Análise dos emprestados: quem pode ser útil ao Timão em 2019?

Jorge Freitas

Colunista esportivo do portal 'No Ângulo', este internacionalista é mais um louco do bando e busca analisar o Timão com comprometimento com a realidade e as necessidades do maior clube do planeta.

ver detalhes

Análise dos emprestados: quem pode ser útil ao Timão em 2019?

Análise dos emprestados: quem pode ser útil ao Timão em 2019?

Gustavo é um dos que retornam ao Corinthians em 2019

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

8.6 mil visualizações 73 comentários Comunicar erro

O Corinthians terá quase que um elenco completo de emprestados retornando ao clube em 2019. Assim como Fábio Carille, outras caras conhecidas da Fiel - que não necessariamente nos trazem boas lembranças - se apresentarão no dia 03 de janeiro de 2019 e estarão à disposição do atual bicampeão paulista para mais uma temporada de luta, glórias e - que São Jorge nos abençoe - de títulos.

Com a falta de recursos para a contratação de jogadores, analisar a possível reintegração de jogadores emprestados é fundamental para um elenco de maior qualidade no ano que vem.

Alguns nomes definitivamente não interessam ao clube e antes mesmo do início do próximo ano provavelmente encontrarão novas camisas para vestir, como o caso dos dois zagueiros Rodrigo Sam e Yago, já que o Timão conta com Henrique, Pedro Henrique, Léo Santos e promete investir no retorno do monstro Castán, membro da defesa menos vazada da história da Libertadores.

Já para as laterais o buraco é um pouco mais embaixo. Sabemos que não há substituto a altura de Fagner no mercado brasileiro, que deve continuar sobrando na nossa lateral direita. Já, do outro lado, a Fiel sofreu absurdamente com Danilo Avelar, mas Carille, que foi quem o solicitou à diretoria antes de sair, que dar mais uma chance ao jogador. Com o jovem Carlos Augusto como reserva imediato, parece que não haverá tanto espaço para os retornos de Romão e Moisés, que assim como o zagueiro Yago, deve permanecer no Botafogo.

Para a volância, Carille certamente analisará com calma quem poderá exercer a função de Maycon em seu Corinthians versão 2019. Com Douglas e Araos, jogadores com quem Carille não chegou a trabalhar, o treinador terá o mês de janeiro para descobrir que fará a dupla provavelmente com nosso campeão mundial Ralf. Dentre os que podem voltar (Camacho, Felippe Bastos, Jean e Marciel), apenas Camacho e Marciel devem ser reintegrados, principalmente se Gabriel não for vendido.

Camacho chegou a ser o 12º jogador de Carille e só deixou o grupo porque o Timão precisava, no início do ano passado, de Sidcley para a lateral esquerda. Já o jovem Marciel, além de sua qualidade como meio-campo, também pode jogar na lateral-direita, o que nos parece fundamental já que Fagner, hoje, não tem um substituto. Dessa forma, Bastos e Jean devem buscar novos clubes ou continuar no Sport e no Botafogo, respectivamente.

Mais à frente, no meio-campo, o Corinthians terá o retorno daqueles contratados em 2016, com a falsa esperança de substituir o estrago que os chineses fizeram no timaço campeão brasileiro do ano anterior. Giovanni Augusto, Guilherme, Marlone e Marquinhos Gabriel dão dores de cabeça não somente pelo que não fazem em campo, mas também pelo alto salário, que dificulta qualquer negócio com outro clube brasileiro.

É fato que o Corinthians precisa de pelo menos um grande meio-campo e trocaríamos todos somente por Thiago Neves, mas o Cruzeiro não seria tão ingênuo a este ponto. Com a provável contratação de Sornoza, do Fluminense, os espaços vão se fechando e, caso não apareçam propostas, é provável que sejam reintegrados ao menos para o Paulistão, o que daria uma nova expectativa sobre o futebol dos meias, especialmente de Guilherme e Marquinhos Gabriel, que já jogaram bola em épocas nem tão distantes.

Nessa parte, Carille, Alessandro e Andrés terão que se virar para descobrir o que fazer com os quatro jogadores.

Por fim, e não menos importante, já que sofremos com a impotência de nossos atacantes no segundo semestre de 2018, o Timão terá nas mãos os retornos de Carlinhos, Gabriel Vasconcellos, Gustavo e Júnior Dutra, o que fará da nossa centroavância um local de alta competitividade, a despeito da falta de qualidade.

Com Roger e Jonathas, a Fiel terá que sofrer mais um pouquinho, já que, pelos altos salários pago a estes dois jogadores, a tendência é que permaneçam, enquanto os jovens da base sejam, mais uma vez, emprestados. Dessa forma, Carlinhos, Gabriel e, provavelmente, Matheus Mathias, devem girar mais um pouco pelo país ou cumprir jogos pelas divisões de base.

Já Gustavo, artilheiro do Brasil, é o primeiro reintegrado e, a contar do que foi feito no ano passado, sairá em vantagem contra os que aqui já estão. Júnior Dutra, por sua vez, talvez volte para o Paulista, mas bastará uma nova oferta para o Corinthians dispensá-lo novamente.

Vale lembrar que o Timão busca um centroavante de nome, o que diminuiria ainda mais as possibilidades dos jovens e renegaria Roger e Jonathas a reservas quase que não utilizáveis.

Naturalmente, tudo pode acontecer e uma proposta pode modificar toda esta análise. Mas num grupo de tantos emprestados, inclusive com salários bastante altos, não se pode deixar de lado qualquer possibilidade de reintegração. Certamente, Fábio Carille trabalha desde já com essa lista e sabe que, caso o Corinthians não contrate tantos jogadores, terá de aproveitar o que já tem em mãos.

Dezembro e janeiro reservarão bastantes surpresas a torcida mais Fiel do mundo.

Edit: conforme bem lembrado nos comentários, Marciel é candidato à lateral esquerda, enquanto para a direita temos agora Michel Macedo.

Veja mais em: Gustavo, Fábio Carille, Marciel e Carlinhos.

Coluna do Jorge Freitas

Por Jorge Freitas

Colunista esportivo do portal 'No Ângulo', este internacionalista é mais um louco do bando e busca analisar o Timão com comprometimento com a realidade e as necessidades do maior clube do planeta.

O que você achou do post do Jorge Freitas?

  • 1000 caracteres restantes