Uma semana com o Corinthian-Casuals

Danilo Augusto

Corinthiano e programador dedicado que tem um orgulho imenso de ter criado essa comunidade chamada Meu Timão.

ver detalhes

Uma semana com o Corinthian-Casuals

Coluna do Danilo Augusto

Opinião de Danilo Augusto

5.9 mil visualizações 45 comentários Comunicar erro

Uma semana com o Corinthian-Casuals

Eu e o Chris, ex-jogador e diretor do Corinthian-Casuals

Em 2013, a página principal do Meu Timão tinha um espaço para colocar enquetes. Uma vez perguntei: "Contra quem deveria ser o primeiro jogo na Arena Corinthians?". O Corinthian-Casuals venceu Real Madrid, Barcelona e Chelsea, com 61% dos votos.

Aquela enquete, feita sem pretensão nenhuma, acabou chegando ao time inglês. Eles adoraram saber que tinha fãs também aqui no Brasil. Os 1.160 votos dos usuários do Meu Timão fizeram eles perceberem que poderiam voltar aqui pela quarta vez. O Chris me confidenciou depois que na época, eles imprimiram o resultado da votação e colocaram no vestiário do time para motivar os jogadores. Aquela era a meta do Casuals: voltar ao Brasil.

Enquete

Pouco depois, o Chris Watney entrou em contato comigo e começamos a nos falar. Um ano depois, em 2014, ele e um outro diretor vieram para cá. Eles ficaram num hotel no Tatuapé e tentaram algumas reuniões com o Corinthians, mas saíram daqui sem nada firmado. Foi nessa época que os conheci pessoalmente, em frente ao Pacaembu, na praça Charles Miller.

Conhecendo o Corinthian-Casuals

Depois disso, nós ficamos amigos e eu ofereci minha casa quando eles vieram nas outras visitas. Para um clube que mal consegue pagar o aluguel do estádio, qualquer economia é válida, e claro, eles aceitaram. Desde então, sempre que alguém do Corinthian-Casuals vem pro Brasil, eles ficam aqui comigo, num quarto de hóspedes.

Ainda em 2014, eles voltaram mais duas vezes. Fecharam o acordo com o Corinthians e vieram com o time todo em janeiro (dessa vez ficaram em hotel, pago pelo Timão) e fizeram uma linda festa na Arena. Naquele jogo, tive certeza que o maior vencedor era a história do futebol.

Foi naquele dia que recebei um agradecimento inesperado: para retribuir, a camisa de pré-jogo tinha o logo do Meu Timão estampado. Foi muito bonito. Nunca senti tanto Corinthians na minha vida.

Camisa do Corinthians-Casuals com Meu Timão

Agora, 11 meses depois, Chris voltou para procurar patrocínios para o Casuals e terminar as gravações do filme "Vai Corinthians". Ele ficou aqui outra vez.

Como ele não fala uma palavra em português. Fui com ele ao CT Joaquim Grava, ao treino na Arena, ao jogo contra o Avaí, ao Museu do Futebol, ao Parque São Jorge, estive com Tite, e etc. Aprendi muita coisa.

Por exemplo, que a camisa rosa só existe porque em 1997 eles não tinham dinheiro para ter duas cores de uniforme. Escolheram o pink and brown porque nenhum outro clube da liga tinha essa cor, e, assim, eles não precisariam comprar um segundo kit de uniforme.

Aprendi também que o futebol no Brasil só é do jeito que é porque as bolas que Charles Miller trouxe ao país, quando voltava da Inglaterra, foram um presente do Corinthian Football Club.

Aprendi também um coisa triste: que nem sempre o que é justo acontece. É triste saber que apesar de tanto esforço, as coisas não vão bem na Inglaterra. O Casuals precisa de 30 mil libras (R$180.000) para pagar dívidas e bancar o time para a próxima temporada.

Se a tentativa fracassar, este pode ser o ano da glória e da queda para os ingleses. Eles lutaram muito nos últimos anos para trazer o Casuals de volta ao Brasil - e estar aqui em janeiro de 2015 foi uma conquista enorme. Porém, pode ser este mesmo ano o que marcará o fim de um clube com mais de 133 temporadas de história. Nós por aqui, torcemos (e lutaremos) para que não.

Vai, Corinthians! Go, Casuals!

Coluna do Danilo Augusto

Por Danilo Augusto

Corinthiano e programador dedicado que tem um orgulho imenso de ter criado essa comunidade chamada Meu Timão.

O que você achou do post do Danilo Augusto?