Paralisação pode preencher duas lacunas no Corinthians de Tiago Nunes

Andrew Sousa

23 anos, acadêmico de Jornalismo na Univali e fiel desde o primeiro de seus dias.

ver detalhes

Paralisação pode preencher duas lacunas no Corinthians de Tiago Nunes

Coluna do Andrew Sousa

Opinião de Andrew Sousa

17 mil visualizações 103 comentários Comunicar erro

Paralisação pode preencher duas lacunas no Corinthians de Tiago Nunes

Ramiro será reforço para a volta dos jogos do Corinthians após pausa

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Com apenas 14 jogos no comando do Corinthians, Tiago Nunes já fez diversos testes. Até aqui, porém, ainda não parece ter chegado ao que imagina ser o seu time ideal. O preço disso é caro: caiu na Pré-Libertadores e está bem perto de dar adeus também ao Paulistão, que ainda tem duas rodadas em disputa.

Para essa dura reta final, porém, o acaso de uma triste realidade pode "ajustar" a equipe alvinegra. A pandemia preocupante do novo coronavírus paralisou o calendário do Timão e pode servir de "pit stop" chave na busca pelo time ideal de Tiago Nunes.

Com o tempo sem jogos, afinal, Ramiro deve finalizar seus trabalhos de recuperação de entorse no joelho, ficando à disposição para preencher a notória lacuna no lado direito do ataque corinthiano - Pedrinho, principal esperança por ali, ainda não jogou bem e dará adeus ao clube após o Paulistão.

Do outro lado, em que também há dúvida, Yony González tem tudo para se consolidar. Mal nas três primeiras partidas, o atleta mostrou falta de ritmo e passou por "recall" com a comissão técnica para voltar a atuar contra o Ituano, de forma mais satisfatória.

Agora, mesmo com o CT fechado, o atleta pode dar sequência aos exercícios físicos mais duros e se reapresentar um pouco mais pronto para assumir a posição - Tiago Nunes já disse que o vê como titular da posição e, até por isso, acelerou seu processo desde que chegou ao Timão.

A dupla, cabe destacar, não é necessariamente a melhor possível em termos técnicos. O foco é a característica. Com Ramiro e seu poder de movimentação e associação, Luan e Fagner crescem do lado direito. Do outro, Carlos pode ficar mais preso e contar com a explosão e força física de Yony - que Janderson e Everaldo não têm.

Para a volta dos jogos, que ainda não tem data definida, o Corinthians pode, enfim, ter uma cara: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Gil e Carlos; Camacho, Cantillo, Ramiro, Luan e Yony González; Boselli.

Talvez não dê tempo de ver isso dando certo no Paulistão, mas pode ser um ótimo indicativo para a sequência da temporada.

Veja mais em: Tiago Nunes e Ramiro.

Coluna do Andrew Sousa

Por Andrew Sousa

23 anos, formado em Jornalismo na Univali e fiel desde o primeiro de seus dias.

O que você achou do post do Andrew Sousa?