Ramiro já mostrou que não é o nome para a vaga de Júnior Urso

Jorge Freitas

Colunista esportivo do portal 'No Ângulo', este internacionalista é mais um louco do bando e busca analisar o Timão com comprometimento com a realidade e as necessidades do maior clube do planeta.

ver detalhes

Ramiro já mostrou que não é o nome para a vaga de Júnior Urso

Coluna do Jorge Freitas

Opinião de Jorge Freitas

5.6 mil visualizações 120 comentários Comunicar erro

Ramiro já mostrou que não é o nome para a vaga de Júnior Urso

Ramiro em campo contra o Botafogo-SP

Foto: Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

Após vencer o Botafogo de Ribeirão no último domingo, com o primeiro gol do argentino Boselli, o Corinthians viaja nesta semana para mais uma decisão logo no início desta temporada.

Quarta-feira, às 21h30, contra o Racing, líder do campeonato argentino com apenas duas derrotas em 20 jogos, o Timão terá pela frente aquele que parece ser o maior desafio de um time que, embora ainda não tenha jogado um bom futebol, cresceu e se fortaleceu nos momentos mais difíceis da temporada.

No entanto, para o próximo jogo, há uma complicação inesperada: o Timão não contará com Júnior Urso, aquele que deu uma nova dinâmica ao meio-campo e, em três jogos, coleciona três vitórias com o manto alvinegro.

Desde que Urso estreou, foi possível enxergar uma transição mais rápida entre defesa e ataque, que contribuiu para os resultados positivos dos últimos jogos

O volante não resolveu todos os problemas da equipe, afinal a armação de jogadas ainda está em débito, mas deu uma nova cara a um meio-campo até então fraco e sem nenhuma criatividade.

No jogo contra o Avenida, teve participação importante na recuperação da equipe, jogou como um verdadeiro motorzinho e foi coroado com o gol da virada e do alívio para nós, corintianos.

O problema é que, sem Urso, não inscrito na Sul-Americana, Carille acena com a escalação de Ramiro, contratado com pompa, mas que ainda não correspondeu ao que treinador, diretoria e torcida dele esperam e que tem características bem diferentes do jogador que se tornou dono da posição.

Embora seja um atleta vitorioso, aguerrido e de boa técnica, a verdade é que o ex-gremista obteve sucesso no Rio Grande do Sul jogando pelo lado do campo, algo parecido com o que fazia até a temporada passada o paraguaio Romero no Timão.

Isso explica porque o jogador foi mal em todas as outras oportunidades recebidas, além de ter sido sacado logo no intervalo no jogo deste domingo.

Com ele entre os 11, a tendência é que toda a evolução realizada nos últimos jogos não se veja em campo contra os argentinos.

Não é culpa dele, afinal Ramiro de volante é uma invenção de Carille e não do jogador. Mas precisando fazer ao menos um gol para não ser desclassificado, talvez não seja uma boa ideia escalar um jogador que ainda não correspondeu, ainda mais quando o jogo vale vaga para a próxima fase.

Infelizmente, não há um nome infalível no banco do Corinthians que mantenha o padrão que Urso deu ao time. O que se sabe é que com todas as chances recebidas, não há nada que nos faça acreditar num bom jogo de Ramiro contra os hermanos quarta-feira.

É realmente uma pena que Júnior Urso não tenha sido inscrito para esta primeira fase, pois justamente na hora em que time ameaçava se encaixar, chega com um grande desfalque numa decisão importante.

Com isso, Pep Carille terá três dias para repensar se o gaúcho realmente deve jogar no meio, principalmente depois de mais uma decepcionante partida do jogador nesta posição no último domingo.

Veja mais em: Ramiro, Júnior Urso e Copa Sul-Americana.

Coluna do Jorge Freitas

Por Jorge Freitas

Colunista esportivo do portal 'No Ângulo', este internacionalista é mais um louco do bando e busca analisar o Timão com comprometimento com a realidade e as necessidades do maior clube do planeta.

O que você achou do post do Jorge Freitas?