se comprometer com as torcidas, para não ter briga. Cada um vai pegando seu ônus. Mas sou contra torcida única. É o mal vencendo bem

    ESPN - Como será a relação com as torcidas organizadas?

    Andrés - Como sempre fui. Não precisa fazer essa pergunta para mim. Sempre atendi as torcidas, vou atender, vou continuar atendendo, acho que eles são importantes. Torcida organizada tem bandido, assassino, traficante, é reflexo da sociedade. Só que a maioria é gente boa. Não tem problema nenhum, vou atender sempre, como sempre atendi, diferente de alguns que fazem escondidos. Tem candidato aí que foi falar com torcida escondido. Eu não fui falar e, se fosse, seria público.

    ESPN - Mas vai ter ajuda?

    Andrés - Nunca ajudou. Na minha época, quando era jogo decisivo, perguntava quanto ia viajar? 30? Ajudava com 15. No Carnaval, quando ajudou, no ano do centenário, foi público. Não vejo mal nisso, desde que seja de ciência de todo mundo. Vou atender todos, como sempre atendi, publicamente.

    ESPN - O que pensa do contrato com a OMNI (gestora do Fiel Torcedor)?

    Andrés - É sentar na mesa e negociar. A OMNI posso pegar 95% do dinheiro, e ela ficar só com 5%. Pago toda a despesa. É só fazer conta. Tem 180 funcionários lá. Quem fez foi o Rosenberg, economista, doutor, ele que fez o contrato. Tem que melhorar todo ano, tem que melhorar. Mas você acha que ele foi burro? Ele fez essa conta porque sabe que é mais caro pagar toda a despesa do que a OMNI. Tem que melhorar todo ano, tem que melhorar. Agora, nego acha que a OMNI tem 40% dos ingressos do jogo, e não tem.

    ESPN - Como avalia sua primeira gestão?

    Andrés - Para mim, foi ótimo, mas quem tem que avaliar são os outros. Eu errei e acertei como todo mundo. Tem que pegar minha administração, lógico que esse grupo que está aí, fui corresponsável, não tem problema, mas quem responde é quem assina, e eu assinei até o final de 2011. Faturava R$ 370 milhões, devia R$ 177 milhões. Com imposto atrasado e tudo, tudo no balanço. 'O Andrés quebrou o clube com imposto'. Eram R$ 23 milhões de imposto. Não saiu dinheiro do clube para pagar imposto. O Mário renovou a Nike e acabou de pagar. Esses impostos são dos 107 anos de Corinthians. Estava tudo declarado, só não pagava, não tinha dinheiro para pagar.

    ESPN - Se arrepende da questão dos impostos?

    Andrés - Nem um pouquinho.

    ESPN - Faria de novo?

    Andrés - Se o pessoal do clube aceitar... Todo mundo sabia que não estava pagando impostos aqueles dois anos.

    ESPN - Qual seu maior erro como presidente?

    Andrés - Erro tem para cacete. Todo dia você fala sim ou não, você erra. Talvez, não fiz o CT da base, já devia ter feito junto (com o profissional), tudo completo, não estava seis anos sem fazer. O maior erro da minha gestão foi aceitar Copa do Mundo no estádio. Se não tivesse aceitado, o estádio seria diferente. Sairia de qualquer jeito.

    ESPN - O que fará, se eleito, com o cargo de deputado federal?

    Andrés - Vou pedir licença, a agenda é Corinthians. Depois, não sei. Falta um ano. Vou pedir licença de cinco, seis meses, me dedicar ao Corinthians. Posso pedir licença o tempo que eu quiser.

    detalhes do post
`