Perseguição aos sócios, dados vazados e brindes questionáveis na eleição do Corinth

Danilo Augusto

Corinthiano e programador dedicado que tem um orgulho imenso de ter criado essa comunidade chamada Meu Timão.

ver detalhes

Perseguição aos sócios, dados vazados e brindes questionáveis na eleição do Corinthians

Coluna do Danilo Augusto

Opinião de Danilo Augusto

5.3 mil visualizações 46 comentários Comunicar erro

Perseguição aos sócios, dados vazados e brindes questionáveis na eleição do Corinthians

Apoiadores fazem campanha em frente ao Parque São Jorge

Foto: Victor Gomes/Meu Timão

Véspera de eleição do Corinthians, um número desconhecido me liga. Eu já presumo que representa algum candidato a presidência do Corinthians, mas resolvo atender só para saber quem está fazendo isso.

Meu telefone não é público, embora não seja a coisa mais difícil do mundo de descobrir. A informação que eu sou sócio do Corinthians também não é pública. Mas de alguma forma a base de cadastros do Corinthians é mais vazada que aquela defesa de 2007 com Iran, Fábio Ferreira e Zelão.

Como apenas cerca de três mil sócios escolhem o presidente e nas últimas eleições cerca de 400 votos separaram Andrés Sanchez do segundo colocado, qualquer esforço para conquistar um eleitor pode fazer diferença na hora do resultado.

Assim, começou a perseguição dos sócios.

Recebi mensagens de WhatsApp de números desconhecidos apoiando Duilio.

Mensagens de desconhecidos apoiando Duilio

Mensagens de desconhecidos apoiando Duilio

Arquivo pessoal

Mensagens de desconhecidos apoiando Duilio

Arquivo pessoal

Recebi uma ligação de uma pessoa representando Mário Gobbi. Perguntei como tiveram acesso ao meu telefone e falaram "me passaram uma listinha aqui pra eu ligar", sem dar mais informações.

Recebi ligação com uma mensagem gravada do Emerson Sheik dizendo que apoia o Duilio.

Recebi vários outros telefonemas que acabei não vendo e caiu em chamadas perdidas. Ao todo foram mais de dez ao longo do dia.

O que me choca nisso tudo é: quem paga por isso?

Além das ligações, várias formas de brindes tem sido oferecidas. De camisetas à estacionamento gratuito para os eleitores, como reportou Leonor Macedo no Twitter.

Estacionamento gratuito foi oferecido aos eleitores no Parque São Jorge

Estacionamento gratuito foi oferecido aos eleitores no Parque São Jorge

Reprodução Twitter

Lembrem que presidente não recebe salário para trabalhar no Corinthians.

PS: Me tornei sócio do Corinthians em 2017. Nem votar eu posso já que exigem cinco anos.

Veja mais em: Eleições no Corinthians.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Danilo Augusto

Por Danilo Augusto

Corinthiano e programador dedicado que tem um orgulho imenso de ter criado essa comunidade chamada Meu Timão.

O que você achou do post do Danilo Augusto?